in

Música latina foi a que mais cresceu em 2020; a quem o gênero deve esse feito?

A música latina foi uma das grandiosidades da indústria fonográfica no ano de 2020, tanto em crescimento, como no reconhecimento de gêneros musicais como reggaeton e seus representantes. Ao longo do período, surgiram mais e mais hits oriundo da latinidade, o que acabou gerando uma pulsionalidade maior aos artistas advindos da América Latina.

Com sucessos como “Despacito”, “Mi Gente”, “Tusa” e figuras musicais como Bad Bunny, Karol G, J Balvin, o mercado latino vem ganhando mais e mais notoriedade, levando a um destaque maior em países dominados por canções interpretadas na Língua Inglesa.

No ano passado, de acordo com o relatório da Recording Industry Association, o consumo por faixas do gênero latino possuiu um aumento expressivo. O crescimento atingiu 18,6%, sendo o quarto ano consecutivo desse feito com um percentual de dois dígitos.

Mas a que se deve essa importante conquista? Na Era Digital, a música transita por novos formatos e os streamings são os novos protagonistas dessa história. Atualmente, o comércio de música latina é viabilizado em torno de 96% pelas plataformas digitais, tornando-se esse modelo de escuta a principal representação de domínio do gênero.

Segundo a RIAA, o ritmo latino detém aumento de 5,2% de participação nas receitas gerais das canções nos Estados Unidos, enquanto na receita total de streams obtém 20,3% de crescimento. Além dessas classificações, a receita de assinaturas pagas nos serviços digitais no primeiro semestre de 2020 cresceram 27,6%, valor de $196,2 milhões – representando mais de 2/3 mercado latino de streaming.

a música latina teve aumento de 19% em seu faturamento em 2020
Imagem: RIAA Latin Report 2020

Como resultado, todas as receitas do gênero agora acumulam um total de $655 milhões nos faturamentos em espécie, isso porque o som latino mostrou uma subida de 19% em seu faturamento por suas faixas.

a música latina acumulou 655 milhões de dólares em 2020
Imagem: RIAA Latin Report 2020

Quais foram as músicas e artistas latinos que ajudaram a construir esse feito em 2020?

Os artistas da música latina em 2020 atingiram feitos históricos. Na foto há uma colagem do RBD, Shakira e Bad Bunny
Foto: reprodução/Youtube/Instagram

A demanda na indústria latina aumentou consideravelmente, e nada disso seria possível se o engajamento por meio das canções e Eras de determinados artistas não tivesse atingido importantes êxitos e garantido recordes que marcasse a carreira de cada intérprete do gênero.

Mas quem foram esses e quais foram os materiais de sucesso que carregaram o mercado latino em 2020? De Porto Rico, Colômbia, México, muitos foram as personalidades musicais que alinharam o crescimento do ritmo musical aos seus projetos.

Bad Bunny

bad bunny um dos maiores artistas da música latina em 2020. O cantor usa casaco azul, boina e óculos e está dentro de um prédio
Foto: reprodução/Youtube

Recordista, ganhador do Grammy Latino, detentor de grandes números em seus clipes, faixas e vendas, o cantor porto-riquenho é hoje uma das maiores referências do cenário musical latino com mais de 8,3 bilhões de visualizações e se converteu em uma estrela da música latina no ano de 2020.

Considerado o artista mais transmitido globalmente no Spotify no ano passado, Bad Bunny ascendeu com o seu reconhecido disco YHLQMDLG obtendo o maior álbum em espanhol de todos os tempos, a maior semana de streaming de disco latino e a maior semana de um título na Billboard.

Desde trap a músicas de reggaeton, o artista veio se transformando em um ídolo mundial, que além de entregar tendências e trabalhos que contagiam, não cansa de fazer história. Com o seu mais recente projeto, El Último Tour del Mundo, Bad Bunny conquistou um feito histórico ao estrear pela primeira vez uma obra inteiramente em espanhol no topo da Billboard 200.

O dono de “Dakiti” apesar de ainda novo na indústria já até teve seu momento de glória ao se apresentar diante da maior audiência dos EUA, o Super Bowl, em que fez uma apresentação ao lado de Shakira performando “I Like It”, um smash it seu acompanhado de Cardi B e J Balvin.

Leia também: Bad Bunny: de Porto Rico para fazer história nos charts

Super Bowl LV: Shakira e Jennifer Lopez

A latinidade prosperou no concerto mais assistido do país norte-americano, confirmadas como as atrações musicais do Super Bowl, a colombiana Shakira e a nova iorquina de origem porto-riquenha Jennifer Lopez subiram no palco do half time e exaltaram suas raízes latinas.

As duas estamparam a capa de inúmeras notícias no território estadunidense por 1 semana desde o fim da sua apresentação, e atualmente, possuem o vídeo da performance mais assistida do intervalo dos jogos da NFL no Youtube, o que lhes conferiu mais um certificado da VEVO.

O vídeo oficial do espetáculo encerrou suas primeiras 24 horas com 47.3 milhões de visualizações, tornando-se o 7º vídeo mais assistido nas primeiras 24 horas na história da plataforma. Diante disso, o material é também o recordista nas primeiras 24 horas entre todos os vídeos do show do intervalo do Super Bowl.

Bem como atingiram a incrível marca de 103 milhões de pessoas acompanhando-as direto da telinha e estreando no Top 10 das performances mais assistidas da história do espetáculo.

Leia também: 1 ano de Super Bowl LIV: 3 curiosidades sobre a apresentação

“Tusa” – Karol G feat Nicki Minaj

Karol G e a rapper Nicki Minaj estrelaram históricos e importantes feitos da indústria musical latina ao lançarem a faixa “Tusa”. A canção que se tornou um smash hit orgânico e instantâneo introduziu de vez a colombina Karol para o mercado fonográfico.

Com indicações ao Grammy Latino 2020 na categoria Gravação do Ano, a música obteve durante todo o seu bem-sucedido percurso 21x certificados de platina (latina) nos Estados Unidos e já acumulou mais de 1 bilhão de visualizações em seu videoclipe.

A faixa que se mantém estável até hoje nas plataformas, estendeu mais um feito mesmo após 1 ano de lançamento. Atualmente, “Tusa” possui o recorde de colaboração feminina mais rápida da história a atingir 1 bilhão de streams. Lembrando que na época do seu estouro, a canção atingiu a marca de uma parceria feminina com mais streams durante um só dia na história do Spotify.

Leia também: Novo álbum de Karol G: maiores destaques do disco

O reencontro do RBD

A banda mexicana mais amada da América Latina decidiu que o seu retorno, após 12 anos do fim do grupo, seria no ano de 2020. Além do reencontro, o RBD presenteou o público com todo o seu catálogo presente nas plataformas de streaming e uma surpreendente e emocionante live, a “Ser O Parecer”.

No lançamento da discografia da banda, o conjunto atingiu feitos gigantescos logo após a liberação dos álbuns e faixas. Pelo Spotify, as músicas alcançaram as playlists mais “disputadas”, como As 50 virais do mundo, em que praticamente quase todas as canções predominantes eram do RBD.

Outro destaque foi para “Salvamé” que ocupou diversas listas de reproduções ao redor do mundo, inclusive nos Estados Unidos. No Global Viral 50, a canção apareceu em 2º lugar.

O tributo a banda que ocorreu no dia 26 de dezembro se tornou o concerto virtual latino de maior sucesso de todos os tempos. A pré-venda do show quebrou o recorde de vendas em 48 horas acumulando mais de 6 milhões de pesos mexicanos (aproximadamente R$ 1,5 milhões).

O livestream do grupo se converteu em um dos maiores sucesso do mundo, com mais de 1,5 milhões de acessos nas primeiras 12 horas de show. Tudo isso rendendo ao RBD o título de banda latina mais imbatível!

Leia também: 6 artistas latinos que você deve conhecer agora!

E você, curte o gênero musical? Qual foi seu momento favorito da música latina em 2020? Conta pra gente no nosso Twitter!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

    Loading…

    0