29 de fevereiro de 2020 por Larissa Rhouse Santos Silva.

Grande semana para os fãs de Hayley Williams! Nos últimos dias, a vocalista do Paramore divulgou mais uma novidade do seu projeto solo, nomeado de “Petals for Armor”.

O lançamento da vez é um lyric vídeo para a faixa “Creepin’”, que aborda a maneira que devemos lidar com pessoas que “sugam” nossa energia e felicidade. Priorizando a utilização de vídeos caseiros, a produção foi editada por Wes Sanchez, que também assinou “Simmer”, “Leave It Alone” e “Cinnamon”.

Confira:

Hayley Williams fala sobre nova era

Precedendo o lançamento do lyric vídeo de “Creepin’”, Hayley Williams realizou uma live em seu Instagram. Na transmissão, a cantora comentou, sobretudo, sobre a criação de seu novo projeto e o que podemos esperar nos próximos meses.

Segundo Hayley, a ideia original por trás da produção era, inicialmente, apenas divulgar novos conteúdos para os fãs. Durante o processo criativo, no entanto, ela foi incentivada a lançar um álbum.

Produzir o conteúdo do “Petals for Armor” foi, inegavelmente, um grande desafio para a cantora. Ao todo, Hayley compôs 15 músicas buscando, acima de tudo, se afastar de sua zona de conforto. Aliás, é importante comentar que todas as faixas estarão presentes no projeto completo, com lançamento previsto para maio.

Em relação a turnê, a estrela comenta que gostaria de divulgar o álbum em vários lugares, porém antecipa que não sabe quanto tempo iria durar pois terá que lançar conteúdo com o Paramore.

Hayley Williams anunciou, ainda, que irá lançar um remix de uma das faixas já divulgadas na primeira etapa de seu projeto.

Vale comentar, por fim, que a cantora compartilhou uma playlist do Spotify com artistas que serviram de inspiração durante sua vida e que foram essenciais na criação do projeto.

Confira a playlist:

https://open.spotify.com/playlist/5aJqmzBf6HY74x8QjH0d2p

Leia também: Hayley Williams lança primeira parte de seu álbum + clipe

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.