Bastille libera bastidores de “Bad Decisions”; Assista

Quem assistiu ao clipe de “Bad Decisions”, do Bastille, sabe que a banda buscou apresentar diversos […]

Por em 13 de outubro de 2019

Quem assistiu ao clipe de “Bad Decisions”, do Bastille, sabe que a banda buscou apresentar diversos erros cometidos por, assim como o nome já diz, decisões ruins. Mesmo as histórias tendo um final trágico, o clipe ainda teve um caráter um tanto quanto divertido.

Agora, poucas semanas depois do lançamento do vídeo, a banda decidiu que era hora de mostrar os bastidores da gravação. Assim, em pouco menos de dois minutos de duração, o Bastille compartilhou com os fãs um lado mais íntimo e descontraído.

Confira:

O vídeo que mostra os bastidores do clipe “Bad Decisions” foi liberado na última quarta-feira (09). Nele é possível observar, ainda, um pouco da caracterização de Dan Smith para interpretar alguns personagens.

Sobre o clipe de “Bad Decisions”

“Faça uma reverência pelas más decisões que tomamos (…) Então vamos cometer os mesmos erros”. O trecho citado, retirado da canção “Bad Decisions”, reflete tudo o que o Bastille pretendia mostrar com o clipe.

Para dar vida a produção, o Bastille decidiu que Dan Smith, vocalista da banda, se transformaria em diferentes personagens. De bartender a vidente, o artista buscou provar que as más decisões podem acarretar em finais trágicos.

Confira:

A faixa “Bad Decisions” está presente no “Doom Days”, terceiro álbum de estúdio dos britânicos. Liberado em junho e composto por 11 músicas, o disco apresenta um caráter explicitamente político e revolucionário.

“É um momento muito estranho, no qual parece que o mundo está mudando constantemente e, ao mesmo tempo, meio estagnado (…) Particularmente, quando temos essas opiniões bastante públicas sobre como você votaria, ou, você é um remanescente ou um Brexiter? Isso nos permite amortizar as pessoas. Não estou dizendo que certas coisas não são indesculpáveis, mas se isso interrompe qualquer tipo de diálogo, é um beco sem saída e para onde você vai a partir daí? Eu acho que o que nós quisemos injetar no álbum foi pessimismo absoluto, niilismo e também algum otimismo nisso também”, disse Dan Smith ao The Independent.


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!