Os 15 maiores acontecimentos do mundo da música no ano de 2020

Em 2020, vários acontecimentos marcaram o mundo da música. A ascensão de artistas, quebra de recordes […]

Por em 22 de dezembro de 2020

Em 2020, vários acontecimentos marcaram o mundo da música. A ascensão de artistas, quebra de recordes nos charts e performances virtuais foram alguns dos grandes protagonistas de um ano marcado pela pandemia de Covid-19.

Para ficar por dentro e relembrar as principais movimentações da indústria musical em 2020, o Tracklist reuniu para você 15 momentos mais marcantes do ano. Acompanhe!

Por Allan César e Soraia Joffely

15. Mulheres na HOT 100

Em 2020, pela primeira vez, quatro mulheres negras atingiram o topo da Billboard HOT 100: Doja Cat, Nicki Minaj, Megan Thee Stalion e Beyoncé.

A canção “Say So Remix” alcançou o primeiro lugar após um longo combate contra “Savage Remix”. Assim, Doja Cat obteve seu primeiro #1 no maior chart de música dos EUA juntamente com a rapper Nicki Minaj, que quebrou um recorde, sendo a artista que mais demorou a chegar ao primeiro lugar desde a primeira vez em que esteve na lista.

Enquanto a ascensão por parte de “Say So Remix” dava a elas a primeira posição, Megan Thee Stalion atingia o segundo lugar do chart pela primeira vez, ao lado de Beyoncé.

Os charts também foram dominados por outras mulheres, como Cardi B, Ariana Grande, Taylor Swift e Lady Gaga.

Por exemplo: “Rain On Me”, feat. entre Lady Gaga e Ariana Grande, estreou em primeiro lugar na parada Billboard Hot 100.

Ariana Grande também conquistou no ano outros dois #1, com a colaboração com Justin Bieber, “Stuck with U”, e o carro-chefe “Positions” do seu recente disco homônimo.

Taylor Swift também se destacou com seus inesperados trabalhos surpresas. “folklore debutou direto na HOT 200 e o single “cardigan” apareceu no topo da HOT 100 simultaneamente. O disco também teve a maior estreia de um álbum no Spotify em 2020. Enquanto isso, o ” evermore” tem até agora a segunda maior estreia da plataforma.

O ano também foi grande para Cardi B. Considerada pela Pitchfork e Rolling Stones a melhor canção do ano, a faixa “WAP” da cantora atingiu grandes números. Ela alcançou o chart da Billboard Hot 100 e permaneceu como #1 por quatro semanas não consecutivas.


14. Era rock de Miley Cyrus

Ao se tratar de Miley Cyrus, há sempre a espera por inovação e versatilidade. Em sua nova era, Miley vive com maestria o ápice de sua carreira.

O rock and roll sempre esteve presente na voz e personalidade da cantora, porém só teve início como um projeto em sua carreira no ano de 2020.

Ao lançar em agosto a canção “Midnight Sky”, a artista presenteou o público com um punhado de musicalidade e um bom velho rock. Isso também inclui todas as suas aclamadas versões de grande clássicos do rock and roll, como aconteceu em sua apresentação de “Heart of Glass”, da banda Blondie, e “Zombie”, da banda The Cranberries.

Dando continuidade a sua agressiva e ousada temporada musical, Miley Cyrus, em pouco menos de 3 meses, já atendia aos anseios dos fãs entregando o tão esperado disco de rock.

O álbum “Plastic Heart” é mais uma obra oriunda do imensurável talento da cantora e contém em seus versos fortes letras, além dos ótimos feats, com Dua Lipa e as lendas Billy Idol e Joan Jett.


13. Impacto de Dua Lipa em 2020

Quando pensamos no cenário musical internacional em 2020, Dua Lipa surge de primeira em nossa mente.

Ao lançar seu segundo álbum, “Future Nostalgia, a artista já conseguiu reafirmar seu talento. O disco foi sucesso do público, alcançando aclamação da crítica com sua nota 88 compilada em críticas especializadas no Metacritic.

Também é importante ressaltar sua mais bem feita e trabalhosa era. A cantora não economizou investimentos nos figurinos, estruturas, divulgação e até mesmo em suas colaborações, o que acabou lhe rendendo um feat com ninguém menos que Madonna na versão remixada da faixa “Levitanting“. Todo o reconhecimento pode ser visto nas suas seis indicações ao Grammy, incluindo a categoria de “Melhor Álbum do Ano”.


12. Little Mix no Brasil

Após 9 anos de espera, em 2020, o Little Mix finalmente fez sua estreia em solo brasileiro. Infelizmente com uma integrante a menos (Perrie Edwards), os cristais britânicos vieram ao Brasil para uma apresentação única na primeira edição do festival GRLS.

Com um repertório cheio de hits e o Memorial da América Latina lotado, o grupo fez um verdade espetáculo, sendo um dos últimos shows internacionais a acontecer no país antes da pandemia de COVID-19.


11. “Folklore” + “Evermore”

Sempre certeira em seus lançamentos, Taylor Swift aproveitou o ano de 2020 para fazer algo que ainda não tinha feito em seus anos de carreira: dois álbuns em um único ano. “Folklore” e “Evermore” seguem uma vibe diferente dos últimos trabalhos da cantora e nasceram após um período mais pessoal de sua vida.

O primeiro disco inclusive, rendeu diversas indicações às categorias mais importantes do Grammy 2021.


10. Apresentações de Chloe x Halle

Em 2020, a dupla de irmãs Chloe x Halle teve de vez sua ascensão na indústria da música. Como? Chamando a atenção do público para seu novo álbum “Ungodly Houre suas impecáveis performances.

Apesar do isolamento social, o duo não poupou investimentos na entrega de figurinos, vocais, coreografias e efeitos.


9. Shows virtuais

Mesmo com a pandemia de COVID-19 em alta, muitos artistas viram as “lives” como escape para continuar levando música para o público. Dua Lipa, Pabllo Vittar e Anitta foram alguns que investiram no formato.


8. O ano das parcerias

Além das lives, a pandemia foi um período para muitos artistas explorarem horizontes e testarem novas combinações. Nós tivemos uma verdadeira mistura em 2020, do funk ao pop, do dance ao rap, e as parcerias fizeram toda a diferença nesse ano apático.


7. Jesy Nelson fora do Little Mix

Em dezembro, a cantora Jesy Nelson anunciou sua saída do Little Mix para cuidar da sua saúde mental. Infelizmente, desde o início do quarteto, Jesy é vítima de cyberbullying e falou abertamente sobre isso no documentário “Odd One Out”. Mesmo com a saída da integrante, o grupo segue em atividade, só que agora em trio.


6. Shakira e JLO no Super Bowl

Com a música latina cada vez mais em destaque, no início do ano nós tivemos duas potências do segmento em um dos maiores eventos musicais de todos os tempos. Shakira e Jennifer Lopez uniram forças e dominaram o Super Bowl com toda a presença de palco que nós já conhecemos.


5. “THE ALBUM” do BLACKPINK

Depois de um longo período de espera, finalmente o BLACKPINK teve o seu aguardado disco de estreia de lançado. Batizado de “THE ALBUM“, o material possui apenas 8 faixas (infelizmente) e trouxe parcerias com grandes nomes do mercado americano, como Cardi B e Selena Gomez.


4. Shows cancelados

Devido os protocolos de saúde recomendados pela Organização Mundial da Saúde, os shows programados para este ano tiverem ser cancelados ou reprogramados. Now United, Billie Eilish, Harry Styles e até mesmo grandes festivais como Coachella e Lollapalooza foram reajustados para acontecerem em momentos oportunos.


3. O lançamento de “Black is King”

Incomparável, perspicaz e conceitual. Esses são alguns dos inúmeros adjetivos que podem nomear os projetos de Beyoncé, “Black is King“. O filme da cantora que estreou no Disney+ está sendo até o momento um dos maiores lançamentos do ano.

Chegando sem aviso prévio, a história que narra um conto de excelência negra coberto de afroturismo encheu os olhos da crítica e do público para um debate importante sobre a beleza, cultura e representação negra.

O projeto se consagra como um sucesso absoluto que encantou a todos e estabeleceu mais uma linha suprema que eleva a carreira de Beyoncé. “Black is King” é mais um projeto visual extenso da cantora oriundo do álbum The Gift“, que serviu como trilha sonora para o live action de “O Rei Leão”.


2. Conquistas do BTS por “Dynamite”

O grupo coreano recheou seu ano de 2020 com múltiplos recordes e conquistas. Lançado em 28 de agosto, “Dynamite” foi o primeiro single do álbum BEe arrematou em suas primeiras horas uma quebra de recorde.

O fato é que as Armys, sua fã base, partiram com a meta de atingir 100 milhões de visualizações no clipe de “Dynamite”, o que surpreendentemente conseguiram. Sendo assim, o Bangtan Boys possui hoje a marca histórica de maior visualizações em um videoclipe nas primeiras 24 horas no Youtube.

Além disso, a faixa estreou como número 1 na parada diária Top 50 da gigante do Spotify, o que deu ao BTS o título de maior estreia do streaming em 2020. A canção registrou 7,778 milhões de streams em seu debut na plataforma.

O videoclipe já atingiu mais de 450 milhões de visualizações, tornando-se assim o vídeo mais rápido de qualquer grupo coreano a atingir este marco. Atualmente, o MV de “Dynamite” tornou-se o mais visto de k-pop e o segundo no geral do ano.


1. O hit musical “Blinding Lights”

O grande sucesso de 2020 e o maior hit da carreira de The Weeknd completou um ano no Top 10 da Billboard Hot 100. Lançada no dia 29 de novembro de 2019, “Blinding Lights” continua até hoje com seus status estável e bem-sucedido.

Quando o canadense deu início a sua nova era, o sucesso do carro-chefe do que viria ser seu futuro álbum, After Hours“, tornou-se um hit instantâneo. O single conquistou o primeiro lugar da maior parada musical dos EUA e permanece estável dentro do top 5 e 10 da Hot 100 desde o dia de sua entrada.

A faixa também foi coroada nas rádios americanas com sua enorme popularidade. “Blinding Lights” quebrou o recorde de mais semanas no topo dos charts das rádios; foi a canção de pop mais vendida do ano nos EUA; e é a música mais ouvida do mundo no Spotify, com 1,6 bilhão de reproduções.

“Blinding Lights” também possui em sem extenso currículo o recorde de maiores semanas na parada de singles da Billboard Hot 100, acampando por mais de 50 semanas.

Portanto, hoje, o smash hit se consagra como o maior ato do ano alcançando a marca histórica do Top 10 no “All Time” do Global Charts, lista que acompanha a avaliação de todas as paradas de sucesso do United World Chart. Essa é a 10ª música mais bem sucedida de todos os tempos nos charts mundo afora.

Tudo isso só destaca como The Weeknd foi o maior injustiçado do Grammy 2021 (leia clicando no link).

The Weeknd blinding lights
Foto: Reprodução/Youtube

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!