6 de julho de 2019 por Isabella Zeminian.

Se restava alguma duvida de que Halsey era apaixonada pelo Brasil, essas dúvidas foram sanadas ontem! Em um show intimista porém agitado, a cantora americana de 24 anos deixou claro o motivo de gostar tanto do Brasil: a “magia” (sim, ela falou MAGIA) que nós, fãs brasileiros, fazemos acontecer nos shows.

O show rolou no Cine Jóia, uma casa de show em São Paulo que tem capacidade pra, no máximo, umas 1000 pessoas. MAS, segundo os dados especulativos do IBPET (Instituto Brasileiro de Pesquisas Especulativas do Tracklist), deveriam ter no máximo umas 500/600 pessoas ali… E TODAS elas pularam muito com Castle, que foi a primeira música da noite. Depois rolou Hold Me Down(e a gente teve que se segurar MESMO, porque ó… QUE MÚSICA!), e depois veio “Eyes Closed”.

Vídeo: @GoldPlatzman/Tracklist

Vídeo: @GoldPlatzman/Tracklist

Precisamos fazer um adendo importante também… um adendo chamado NIGHTMARE! Depois de uma entrada triunfal, Halsinha fez a gente pular muito e bater cabeça pra segurar a barra que é gostar do rosque com o teu hit mais recente (e tomara que seja também um gostinho do que será o próximo álbum).

A setlist seguiu Heaven in Hiding, Hurricane (que hino!!!), e Strangers, que foi mais que especial… Antes de começar Strangers, a cantora fez questão de perguntar se tinham membros da comunidade LGBTQ+ ali e que se tivesse, era pra gente se sentir seguro pois “ali estávamos protegidos”. De quebra ela ainda arrasou na performance e estendeu a bandeira do movimento, se liga:

Outro momento muito especial no show foi quando Halsey se abriu e falou sobre como antes ela sentia que ela não era ela mesma, e que agora ela pode finalmente ser ela mesma. Agradeceu os fãs por eles terem paciência com ela nesse período, principalmente quando as pessoas iam perguntar se ela estava bem ou se algo estava acontecendo. Também brincou com o fato de as vezes ela se vestir estranho pra seguir um padrão e a galera perguntar “Halsey, que caralh*s você está vestindo”. Diz ai se não é um anjinho essa mulher!

Halsinha também desceu no meio da galera e depois falou que ela gosta de tocar em shows pequenos pois ela tem chance de olhar no rosto de todo mundo, e que descer na galera infelizmente é o máximo que ela pode fazer, mas que ela gostaria de poder fazer mais.

Depois de declarações fofas, rolaram muito mais músicas incríveis INCLUSIVE, ela atendeu o pedido dos fãs e tocou “Drive”.

A setlist era bem estruturada, com músicas de todos os álbuns e EP’s da cantora, passando pelos hits e por aquelas que só alguns fãs iriam conhecer… E TODO MUNDO CANTOU TUDO!

  1. Castle
  2. Hold Me Down
  3. Eyes Closed
  4. Nightmare
  5. Heaven in Hiding
  6. Hurricane
  7. Strangers
  8. Colors pt. II
  9. Colors
  10. New Americana
  11. Walls Could Talk
  12. Bad at Love
  13. Alone
  14. Drive
  15. Sorry
  16. 100 Letters
  17. Is There Somewhere
  18. Young God
  19. Now or Never
  20. Without Me
  21. Gasoline

O show foi emocionante do começo até o final, a potência vocal de Halsey também impressionou todo mundo que estava ali. Era tão bom e tão fiel ao que escutamos nas suas faixas gravadas que parecia playback, mas não era! A energia de Halsey tomou conta do palco e envolveu todo mundo que estava ali, não podemos negar que: presença de palco e vozerão, a Halsinha TEM! E a gente ama essa combinação, né?!

Lembrando que fizemos uma transmissão ao vivo do show lá no nosso twitter, dá pra ver a primeira parte aqui e a segunda parte aqui. Sigam a gente para mais transmissões, textos e fotinhos incríveis dos shows mais daoras do Brasil!

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.