beyoncé e músicas especiais para o dia das mulheres

Dia das Mulheres: 5 músicas que reforçam o poder feminino

Em comemoração ao Dia das Mulheres, a Tracklist preparou uma seleção de músicas especiais que reforçam o poder feminino nesta data

Por em 8 de março de 2021

Na década de 70, as Nações Unidas instituíram o 8 de março como o Dia Internacional da Mulher, forma de reivindicar os direitos das mulheres na sociedade e relembrar os feitos conquistados pelos movimentos feministas ao longo dos anos.

Apesar de terem se passado quase 50 anos da instituição da data, ainda há muita luta feminina pela frente. O 8 de março é comemorado em mais de 100 países, porém é totalmente ignorado por outros. Locais que, muito além de apenas não comemorarem a data, estão longe de alcançar o mínimo de igualdade entre homens e mulheres.

Por isso, mais do que homenagens em vão e palavras bonitas, é importante que, a cada ano, seja lembrado o verdadeiro significado por trás do Dia das Mulheres. Não só em uma data dentre 365 do ano, os direitos e lutas femininas devem ser relembrados todos os dias.

Aproveitando a importância deste dia, preparamos uma seleção de faixas especiais de mulheres da música nacional e internacional que reforçam o poder feminino.

Músicas de empoderamento para o Dia das Mulheres

1. Triste, Louca ou Má, um hino para o Dia das Mulheres

Triste, Louca ou Má é uma música que virou praticamente um hino feminista entre as mulheres brasileiras.

A faixa da banda Francisco, El Hombre, interpretada pela cantora e compositora Juliana Strassacapa, questiona a submissão da mulher e os padrões sociais impostos na sociedade brasileira.

Dentre questões problemáticas do mundo em que vivemos, a canção relembra às mulheres que “você é seu próprio lar”.

Triste louca ou má
Será qualificada
Ela quem recusar
Seguir receita tal

A receita cultural
Do marido, da família
Cuida, cuida da rotina

Só mesmo rejeita
Bem conhecida receita
Quem não sem dores
Aceita que tudo deve mudar

Que um homem não te define
Sua casa não te define
Sua carne não te define
Você é seu próprio lar

Videoclipe de Triste, Louca ou Má.

2. Desconstruindo Amélia

Pitty sempre foi uma artista que desconstruiu estereótipos ao longo da carreira, sendo uma das poucas roqueiras baianas da música brasileira na década de 90.

Em 2009, a cantora lançou a música Desconstruindo Amélia, inspirada na canção Ai, Que Saudades da Amélia, de 1942. A faixa de Ataulfo Alves transformou o nome Amélia em um símbolo da mulher submissa, com versos como “Amélia não tinha a menor vaidade, Amélia é que era a mulher de verdade”.

Na composição de Pitty, a artista procurou desconstruir esta mulher imposta pela sociedade, definindo uma nova Amélia: moderna, do século XXI. Ao longo da letra, a personagem é retratada como uma mulher que, depois de seguir os padrões impostos pela sociedade, resolve assumir o protagonismo da própria vida.

Já é tarde, tudo está certo
Cada coisa posta em seu lugar
Filho dorme, ela arruma o uniforme
Tudo pronto pra quando despertar

O ensejo a fez tão prendada
Ela foi educada pra cuidar e servir
De costume, esquecia-se dela
Sempre a última a sair

Disfarça e segue em frente
Todo dia até cansar
E eis que de repente ela resolve então mudar
Vira a mesa, assume o jogo

Faz questão de se cuidar
Nem serva, nem objeto
Já não quer ser o outro
Hoje ela é um também

A despeito de tanto mestrado
Ganha menos que o namorado
E não entende o porquê
Tem talento de equilibrista
Ela é muita, se você quer saber

Pitty apresentado Desconstruindo Amélia.

3. Scars To Your Beautiful

Segundo Alessia Cara, autora da faixa, Scars To Your Beautiful é uma composição sobre imagem corporal, direcionada às mulheres. “A música é basicamente sobre aceitar você mesma e finalmente chegar à conclusão de que você se sente amada e pode amar a si mesma”.

Há uma esperança te esperando na escuridão
Você deveria saber que é linda do jeito que é
E que você não tem que mudar nada, o mundo poderia mudar de ideia
Não há cicatrizes na sua beleza
Nós somos estrelas e somos lindas

Ela não vê que é perfeita
Ela não entende que ela vale a pena
Ou que a beleza vai além da superfície
Então para todas as meninas que estão sofrendo, me deixem ser o espelho de vocês
Ajudá-las a ver um pouco mais claramente
A luz que brilha dentro de vocês

Videoclipe de Scars To Your Beautiful.

4. Grown Woman

Beyoncé é, provavelmente, uma das artistas pop que mais fala sobre o poder da mulher em suas composições. Desde o início da carreira, no grupo Destiny’s Child, com músicas como Survivor e Independent Woman, até mais recentemente, com Single Ladies, Flawless, Run the World (Girls) e Formation.

beyoncé e músicas especiais para o dia das mulheres
Foto: Reprodução.

Apesar de não ser tão relembrada como os outros hits da cantora, a música Grown Woman retrata a emancipação da mulher, onde vemos Beyoncé se posicionando como dona das suas próprias atitudes e decisões.

Levou um tempo, mas agora entendo aonde estou indo

Conheço o mundo e sei quem sou

Já é hora de eu mostrar

Sou uma mulher adulta

Posso fazer o que eu quiser

Sou uma mulher adulta

Posso fazer o que eu quiser

Posso ser má se eu quiser

Posso dizer o que eu quiser

Posso viver com rapidez se eu quiser

Posso ir com calma a noite toda

Sou uma mulher adulta

Posso fazer o que eu quiser

Videoclipe de Grown Woman.

5. Menina Pretinha

Na época, MC Soffia tinha apenas 11 anos, entretanto a pouca idade não a impediu de cantar sobre a realidade de ser uma menina negra no Brasil: “Devolva minhas bonecas / Quero brincar com elas / Minhas bonecas pretas / O que fizeram com elas?”.

Com o lançamento de Menina Pretinha, a artista mostrou a consciência que tinha da sociedade ao seu redor e provou que não há limite etário para se falar do empoderamento das mulheres negras. “Faço música de força e resistência. Quero ajudar as meninas negras para que elas se amem e se aceitem como são’’, disse a MC.

Menina pretinha
Exótica não é linda
Você não é bonitinha
Você é uma rainha

Cabelo é chapado, sem precisar de chapinha
Canto rap por amor, essa é minha linha
Sou criança, sou negra, também sou resistência
Racismo aqui não, se não gostou paciência

Videoclipe de Menina Pretinha.

Abaixo você pode conferir a nossa seleção completa de músicas para o Dia das Mulheres:


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!