in ,

Entrevista: Valesca Popozuda e Tati Quebra Barraco se encontram em novo single de WC no Beat

“Faz Direito”, novo single do produtor, marca a parceria inédita entre duas das pioneiras no funk feminino brasileiro

Foto: Felipe Braga

Nos anos 2000, Valesca Popozuda e Tati Quebra Barraco foram enormes referências para o funk feminino no Brasil. Pioneiras entre as mulheres no gênero, as cantoras abriram caminhos para que várias outras artistas pudessem crescer dentro dos bailes — e em uma das parcerias mais aguardadas da música nacional, encontram-se em novos tempos para celebrarem suas trajetórias.

Em seu último single, “Faz Direito”, WC no Beat, um dos produtores brasileiros mais aclamados da atualidade, convidou a dupla para dar voz a um novo sucesso, com batidas do funk clássico pelo qual Valesca e Tati construíram seus nomes. “O funk nunca sai de moda. A Tati e eu estamos no mercado por mais de duas décadas e ver a evolução de todo o gênero e movimento, é incrível”, disse Valesca. “Espero que ele siga crescendo cada vez mais”.

Em entrevista ao Tracklist, as MCs conversaram sobre a nova fase em suas carreiras, a experiência de trabalharem juntas e também sobre o atual momento do funk no país. “Eu acredito que juntas fizemos esse mercado que está bem movimentado hoje. Cada uma com seu talento. Foi tijolo por tijolo na rua, criando a calçada para outras poderem andar. Tudo é o tempo”, declarou Tati.

Leia também: Lançamentos da semana: Murda Beatz, aespa e mais

Leia a entrevista com Valesca Popozuda e Tati Quebra Barraco na íntegra:

TRACKLIST:  Valesca, você e a Tati são dois dos principais nomes do funk brasileiro, e a parceria entre vocês consagra a história que vocês duas compartilham como pioneiras do gênero. Como tem sido acompanhar a evolução do funk nos últimos anos, em um momento onde ele é cada vez mais famoso e ouvido?

VALESCA: O funk nunca sai de moda. A Tati e eu estamos no mercado por mais de duas décadas e ver a evolução de todo o gênero e movimento, é incrível. Espero que ele siga crescendo cada vez mais. Eu sempre admirei a Tati. Muito fã do trabalho dela desde o início. Meu público e o dela sempre pediram essa parceria. E são novos tempos. Nossos caminhos se cruzaram graças ao WC, que é o grande responsável por esse feat.

TRACKLIST:  Quais são as suas expectativas para trabalhar com a Mousik em sua nova fase e o que podemos esperar daqui pra frente?

VALESCA: A Mousik é diferente de todos que eu já trabalhei. Sou muito grata a tudo e todos que passaram na minha carreira, mas a Mousik é ousada, assim como eu. Eles são dinâmicos e, consequentemente, meu trabalho vem fluindo bastante. Eu estou em um momento muito bom profissionalmente. Eles são os parceiros que eu precisava ter, não só no profissional como na vida pessoal também.

TRACKLIST: Tati, você e a Valesca cresceram em um cenário onde era muito pouco comum ver mulheres fazendo tanto sucesso no funk. Quanto você acredita que isso mudou de lá pra cá?

TATI: Quando a gente chegou no mercado já existia MCs que estavam levantando a bandeira. Eu acredito que juntas fizemos esse mercado que está bem movimentado hoje. Cada uma com seu talento. Foi tijolo por tijolo na rua, criando a calçada para outras poderem andar. Tudo é o tempo. Estou com 25 anos de carreira. Mudou muita coisa. A gente se enquadra para poder continuar trabalhando, e naquela época era tudo mais difícil. Fazer o sucesso e estourar é mais fácil hoje em dia. Que venha mais, que surga mais.

TRACKLIST:  Vocês têm planos para trabalhar com nomes das gerações mais novas do funk? Quais são seus MCs preferidos hoje?

VALESCA: Eu gosto de vários. MCs mesmo são poucos que usam mas eu sou fã desde Kevin O Chris até Anitta. Todos vem fazendo um trabalho gigante e é isso que importa. Eu não tenho aquele que se destaca mais ou seja uma preferência. Eu amo meu movimento, amo o funk, sou fã e torço por todos eles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

    Loading…

    0