Now United: membros de 15 países ajudam na identificação pessoal
Como os membros do Now United auxiliam na identificação pessoal
8 de agosto de 2020 por Larissa Rhouse Santos Silva.

Sem dúvidas, agosto é muito especial para os Uniters! Isso porque, neste mesmo mês em 2017, 34 jovens embarcaram até Los Angeles para participar de uma espécie de reality show. Este acontecimento foi nomeado de Bootcamp, no qual foram selecionados os 14 primeiros membros do Now United.

Para celebrar os quatro anos do grupo, o Tracklist irá liberar uma série de posts durante o mês. Preparados? Esperamos que sim!

A ideia por trás de um grupo global

Grupos e bandas são comuns em todas as partes do mundo. Entretanto, o Now United tem algo muito diferente de tudo o que já foi visto e até mesmo pensado. 

Em suma, a ideia era reunir pessoas de diferentes países, criando o primeiro grupo de pop global da história. Porém, antes de focarmos neste ponto, é fundamental dizer que toda a criação tem um idealizador.

Desse modo, é importante destacar que Simon Fuller, ex-agente das Spice Girls e criador do programa American Idol, é o nome por trás do projeto. 

Resumidamente, o produtor passou 18 meses estudando os integrantes perfeitos para o Now United, utilizando as plataformas digitais e mandado representantes para diferentes localidades, a fim de encontrar 11 jovens para o grupo. Sim, você leu bem, apenas 11, mas isso é história para daqui a pouco. 

Como o Now United auxilia na identificação pessoal?

Mesmo com pouco tempo de atividade, os membros do Now United já acumulam milhões de seguidores apaixonados em todo o mundo. Muitas vezes comparado com as produções de K-pop, o grupo tem como intuito transmitir amor, alegria e união por meio da dança. 

Contudo, o projeto possui algo que pode explicar a conquista de tamanha influência, principalmente no Brasil, em tão pouco tempo de atividade. De antemão, esse fator está relacionado a possibilidade de identificação pessoal, visto que o grupo contempla pessoas do oriente e do ocidente. 

E as diferenças não param por aí! No quadro de integrantes do Now United é possível encontrar homens e mulheres, brancos e pretos, loiros e morenos, de cabelos cacheados e lisos, de olhos claros e escuros.

Além de tudo isso, existe uma vasta variedade de culturas, ou seja, de crenças e costumes. Assim, a diversificação no grupo não só promove a identificação física, mas também moral. 

Voltando para agosto de 2017, os 34 pré-selecionados participaram de uma intensa semana de treinamentos. Nela, todos precisavam mostrar suas habilidades e porque mereciam entrar no grupo. 

Os dias foram passando, alguns foram dando adeus para competição, até que Simon Fuller decidiu que era a hora de revelar os 11 membros do Now United. A seguir, confira detalhes sobre eles em vídeos:

A seleção dos membros do Now United 

A primeira selecionada foi Heyoon Jeong, da Coreia do Sul. Integrante mais velha do Now United, a artista encontrou na dança uma maneira de superar o bullying e se comunicar com as pessoas. 

Logo após Heyoon, o nome chamado foi o de Lamar Morris. Representante do Reino Unido, o cantor é um dos membros do Now United menos ativo em projetos do grupo. 

Existem diversas teorias sobre o motivo do afastamento do integrante, porém nenhuma delas nunca foi confirmada. Ainda assim, Lamar é bem ativo nas redes sociais, usando sua voz para falar abertamente sobre diversas causas, especialmente o racismo. 

Nascida na França, mas criada em Dakar, no Senegal, Diarra Syllas é a única representante do continente africano no grupo. Ganhadora do Sen Petite Galé 2015, um dos mais importantes concursos de canto da África, a artista vê no canto uma maneira de viajar sem precisar pegar um avião. 

Em seguida, Sabina Hidalgo foi a escolhida. De Guadalajara, no México, a cantora aprendeu a não deixar a opinião dos outros definir quem é. Para ela, ser selecionada para o Now United foi a realização de um sonho. 

Vindo de família artística, Krystian Wang, da China, vê a vida como uma constante preparação. Segundo o seu pai, um ator militar chinês, o cantor busca constantemente o “verdadeiro, o bom e o belo”

Any Gabrielly, do Brasil, precisou amadurecer muito antes do que o normal, mas nem por isso deixou de sonhar! Antes do Now United, a cantora ajudou a família a mudar de vida ao participar do musical O Rei Leão e dublando Moana.

E ainda não acabou…

Logo após a brasileira, uma representante do Japão foi selecionada. Se trata de Hina Yoshihara, uma jovem sonhadora que recebeu muito apoio de familiares e professores. 

Diferente de muitos membros do Now United, Hina não sabia nada de inglês quando entrou no grupo. Assim, ela usava a dança para se comunicar com os novos amigos. 

Em seguida, o nome de Bailey May foi chamado! Representante das Filipinas, o cantor já era conhecido antes mesmo de entrar no grupo, visto que em 2015 um vídeo dele cantando “Beautiful Girls”, do Sean Kingston, viralizou no YouTube. 

Será que os fãs do Now United conseguem imaginar o grupo sem Sina Deinert? A princípio, a artista rejeitou o projeto quatro vezes por medo de não ser boa o suficiente. 

No final, ela acabou indo para o bootcamp e conquistando a nona vaga do grupo. Com isso, Sina aprendeu a nunca deixar os medos vencer, pois somente com coragem e determinação é possível conquistar tudo o que quer.

Posteriormente, o nome Sofya Plotnikova, da Rússia, ecoou pela sala. Sempre muito determinada, a jovem já estudou na melhor escola de balé do país, mas não teve uma experiência tão positiva. 

Após ser chamada de gorda, feia e ter seu talento questionado por uma professora, a artista buscou sempre melhorar. Fazendo com que ela se tornasse um dos membros do Now United. 

O 11°, e até então o último, integrante chamado foi Noah Urrea, dos Estados Unidos. Tendo como sonho de criança ser uma super celebridade, Noah é cantor, dançarino e ator. Segundo ele, o projeto mudou sua “visão de vida”

A vida pode mudar em uma fração de segundos

Quando Simon Fuller idealizou o projeto, a ideia era que o Now United teria 11 membros de 11 países. No entanto, o mundo está em constante mudança e, claro, as pessoas que estão nele também! 

Nesse ínterim, o produtor decidiu que a Índia merecia ter uma representante. Foi neste momento que Shivani Paliwal foi chamada para integrar a equipe, visto que foi uma das pré-selecionadas que mais evoluiu na competição. 

Porém, os nomes de Joalin Loukamaa e Josh Beauchamp ainda não haviam sido citados. Diferente de Shivani, a entrada dos membros no Now United era um pouco mais complicada.

Em outras palavras, os dois se inscreveram para representar, respectivamente, o México e os Estados Unidos, vagas essas que já haviam sido preenchidas por Sabina e Noah. 

No entanto, os organizadores descobriram que Joalin era finlandesa e Josh meio-canadense. Assim, os dois foram selecionados para representar as nacionalidades de origem. 

Saiba mais sobre eles nos vídeos: 

Todos os detalhes da seleção foram relatados em um documentários disponibilizado na conta oficial do Now United no YouTube. Confira:

Os membros do Now United não param de chegar

No último ano, o Now United revelou que estava em busca do 15° integrante para o elenco. Na época, os fãs puderam escolher a nacionalidade do novo rosto, que mais tarde foi revelado que seria Savannah Clarke, da Austrália. 

Todavia, a notícia pegou todos de surpresa, já que a artista não estava na lista de finalistas divulgada pelo próprio grupo em agosto de 2019. 

De acordo com o próprio Now United, os membros não vão parar de chegar. Em entrevista recente à MTV Global Hits, foi revelado que o 16° nome do grupo está prestes a ser revelado. Ansiosos?

Leia também: “Dreams Come True”: 5 momentos da turnê do Now United no Brasil

Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.