Grammy

A corrida para o Grammy 2022: os principais favoritos para a próxima edição

Olivia Rodrigo, Billie Eilish e Lil Nas X são alguns dos nomes que estão entre as grandes apostas para a premiação

Por em 24 de setembro de 2021

O Grammy ainda está a muitos meses de acontecer, mas as expectativas para o maior evento da indústria musical começam desde já. Ao final do mês, termina o período de elegibilidade para a premiação, que corresponde entre os dias 1º de setembro de 2020 e 30 de setembro de 2021 — ou seja, só poderão ser indicados, entre outras regras, os trabalhos lançados durante esse período.

Com a janela se fechando para os próximos lançamentos, começam as apostas para a próxima edição, que será realizada no dia 31 de janeiro de 2022. Foram vários os sucessos que marcaram a música nos últimos meses e que prometem estar presentes entre as principais indicações, desde grandes revelações da indústria, como Olivia Rodrigo, Billie Eilish e Lil Nas X, até nomes mais experientes, como Taylor Swift.

Para ficar por dentro de tudo que pode acontecer no Grammy, o Tracklist listou os principais favoritos na corrida para a premiação, tanto em álbuns como em singles, para se preparar para um dos grandes eventos da música no ano! A lista completa de indicações será divulgada no dia 23 de novembro.


Os favoritos na corrida para o Grammy

Em 2021, vários álbuns não só tomaram conta das paradas, como também foram reconhecidos pela crítica entre os grandes destaques do ano. Olivia Rodrigo, Billie Eilish e Lil Nas X são três nomes que devem figurar entre as principais categorias da premiação, não somente pelos seus discos, mas também pelos singles.

“Sour”, o trabalho de estreia de Olivia Rodrigo, promete ser lembrado pela Academia devido ao sucesso estrondoso que teve em vendas e nas rádios, o que deve ser mais do que suficiente para conquistar o prêmio de “Artista Revelação”. Apesar de estar entre as mais cotadas na corrida pelo “Álbum do Ano”, a cantora tem chances ainda maiores na disputa pela “Música do Ano”, categoria que contempla a composição das faixas —  talvez o ponto mais forte de seu repertório, principalmente por hits como “Drivers License” e “Deja Vu”.


Billie Eilish, que já venceu a categoria com “Bad Guy” em 2020, também está entre as favoritas para o ano que vem. Seu último disco, “Happier Than Ever”, representa um salto artístico para a cantora, que nos apresenta a um trabalho mais pessoal e acústico que pode cair nas graças da Academia mais uma vez, depois de ter conquistado todos os prêmios principais com “When We All Fall Asleep, Where Do We Go?”.

Depois de ter vencido dois prêmios por “Old Town Road”, Lil Nas X trouxe sucessos ainda maiores para concorrer ao Grammy. Seu álbum definitivo de estreia, “Montero”, foi lançado na semana passada e já está entre os favoritos entre as principais disputas da premiação, com grandes chances de conquistar ao menos uma delas — com ressalvas para “Gravação do Ano”, categoria que considera a produção das músicas, o destaque de faixas como “Montero (Call Me By Your Name)” e “Industry Baby”.


Além dos principais nomes do pop, é muito provável que nomes do R&B venham a ser lembrados entre os prêmios principais. H.E.R., atual vencedora do Grammy de “Música do Ano”, tem grandes chances de estar entre os destaques da premiação com seu novo disco, “Back Of My Mind”; Giveon também está entre as apostas para 2022, podendo conquistar indicações com o álbum “When It’s All Said And Done… Take Time” e o seu grande sucesso, “Heartbreak Anniversary”.

Doja Cat deve faturar várias indicações pelo repertório de seu último disco, “Planet Her”, um dos grandes sucessos comerciais do ano. Apesar de correr por fora na disputa pelo “Álbum do Ano”, hits como “Kiss Me More”, com SZA, “Woman”, “Need To Know” e “Ain’t Shit” têm tudo para serem lembrados entre as principais categorias e também entre os prêmios pop.

Por fim, Taylor Swift, um dos nomes favoritos da Academia, também deve aparecer entre as indicações em 2022. “Evermore”, lançado em dezembro do ano passado, é elegível para a próxima edição e, apesar de não ter repetido o mesmo sucesso que o seu antecessor, “Folklore”, deve estar presente na corrida para “Álbum do Ano” e algumas de suas canções entre as categorias pop.


Os principais singles na disputa

“Leave The Door Open”, parceria entre Bruno Mars e Anderson .Paak que marca o início do Silk Sonic, também é forte candidata aos prêmios de “Gravação do Ano” e “Música do Ano”. A canção está entre os principais hits de 2021 e compete pelas principais categorias, especialmente devido ao histórico vitorioso de ambos os artistas no Grammy.

Um dos nomes mais queridos pela premiação, Ed Sheeran tem chances de voltar a aparecer entre as principais categorias com seu último single, “Bad Habits”, que tem dominado as paradas musicais do Reino Unido. Já seu próximo disco, “=”, será lançado apenas no dia 29 de outubro, estando elegível apenas para a próxima edição.

Já nos prêmios voltados para o pop, são muitos os singles lançados no exterior que podem surpreender ao público. Enquanto Kali Uchis pode ser indicada ao Grammy pela primeira vez com um trabalho solo por “Telepatía”, um dos maiores sucessos de 2021, o BTS deve retornar com ainda mais força à premiação com “Butter” e “My Universe”, colaboração recém-lançada com o Coldplay.

“WAP”, sucesso incontestável de Cardi B e Megan Thee Stallion, também pode vir a figurar entre as indicações, uma vez que a música não foi enviada para análise da Academia no ano passado, quando já estava elegível. Como não se tem notícia sobre o novo disco de Cardi no momento, ainda não é possível afirmar que a canção será considerada para a premiação, mas caso seja, promete estar entre as favoritas para 2022.


Os nomes que podem correr por fora

Todo ano, o Grammy surpreende ao público com trabalhos deixados de fora das principais categorias e também com alguns presentes entre elas. Para 2022, há vários nomes que correm por fora e podem estar em um desses dois grupos, com chances menores que as demais obras de disputarem pelos grandes prêmios da noite.

“Justice”, último álbum de estúdio do Justin Bieber, introduziu-nos a um novo lado da música do cantor que pode convencer a Academia em algumas indicações. Mesmo não sendo um dos favoritos para a premiação, “Peaches”, o grande sucesso com Daniel Caesar e Giveon, está entre os grandes destaques do ano e pode ser uma possível surpresa entre as categorias pop.

Ariana Grande também pode vir a aparecer entre os indicados com seu projeto mais recente, “Positions”, que está elegível ao Grammy por ter sido lançado em outubro do ano passado. Apesar de não ter sido unanimidade na crítica como seus antecessores, algumas das músicas do disco, como “34+35”, “Motive” e a faixa-título, devem render novas nomeações à cantora.


Solar Power”, o aguardado terceiro disco de Lorde, também deve correr por fora em 2022, uma vez que o trabalho não repetiu o mesmo sucesso comercial e crítico dos dois outros álbuns da cantora. Porém, o histórico positivo da neozelandesa no Grammy pode pesar nas indicações, uma vez que seus antecessores, “Pure Heroine” e “Melodrama”, renderam nomeações à pelo menos uma das categorias principais.

Nos últimos anos, o Grammy tem subvalorizado o rap entre as suas categorias principais, e por isso, os grandes lançamentos do gênero em 2021 estão entre os nomes que correm por fora. “Call Me If You Get Lost”, novo disco de Tyler, The Creator, é o mais emblemático deles, tendo sido um dos trabalhos mais aclamados pela crítica no ano e, apesar de não ter se destacado pela sua performance comercial, tem chances reais de conquistar o prêmio de “Melhor Álbum de Rap”, assim como o rapper fez com “Igor” em 2020.

Em números, Drake e Kanye West são destaques maiores na disputa pelo Grammy, Enquanto “Certified Lover Boy” trouxe às rádios uma nova leva de hits do canadense, “Donda” foi lançado em meio a polêmicas; entretanto, vale ressaltar que os trabalhos de ambos os rappers não têm sido muito reconhecidos pela Academia nas últimas edições do Grammy, e apesar do barulho de seus lançamentos, é possível dizer que os dois largam atrás de outros nomes de peso que também devem estar na disputa, como J. Cole, Megan Thee Stallion e Jazmine Sullivan.


As grandes mudanças no Grammy para 2022

Para 2022, o Grammy passará por diversas mudanças na definição das indicações, como a adoção da inclusion rider e duas votações para escolher os seus vencedores. As alterações foram feitas por conta das recentes polêmicas ao redor da premiação, que sofreu várias críticas nas últimas edições pela falta de artistas negros entre os prêmios principais e no ano passado ao não indicar The Weeknd, um dos grandes favoritos, em nenhuma categoria.

No novo formato, a primeira votação será realizada entre os dias 22 de outubro e 5 de novembro para escolher a lista de indicados, que será anunciada no dia 23 de novembro. De 6 de dezembro a 5 de janeiro do ano que vem, será realizada uma segunda votação para definir os vencedores de cada categoria, de forma a tornar o processo mais transparente entre o júri.

A próxima edição servirá como um termômetro para as mudanças da Academia, tanto em relação ao público quanto aos próprios artistas, que também têm sido críticos quanto ao regulamento.


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!