10 de maio de 2017 por karen Costa.

Quando dizemos “banda”, é provável que você automaticamente pense no rock. O gênero se consagrou, desde seu início, com grupos, muitas vezes formados por amigos que queriam fazer música, nas “bandas de garagem”. Mas não só de rock’n roll vivem os conjuntos: a cada ano, outros estilos de música se fixam neste formato e fazem sucesso mundial.

Confira alguns dos grupos que escolheram não o rock, mas o eletrônico, indie e outros:

Resultado de imagem para Chvrches 2017A Chvrches é uma daquelas bandas que é meio difícil de enquadrar em um único gênero. Alguns definem-a como eletrônica; outros, como new wave, indie ou Synthpop (com muitos teclados e sintetizadores). A capacidade instrumental dos três integrantes também contribue para esta “confusão”: são tantos talentos, na bateria, sintetizadores, guitarra, baixo e samplers que talvez seja mais fácil defini-los como “um furacão sem Deus da energia cinética pop”, como fez a gravadora Neon Gold.

O que se tem certeza, porém, é o sucesso da Chvrches. Já preparando o lançamento do seu terceiro álbum, o conjunto alcançou o 8º lugar no chart Billboard 200 com o disco Every Open Eye, de 2015.

Formado em Glasgow (Escócia) em 2011, o grupo é formado por Lauren Mayberry, Iain Cook e Martin Doherty, e traz grande influência do synthpop dos anos de 1980. O desejo de visitar o Brasil é comum para o trio, mas ainda não há informações da negociação de shows por aqui.

Em 2016, o segundo disco da banda foi relançado, e entre remixes, trouxe uma nova versão da faixa “Bury It”, com a participação de Hayley Williams, do Paramore.

Resultado de imagem para echosmith 2017

O indie pop feito por jovens irmãos é a levada do Echosmith. Formada por Graham (18 anos), Sydney (21 anos), Noah (20 anos), e Jamie Sierota (24 anos), a banda já alcançou o 13º lugar na Billboard Hot, com o hit “Cool Kids”.

De Los Angeles, o grupo tem influência de artistas como Coldplay, Muse, The Smiths e Fleetwood Mac. Os quatro integrantes cresceram num ambiente musical, influenciado pela paixão dos pais, e logo aprenderam a tocar instrumentos diversos. Por que não juntarem-se e tentarem a carreira na indústria? Foi o que os irmãos fizeram, e hoje preparam o sucessor do disco Talking Dreams, 2013, com lançamento previsto ainda para 2017.

Resultado de imagem para magic! bandaA Magic! despontou em 2013 com a faixa “Rude”, e desde então tomou as paradas com seu reggae-não reggae – isso porque, segundo a própria banda, eles têm tantas influências que não se restringem a apenas um gênero musical. The Police e Bob Marley são algumas destas influências, que já rendeu o segundo disco do grupo: Primary Colours, de 2016.

Formado por Nasri Atweh, Mark Pellizzer, Ben Spivak e Alex Tanas, a Magic! tem faixas de forte apelo pop, e um histórico de co-produções de sucesso – o vocalista Nasri foi um dos responsáveis por hits como “That Should Be Me” e “Never Say Never”, de Justin Bieber, e “Next To You” e “Crawl”, de Chris Brown. Uma das grandes passagens do conjunto pelo Brasil aconteceu em 2015, como atração do Rock In Rio.

Resultado de imagem para banda uo 2017Do Brasil, pop e de Goiânia, uma região em que, por vezes, julga-se formar apenas nomes sertanejos: a Banda Uó é isso e mais, com sucessos como “Catraca” e “Faz Uó”.

Tecnobrega e até influências de axé fazem parte do som da banda. Segundo Mateus Carrilho, integrante do grupo, “a intenção é sempre divertir, fazer de uma forma debochada, alegre, sexual, sacana”, disse certa vez em entrevista.

O trio, formado também por Candy Mel e Davi Sabba, ficou conhecido após uma “paródia” da faixa “Whip My Hair”, de Willow Smith, intitulada “Shake do Amor”. O sucesso quase instantâneo já rendeu dois disco desde 2011.

Outro ponto que destaca a Uó é a representatividade e empoderamento dos fãs. Com dois gays e uma transexual como integrantes, eles chamam a atenção para a diversidade sexual.

Resultado de imagem para big little town 2017Sucesso do country americano, a Little Big Town já alcançou o 2º lugar da Billboard 200 (com Tornado, em 2012), e tem sucessos escritos até por Taylor Swift. Com Karen Fairchild, Kimberly Schlapman, Jimi Westbrook e Phillip Sweet na formação, o conjunto á caracterizado principalmente por ter 4 vocalistas – sim, todos os integrantes revezam nos microfones! – e a harmonia perfeita dessas vozes.

Foram oito álbuns desde 2002, e o sucesso nas paradas do gênero nos Estados Unidos são dominadas por eles – resultado de hits como “Girl Crush” e “Better Man”.


 

E aí, conhece mais alguma banda que “foge” do rock e faz sucesso nas paradas? Conta para a gente!

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.