taylor swift no palco da reputation tour olhando para o público suada e com uma roupa toda preta. atrás, há um telão exibindo o rosto da cantora imagem ilustrativa texto sobre taylor swift e a big machine em músicas do folklore

Taylor Swift X Big Machine: 3 referências que você perdeu no folklore

Novembro chegou, e com ele a possibilidade de Taylor Swift regravar os seus álbuns (do 1 […]

Por em 5 de novembro de 2020

Novembro chegou, e com ele a possibilidade de Taylor Swift regravar os seus álbuns (do 1 ao 6). Como a treta com a Big Machine começou apenas após o lançamento do Lover, Taylor ainda não teve tempo de escrever sobre como se sente sobre, certo? Errado!

Para os fãs mais atentos ou loucos das teorias que amamos, Taylor já falou sobre isso no folklore, lançado em julho de 2020. Abaixo, listamos todas as possíveis referências sobre!

1. A relação com Scott Borchetta em my tears ricochet

Scott Borchetta era dono da Big Machine antes de vender a gravadora para Scooter Braun. Sua relação com Taylor Swift sempre foi muito próxima, já que ele atuava como um mentor da cantora. 

Em my tears ricochet, Taylor fala de como se sentiu traída com a venda de seus trabalhos a um dos seus principais “inimigos” na indústria.

A Big Machine era a casa de Taylor Swift

my tears ricochet é sobre Scott Borchetta. A frase “e eu posso ir a qualquer lugar que eu quiser, mas não para casa” significa que ela pode ir a qualquer lugar que ela quiser, mas não para Big Machine Records, que ela considera ser sua casa!”

A traição de Scoot e os reflexos disso para ele

And if I’m on fire / you’ll be made of ashes, too / Even on my worst day, did I deserve, babe / All the hell you gave me?

E se eu estou pegando fogo / você será feito de cinzas também / Até no meu pior dia, eu mereci, querido / Todo o inferno que você me deu?

Quando expôs o acordo em que Scott Borchetta vendeu seu trabalho a Scooter Braun, Taylor Swift foi atacada de várias formas. As críticas diziam que ela sabia o que estava fazendo quando assinou o contrato de direitos no início da carreira (mesmo sendo muito jovem); que ela estava se fazendo de vítima; e, principalmente, que sua revelação incitava o ódio à gravadora.

Neste trecho de my tears ricochet, a cantora mostra que, se ela for atacada e “queimar”, ela vai levar o fogo também a Borchetta. O que ela fez, não se calando quando foi repreendida pela antiga gravadora. Taylor Swift também questiona se mereceu a traição do seu mentor.

Taylor Swift X Scott Borchetta

I didn’t have it in myself to go with grace / ‘Cause when I’d fight, you used to tell me I was brave

Eu não consegui ir embora graciosamente / Porque quando eu brigava, você me dizia que eu era corajosa

Quando ainda era parte da Big Machine, Taylor Swift “comprou várias brigas”. Como quando mandou uma carta aberta à Apple, apontando a injustiça do pagamento de royalties aos artistas.

Na época, ela foi abertamente apoiada por sua gravadora, assim como em vários outros momentos. Nestas lyrics, Taylor Swift reforça que vai continuar “brigando” pelo que acha correto.

As canções “roubadas” de Taylor Swift

And when you can’t sleep at night / (You hear my stolen lullabies)

E quando você não consegue dormir à noite / (Você escuta minha canções de ninar roubadas)

A venda do catálogo de Taylor Swift a Scooter Braun foi feita sem seu consentimento. O simples trecho “canções de ninar roubadas” já dá o tom desta parte de my tears ricochet

Embora toda a transação tenha, aparentemente, respeitado o que estava acordado entre a Big Machine e Taylor Swift no seu contrato com a gravadora, a venda não deixou a cantora nada satisfeita.

2. Scooter Braun e o pedido para que Taylor se acalmasse, em mad woman

Taylor Swift X Scooter Braun

What did you think I’d say to that? / Does a scorpion sting when fighting back? They strike to kill, and you know I will

O que você acha que eu diria sobre isso? / Um escorpião pica ao revidar? Eles atacam para matar, e você sabe que eu vou fazer isso

mad woman é sobre como Scooter Braun sempre ataca e provoca Taylor e, em seguida, fica chocado quando ela revida”.

As declarações públicas de Taylor sobre a polêmica

Every time you call me crazy, I get more crazy / What about that? / And when you say I seem angry, I get more angry

Sempre que você me chama de louca, eu fico mais louca / O que acha disso / E quando você diz que eu pareço brava, eu fico mais brava

Quando a polêmica com a Big Machine começou, a gravadora pediu, várias vezes, para que a cantora se acalmasse. Para que ela parasse de falar sobre o assunto, para que eles resolvessem tudo internamente. Neste trecho de mad woman, Taylor fala sobre isso e que não pretende cessar a conversa pública.

A crítica a Scooter Braun

“‘porque você tirou tudo de mim, vendo você escalar, vendo você escalar pessoas como eu’ é meio óbvio que ela se refere a todo o trabalho que Scooter tirou dela e ficou mais poderoso e rico com ele”. 

3. O shade de Taylor Swift para Big Machine em ​peace

peace é uma faixa sobre o relacionamento de Taylor Swift com seu namorado, Joe Alwyn. Mas também foi uma chance da cantora “alfinetar” sua gravadora e até Kanye West, antigo desafeto.

Uma interpretação de “robbers to the east, clowns to the West” (Mas há ladrões a leste, palhaços a oeste)
“Nashville, Tennessee, está no lado oriental do mapa continental dos EUA. Los Angeles, Califórnia, fica no lado oeste. Você vê a que potencialmente se refere? Sua gravadora, que roubou seus primeiros 6 álbuns de estúdio, está no Tennessee, e as pessoas que tentaram fazer Taylor parecer malvada (AQUELE telefonema / aqueles tweets / aquele que lançou aquelas letras ofensivas sem consentimento) são de Los Angeles”.

O que você achou dessas teorias de que Taylor Swift fala sobre a Big Machine Records no folklore?

Deixamos passar alguma referência? Alguma outra faixa parece falar da polêmica? Conte pra gente nas nossas redes sociais!

Leia também: Folklore: como os planos de Taylor Swift mudaram


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!