Funcionários da Netflix farão greve contra o especial de Dave Chappelle

Funcionários transgêneros da Netflix farão uma greve na próxima semana protestando contra a decisão da plataforma de stream de lançar o especial de comédia de Dave Chappelle

Por em 14 de outubro de 2021

Funcionários transgêneros da Netflix farão uma greve na próxima semana protestando contra a decisão da plataforma de stream de lançar o especial de comédia de Dave ChappelleThe Closer, no qual ataca diretamente a comunidades LGBTQ+. 

Foto: Divulgação

Leia também: Timothée Chalamet faz revelações sobre sua carreira; saiba mais

Saiba tudo sobre a polêmica entre funcionários da Netflix e Dave Chappelle

A informação de que Dave Chappelle teria um especial de comédia na Netflix desagradou muita gente, inclusive os próprios funcionários da plataforma. Por conta disso, servidores da Netflix organizaram um protesto contra o serviço de stream.

Alguns funcionários se manifestaram nas redes sociais. De acordo com a revista Variety, A Netflix chegou a suspender e depois recontratar uma funcionária trans que criticou o novo especial de comédia nas redes sociais.

“Eu trabalho na Netflix. Ontem, lançamos outro especial de Chapelle onde ele ataca a comunidade trans e a validade da identidade trans, tudo enquanto nos tenta colocar contra outros grupos marginalizados. Você vai ouvir muito sobre “ofensa”. Nós não estamos ofendidos”, escreveu Field em seu Twitter.

Outro funcionário da Netflix, que pediu para não ser identificado por medo de represálias, disse que o grupo de funcionários também sediará um evento virtual para discutir o impacto do especial de Chappelle na comunidade trans. Aberto a todos os funcionários da empresa, a reunião acontecerá na véspera do protesto, dia 19 de outubro. Segundo a publicação, a Netflix não respondeu ao pedido de comentários.

Segundo o jornal Los Angeles Times, a ação contra a Netflix vai acontecer dia 20 de outubro. 

“Eu encorajo todos os [membros da] Trans* e aliados a não trabalharem para a Netflix no dia [20 de outubro]. (…) Conforme discutimos por meio do Slack, e-mail, textos e tudo mais, nossa liderança nos mostrou que eles não defendem os valores pelos quais somos considerados”, um funcionário da Netflix postou na última segunda-feira (11) em um canal público da empresa.

A Netflix ainda não comentou sobre o assunto.

Foto: Reprodução

O que você achou? Conta pra gente no Twitter!


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!