2 de junho de 2019 por Marcus Gralha.

O cantor canadense Shawn Mendes está em turnê mundial para a divulgação do seu terceiro álbum autointitulado Shawn Mendes. Lançado em maio de 2018, o álbum conta com a participação de importantes artistas do cenário da música mundial atual. Nomes como Ryan Tedder, Ed Sheeran, Julia Michaels são alguns dos nomes que estão na produção do álbum.

Antes de iniciar a turnê, em março de 2019, Shawn fez, ainda em 2018, uma mini-turnê por alguns festivais. Passando por vários países com a turnê de festivais, o cantor deu a prévia de algumas canções do seu novo álbum. No Brasil, o cantor pelo Villa Mix em Goiânia e cantou alguns dos sucessos do novo álbum.

Shawn Mendes The Tour

A turnê se iniciou pela Europa. O primeiro show ocorreu no dia 7 de março em Amsterdam, na Holanda. Londres foi a cidade escolhida para o encerramento da parte europeia, no dia 19 de abril. Atualmente, a Shawn Mendes The Tour encontra-se em pausa.

Entretanto, essa pausa dura pouco. No dia 12 de junho, Shawn volta aos palcos para dar início a parte norte-americana da turnê. Os shows de abertura da Europa e da América do Norte são comandados pela canadense Alessia Cara.

A terceira turnê do canadense é a sua maior produção até agora. Os shows estão ocorrendo em arenas, e, em alguns casos, em estádios. O concerto dura aproximadamente 1 hora e meia, conta com dois palcos e é dividido em três etapas alternadas entre os palcos. A setlist prestigia os sucessos do canadense e as músicas do novo álbum, sem deixar de lado os outros dois álbuns do cantor. Recentemente, o cantor lançou a canção “If I Can’t Have You”, que deve estar presente no setlist.

Primeira parte do show

Logo no início, o cantor inicia com força máxima. Lost in Japan é a música de abertura, que contagia o público presente logo de cara. Sem diminuir a intensidade, Shawn canta em sequência There’s Noting Holdin’ Me Back, Nervous e Stitches.

Após o início com singles de seus três álbuns, o canadense faz um mashup de I Know What You Did Last Summer (parceria com Camila Cabello) e Mutual. Depois, pula para Bad Reputation, do seu álbum Illuminate. A música que encerra a primeira parte do palco principal é Never Be Alone.

Segunda parte do show

A segunda parte do show se inicia no palco B. O palco é pouco aproveitado, visto que o cantor permanece somente por cinco músicas. É nesse palco, que o canadense tem uma interação ainda maior com o seu público. É nele, que Shawn canta o seu primeiro single Life of the Party. Além do seu single inicial, Shawn canta um mashup de A Little Too Much, Because I Had You e
When You’re Ready. Para finalizar, Shawn encerra a curta passagem pelo palco B com Ruin.

Terceira parte do show

Shawn volta ao palco principal para a metade final do show. Nesse novo palco, Shawn canta as últimas nove músicas do seu set. A última parte do show começa com máxima força. Shawn abre a volta ao palco principal com o seu principal single Treat You Better.

Depois de cantar o seu maior sucesso, Shawn privilegia as cançoes de seu novo álbum. O cantor apresenta as seguintes faixas: Particular Taste, Where Were You in The Morning, Fallin’ all in you, YOUTH e Why.

Shawn encerra o show com chave de ouro. A penúltima música que o cantor apresenta no palco é Mercy. Como grande final, o canadense faz um mashup impecável de Fix You, canção do grupo Coldplay, e In My Blood.

Shawn Mendes The Tour: impressões

Recentemente, nossa redatora Bruna Liu esteve em dos shows da turnê, em Londres. Ela relata aqui um pouquinho da experiência que foi o show.

Alessia Cara na abertura

“Para começar, devo dizer que a estrutura da onde aconteceu o show (a O2 Arena) é maravilhosa. Tem fácil acesso ao transporte público e à entrada propriamente dita ao espaço do concerto. Perfeito! Como fui sozinha, optei por ficar na arquibancada, e cheguei lá no meio do ato de abertura da Alessia Cara.

Ela cantou 11 músicas, incluindo ‘How Far I’ll Go’, ‘Scars to Your Beautiful’ e ‘Stay’. Sabe quando você não sabe de onde vem tanto potência de voz, dentro de um corpo que parece tão pequeno? É a Alessia, porque a garota é um poço de fofura, e ao mesmo tempo tem uma voz incrível.

Shawn Mendes e sua evolução

Passado o show de abertura, era a vez de esperar pelo Shawn Mendes. Naquele meio tempo, uma playlist toca para animar a plateia, mas é no momento em que as luzes se apagam e todas as pulseiras de led acendem que os fãs vão ao delírio.

O legal dessas pulseiras é que cada um recebe na entrada da O2 Arena. As luzes do led mudam de cor e frequência ao decorrer das músicas, então o efeito que isso dá é muito bonito. Com Shawn no palco, somos recebidos com sua regata e skinny jeans que já são marca registrada.

Segunda noite da Shawn Mendes The Tour em Londres (Foto: Bruna Liu)

O que posso dizer é que a minha experiência no concerto foi especial. Minha primeira vez em uma cidade espetacular que é Londres, e em um show fora do Brasil. Shawn Mendes evoluiu muito desde que apareceu fazendo covers na internet e é notado nesta tour aqui.

Você canta, grita, dança e chora em quase duas horas de show. O cenário é lindo, e combina com a estética do seu novo álbum. A minha única ressalva é que por mais que tenha sido incrível, nada se compara com a energia que somente os brasileiros tem. Disso eu senti falta, mas esse ponto eu deixo para quando ele desembarcar no Brasil em novembro”.

Shawn Mendes The Tour: pontos negativos

Como pontos negativos pode-se destacar a pouca utilização do palco auxiliar no meio do público. O canadense canta apenas cinco músicas. Apesar disso, é o momento em que Shawn mais interage com o público. Além disso, algumas canções poderiam ser substituídas e outras adicionadas. Como exemplo, a canção Roses poderia entrar no lugar de Ruin, fazendo jus a grande rosa existente no palco B. E, a canção Perfectly Wrong poderia ser adicionada ao set, visto que muitos fãs reclamaram da ausência da mesma.

Shawn Mendes The Tour: pontos positivos

Sem sombra de dúvidas, essa é a melhor produção em termos de turnê do cantor. O primeiro ponto de destaque é que o público recebe pulseiras que vão variando de cor durante o show, formando mosaicos. O concerto em si, em sua maioria, é todo de destaque positivos.

O início avassalador com quatro singles de sucesso dos três álbuns do cantor faz com que ninguém fique parado. Outro ponto de destaque é a transformação da canção Never Be Alone. A canção segue inicialmente em seu ritmo lento, até que traços do um pop mais agitado são trazidos pra canção.

Em Particular Taste, pode-se ver a alegria do canadense em cantar a música. Já em YOUTH, Shawn interage com a plateia e faz um discurso falando sobre a importância da juventude nos dias de hoje. Em Why, o cantor arrisca, perfeitamente, um falsete que casa muito bem na versão apresentada ao vivo. Já o encerramento com o mashup faz com que o show seja encerrado com chave de ouro. As músicas casam perfeitamente na sonoridade, deixando a combinação ideal para o encerramento.

Um ponto marcante e emocionante da turnê foi a apresentação do cantor em Glasgow. Enquanto estava no palco B, o cantor falou sobre ansiedade. Shawn anunciou que desde 2018 tomava medicamentos para se manter calmo durante as apresentações. Entretanto, o canadense surpreendeu a todos os presentes na arena ao dizer que aquele era o primeiro show dele sem esses medicamentos.

Shawn Mendes no Brasil

No final de novembro e início de dezembro, o cantor realiza a sua terceira passagem pelo Brasil em três anos. Dessa vez, o cantor retorna ao Brasil com a sua turnê. Inicialmente, Shawn tinha duas datas agendadas para o Brasil: uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro. Entretanto, a procura de ingressos foi tão grande que os dois shows deram sold out em menos de três horas. Com isso, o canadense abriu um show extra na capital paulista. Os shows em São Paulo acontecerão nos dias 29 e 30 de novembro, no Allianz Parque. Já o show do Rio de Janeiro ocorrerá na Jeunesse Arena, no dia 3 de dezembro.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.