13 de maio de 2019 por Laura Ferre.

O GMA divulgou as atrações e as datas do anual “Summer Concert Series“. Além disso, o primeiro show já será um dos mais esperados do line-up, o do grupo coreano BTS. Do mesmo modo que o grupo de k-pop é bastante esperado, temos grandes artistas como Ciara, Alessia Cara, Bastille e entre outros.

O “Summer Concert Series“, promovido pelo “Good Morning America”, acontece no Central Park em New York. Os shows são de graça e apenas o do BTS foi limitado em uma quantia de ingressos. Entretanto, todos os ingressos para ver o grupo coreano estão esgotados e a lista de espera está cheia. Confira o line-up:

Reprodução/Twitter

Conforme a tradição do GMA, todos os artistas possuem uma hashtag e os fãs podem interagir, como também podem aparecer no telão. Para utilizar, basta colocar o nome do cantor/banda desejado e adicionar “OnGMA“. Por exemplo: #BastilleOnGMA.

Para assistir aos shows, é necessário mudar o IP para Estados Unidos e acessar ao site da ABC. Essa é a 11ª edição do “Summer Concert Series”, feita pela emissora ABC e pelo programa GMA. Além de ser um festival de shows grandiosos, já tivemos artistas como Demi Lovato, Paramore, Green Day, Camila Cabello e Fifth Harmony.

GMA e Summer Concert Series

Desde que é exibido, o “Good Morning America” é um dos programas com maior audiência na TV Americana. Com o intuito de promover ainda mais entretenimento para a população americana, o programa GMA criou uma programação com shows gratuitos. Apesar de ter estreado em 1975, a primeira edição do “Summer Concert Series” foi apenas em 2002, tendo como atração a boyband O-Town.

Shows gratuitos

Como citado anteriormente, os shows são gratuitos e para assistir é necessário apenas retirar o ingresso. Coincidência ou não, os artistas se apresentam no coração de New York, no parque mais famoso do mundo: o Central Park. Além de ser um marco na carreira dos artistas, é também na vida de quem vai assistir.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.