25 de outubro de 2019 por Lucas Ribeiro.

Emplacando hits como “Blow Your Mind (Mwah)”, “IDGAF”, “Be The One” e “Hotter Than Hell”, sabemos que Dua Lipa ficou globalmente conhecida com “New Rules”. Todo mundo lembra como o videoclipe viralizou , né?

A cantora britânica sempre mostrou ter uma identidade própria e estética muito bem definida desde o seu primeiro single “New Love”. Com o intenso fluxo de lançamento de músicas, sabemos que principalmente quando falamos do mundo pop, é difícil uma artista emplacar por muito tempo. Por isso, toda a construção da estética e imagem de Dua foram fatores determinantes para mostrar ao mundo que ela não era mais uma cantora genérica, e que tinha chegado pra ficar.

Após uma pequena pausa nos shows e aparições públicas, afinal a cantora estava na estrada desde 2016, Dua Lipa postou nessa semana uma pequena prévia do seu single de comeback e olha… deixou todo mundo com a expectativa lá em cima!

O QUE SABEMOS DA ERA #DL2 ATÉ AGORA

Pesquisando e coletando algumas entrevistas desse ano, a cantora falou que o seu álbum teria uma pegada mais dançante, mas que ainda iria continuar com o conceito “crying dance”, um tipo de música pop que tem sonoridade super animada, mas com letras tristes. Dua contribuiu para que esse tipo de música retomasse ao mainstream, algo que inclusive Robyn  sempre fez em seu repertório.

A capa do single tem uma pegada retrô anos 90.

O lead single do novo álbum se chama “Don’t Star Now”, e já tem a estreia marcada para o dia 1 de novembro. Pela prévia que ouvimos, a música soa bem eletrônica, disco e house, algo que remete bastante aos grandes hinos de Madonna e Kylie Minogue.

Esse novo direcionamento da sua sonoridade não nasceu de um dia para o outro. Em 2018, ela lançou o grande hit “One Kiss”, em parceria com Calvin Harris, que tem uma produção bem ‘dance music’ dos anos 90. No mesmo ano foi lançado “Electricity”, uma parceria de Dua com o grupo de produtores Silk City, que inclusive rendeu um Grammy para a cantora, contendo fortes elementos da house music.

Dua Lipa com os prêmios de melhor gravação dance e artista revelação, no Grammy 2019.

Na revista The Face, a cantora falou que o DL2 seria uma grande mistura de dance com house music, só comprovando que essa transição de sonoridade foi muito bem planejada desde o começo.

Outro detalhe que notamos é que no videoclipe e divulgação de “Electricity”, Dua mudou o visual e ficou loira. E adivinhem… no #DL2 ela está loira mais uma vez!

O #DL2 vem sendo produzido há meses e sabemos que ela trabalhou com os principais produtores e compositores da indústria. Entre eles: Nile Rogers, um dos produtores mais renomados de música soul e dance, Pharell Willians, grande hitmaker da música pop e no time de compositores, a super talentosa Tove Lo.

Dua Lipa e Tove Lo em estúdio.

Essa pode ser uma jogada inteligente de Dua porque no início do ano foi possível ver alguns artistas experimentando com esse tipo de música. O grande exemplo é “Ballin Flossin”, do Chance The Rapper em parceira com Shawn Mendes. Logo de início você já sente toda aquela vibe retrô embalada pelos fortes ritmos da house music .

Assim como muito cantores já fizeram, Dua poderia ter aproveitado todo o sucesso de suas parcerias com Calvin Harris e Silk City, e já ter engatado para o lançamento imediato do segundo álbum, mas ela resolveu esperar e tirar esse tempo para fazer algo realmente significativo e de qualidade. Quem sabe Dua Lipa vai fazer a retomada da Dance Music e House para o mainstream?

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.