28 de junho de 2019 por Sandro Luiz.

Faltando poucos dias para passarmos da metade de 2019 e já podemos dizer que está sendo um ano agitado na indústria musical: tivemos lançamentos de álbuns bastante aguardados, retornos muito desejados e descobertas bastante interessantes. Será que conseguiremos dar conta de listar os principais? Prepare-se pois aqui estão os 20 grandes lançamentos do primeiro semestre de 2019. Confira:

1- “Madame X” – álbum de Madonna

Após 4 anos do lançamento do “Rebel Heart”, a rainha do Pop volta com um álbum poderoso em suas mensagens e uma sonoridade experimental e moderna, onde explora gêneros como o fado, funk e o reggaeton contando com parcerias de Maluma, Swae Lee, Anitta, entre outros. Madonna mais uma vez fazendo jus ao seu legado e nos trazendo mais um trabalho diversificado.

2- “Still on My Mind” – álbum de Dido

Após alguns tropeços com seu último álbum “Girl Who Got Away” lançado em 2013, a cantora britânica Dido retorna com um trabalho amadurecido e com belas faixas que captam sua essência pessoal e emocional, resgatando suas raízes no gênero folk, mas contando com a produção e influências do eletro e do hip-hop dadas pelo seu irmão, Rollo Armstrong.

3- “When I Get Home” – álbum de Solange

Em seu quarto álbum de estúdio, Solange transita por diversos gêneros, desde o trap até o Jazz e o Blues, mas usando uma abordagem mais intuitiva e fluída. Como a própria disse, é como se as faixas fossem para determinadas ocasiões em que desempenhamos nossas atividades comuns como dirigir ou antes de adormecer, diferente do “A Seat At the Table”, onde geralmente o ouvinte busca uma história através das faixas.

4- “Jade Bird” – álbum de Jade Bird

Além de ser uma recente descoberta para muitos, Jade Bird é um dos grandes nomes deste ano. Em meados de abril, a cantora lançou seu primeiro álbum homônimo e, se é possível definir o disco em uma palavra, esta palavra é: intenso. O gênero folk é muito presente e os vocais de Jade são poderosos e carregados da emoção que as faixas exigem. Além de trazer riffs de guitarra, bateria, piano e acordes de violão. Se você não conhece, não perca tempo e dá logo o play!

5- “MAP OF THE SOUL: PERSONA” – EP de BTS

O sexto trabalho de estúdio do grupo sul-coreano já chegou causando alvoroço, tornando-se o mais vendido da história em território asiático e batendo até o recorde dos Beatles quando alcançou o primeiro lugar na Billboard 200, tornando-se o terceiro trabalho do BTS a conquistar tal feito em menos de onze meses. O EP também é repleto de influências do Hip-hop e do R&B contemporâneo, mostrando a versatilidade do grupo.

6- “Social Cues” – álbum de Cage the Elephant

O quinto álbum da banda foi lançado em meados de abril deste ano e é um trabalho que se destaca em sua discografia. O álbum segue os mesmos traços de rock alternativo, blues e punk comuns da identidade sonora da banda , mas com um tom mais sombrio, grunge e clássico, inclusive por ter tido Michael Myers, vilão do filme Halloween, e o ator John Carpenter como algumas das suas inspirações para composição.

7- “Cuz I Love You” – álbum de Lizzo

Lizzo é outro destaque de 2019. A cantora vem se tornando cada vez mais popular com seu novo álbum que traz o frescor do Pop, Hip-Hop e o R&B dos anos 90 e 2000. É impossível se conter ao escutar faixas empoderadas como “Juicy”, “Like A Girl” e “Soulmate” ou não se deixar levar pelos vocais intencionalmente dramáticos como da faixa-título, “Jerome” e “Heaven Help Me”.

8- “Sucker Punch” – álbum de Sigrid

O primeiro álbum de estúdio de Sigrid é tudo que um amante de música Pop pode querer. Permeado de synths e refrões que grudam facilmente na cabeça de quem o escuta, “Sucker Punch” consegue cativar do início ao fim sem perder a mão, conseguindo fazer um belíssimo casamento entre os vocais refinados da norueguesa e a produção pop-eletrônica de algumas faixas com alguns toques R&B contemporâneo.

9-SHE IS COMING” – EP de Miley Cyrus

Conhecida por sempre surgir com trabalhos bastante distintos, Miley retorna com um EP composto por 6 faixas e uma pegada Hip-hop e R&B, mais uma vez mostrando que quando se trata de variar e embarcar em novos gêneros musicais, ela vai fundo. Os destaques do álbum ficam por conta de “Mother’s Daughter”, “Unholy” e “Cattitude” com a participação de RuPaul.

10- “thank u, next” – álbum de Ariana Grande

Menos de 6 meses após o lançamento de seu quarto álbum “Sweetener”, Ariana Grande pegou todos de surpresa quando anunciou outro trabalho. “thank u, next” foi lançado e trouxe canções pop, R&B com um repertório mais amadurecido e reflexivo, além de grandes hits como a faixa-título, a queridinha dos fãs “7 rings”, faixas emotivas e pessoais como “needy” e “in my head” e a homenagem a Mac Miller em “ghostin”

11- “Matriz” – álbum de Pitty

A baiana marca presença com seu trabalho mais instigante e excitante até agora. Pitty já trilhou diversos caminhos na música, mas em “Matriz” a sonoridade é amplamente voltada para a sua terra natal, através das influências Reggae, Blues e bastante Groove, sem deixar de fora os riffs soturnos de guitarra tradicionais do rock, mas que aqui ganham nova roupagem, e seu anseio por liberdade, mais amor, resistência e resiliência.

12- “Amidst The Chaos” – álbum de Sara Bareilles

O álbum mais maduro da cantora norte-americana não poderia ficar de fora. Trazendo o Soul tradicional, R&B, Rock alternativo e algumas influências gospel, Sara Bareilles fala sobre empoderamento, luta e esperança em um álbum que teve como pano de fundo a crise política dos Estados Unidos.

13- “ANONYMOUS” – álbum de Blackbear

O quinto álbum de estúdio de Blackbear é, segundo ele mesmo, o seu melhor álbum e também o mais pessoal de sua carreira. Ao longo de 18 faixas, o rapper canta sobre as dificuldades de se manter sóbrio, problemas emocionais e de relacionamento, depressão e solidão. As faixas, apesar de bem curtas, são de qualidade indiscutível e exploram o melhor das influências hip-hop, R&B contemporâneo e Neo-soul que o rapper traz em seus trabalhos.

14- “Head Above Water” – álbum de Avril Lavigne

Após uma experiência de quase morte, uma brava luta contra a doença de Lyme, o fim de seu casamento e encarando problemas de depressão, o novo álbum de Avril Lavigne traz letras confessionais e arrebatadoras embaladas pelo rock, gospel, soul e o pop.

15- “Hurts 2B Human” – álbum de Pink

O oitavo álbum de estúdio de Pink é sobre seus medos e paranóias, possui momentos melancólicos, mas não é um álbum triste. Ele tem como base as baladas, mas ao decorrer da reprodução é possível notar que ela vai explorando uma variedade de estilos. O disco traz diversas parcerias interessantes e cumpre bem o propósito de manter aceso o brilho de Pink após duas décadas de carreira.

16- “Rito de Passá”- álbum de Mc Tha

O primeiro álbum de estúdio da paulistana foi lançado no último dia 21 e não poderíamos deixar de citá-lo aqui. Nele, Mc Tha traz as batidas do funk, os tambores de umbanda, algumas influências do samba de gafieira e várias referências religiosas e letras sensíveis e guiados por suas experiências pessoais. O disco foi produzido por Pedrowl e tem co-produção de Jaloo.

17- “LOVE+FEAR” – álbum de Marina

O quarto álbum de Marina sem os diamantes foi lançado em duas partes. A parte “LOVE” traz letras sobre se sentir feliz amado, empoderado ou livre. É basicamente, como ela disse, coisas positivas que o amor causam em quem o sente. E a parte “FEAR” traz um som mais sombrio e uma produção mais eletrônica do que o anterior e, por sua vez, retrata o rompimento de relações e das sensações que este sentimento pode causar.

18- “Happiness Beggins” – álbum de Jonas Brothers

O retorno dos Jonas Brothers com o seu quinto álbum vem impulsionado pela onda Pop de boybands como BTS e 5 Seconds of Summer, trazendo batidas dançantes, refrões chicletes e uma pegada menos teen, explorando um som mais maduro, assim como cada um dos três irmãos vêm fazendo em suas respectivas carreiras solo. Mesmo após 10 anos sem material, o trio mostrou que ainda está antenado nas novidades.

19- “WHEN WE ALL FALL ASLEEP, WHERE DO WE GO?” – álbum de Billie Eilish

Não é nenhum exagero dizer que Billie Eilish é o grande nome deste ano. Seu primeiro álbum de estúdio já é um dos mais ouvidos do ano e um dos mais populares. A cantora consegue entrar na cena pop criando seu próprio nicho, o que não significa que ela não usa influências do cenário para fazer o seu próprio, mesclando o eletropop, o indie, o trap e o indie rock em um tom mais sombrio e ímpar, mas sem fugir do mainstream.

20 – “Pandora” – álbum de Luisa Sonza

Luísa Sonza chega com seu álbum trazendo o melhor do Pop brasileiro e garante, com convicção, seu lugar junto com outras gigantes do meio como IZA, Glória Groove, Anitta e Pabllo Vittar. O trabalho é cativante, enérgico e possui faixas para diversas ocasiões e só nos faz querer mais ainda dessa estrela que, dia após dia, vem nos conquistando mais.

MENÇÕES HONROSAS:

21- “Reconstrução” – álbum de Tiago Iorc

22- “IGOR” – álbum de Tyler, the Creator

Ufa!Quantos lançamentos icônicos. O que será que vem por aí na segunda parte de 2019? Se seu álbum não foi mencionado, deixe como sugestão nos comentários!

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.