18 de março de 2019 por Allan César.

Por: Allan César

Na última terça-feira, 12, o Tracklist bateu um papo super maneiro com o cantor Vitão. Aposta da Universal Music, o paulistano lançou seu primeiro EP homônimo no início do mês e falou com exclusividade sobre o material para o Tracklist. Confira a nossa entrevista:

TRACKLIST: Vitão, acompanho seu trabalho há um tempo e fico super feliz em ver que tem conquistado cada dia mais o seu espaço. Estou viciado em todas as músicas do EP. Como foi o processo de produção desse material?

VITÃO: hahaha Obrigado! Então, as músicas do EP são todas compostas por mim, em casa mesmo, com o violão. Quer dizer, no começo as músicas foram todas feitas por mim, e aí depois eu levei as ideias para Head Media e a gente lapidava as coisas por lá, fazia produção musical por lá. Foram ideias minhas com o Léo, Léo Ferraz, que é o diretor de todos os meus clipes, irmão do Marcelinho da Head. A gente meio que fez tudo meio em família, a produção acabou saindo tudo lá, os arranjos foram feitos pelo Pedro e pelo Danilo que são os produtores, enfim, foi assim.

Foto: Divulgação/ Sérgio Bernardo

TRACKLIST: Você falou que compôs todas as músicas, de onde vem essa inspiração?

VITÃO: Eu curto muito compor, essa pauta sempre foi uma parada muito forte para mim. Eu sempre fui uma pessoa muito emocional e muito sentimental digamos (risos). Então, tipo assim, essa parada de falar sobre amor ou sobre falta de amor ou sobre relacionamento que deu certo ou que deu errado, enfim, qualquer situação dentro de um relacionamento. Sempre foi o que gostei de falar, sinto que é o que eu faço de melhor.

TRACKLIST: Dentre essas que estão no EP, qual a sua música favorita?

VITÃO: “Café” ! Eu acho que “café”. Foi a primeira musica que eu gravei no Head Media, quando eu entrei lá, quando eu assinei com a galera. Só que tipo, comparando com todas as outras músicas, a gente entendeu que talvez aquele momento não fosse o melhor pra lançar ela. Talvez fosse para lançar ela no momento que a gente já tivesse com mais tamanho, e eu ainda não tinha nada lançado na época, a gente pensou nisso. Ela é a musica mais pop do EP, a mais radiofônica, só que ao mesmo tempo sinto que ela tem uma parada bem undeground. Então, eu acho legal esse caminho para os dois lados.

TRACKLIST: Cê começou no Youtube fazendo covers e hoje muita gente faz cover das suas músicas. Como você se sente vendo essa galera cantando o seu som?

VITÃO: Cara, isso é bizarro! Isso foi uma das paradas que quando começou acontecer eu não acreditava, porque realmente é isso, antes eu era o moleque dos covers, todo mundo me conhecia como o “Vitor dos covers”, antes meu nome não era nem Vitão, eu era o moleque que fazia cover. Sempre admirei muito a galera de quem eu fazia os covers, então quando começaram a cantar as minhas musicas virou tudo do avesso. É muito louco, fico muito feliz!

TRACKLIST: Sei que o EP acabou de sair, mas a gente pode esperar algo novo?

VITÃO: Então, esse ano a gente vai fazer uma planejamento de singles, principalmente esse semestre, até o meio do ano. Singles com participação, singles só meus, e a gente pretende lançar o disco em setembro.

TRACKLIST: Setembro?

VITÃO: Setembro! Com faixas inéditas e alguns singles já lançados.

TRACKLIST: A galera do twitter mandou algumas perguntas e uma delas é quais são as suas referências, a galera que você se inspira.

VITÃO: Bacana! Cara eu ouço muito rap, a galera da cena atual de hip hop no Brasil, principalmente porquê é algo que tá muito escrito na minha música. Tem uma galera que me enquadra nesse campo, de rapper… Sempre ouvi muito samba, muito pagode, muita música de rádio brasileira, muito MPB. Minhas referências no Brasil são Djavan , Caetano, essa galera do rap atual também. Internacionais são as paradas mais antigas, Michael Jackson, Guns and Roses, James Brown, Marvin Gaye… Galera do black soul.   

TRACKLIST: Só galera massa! Quais são os artistas nacionais e internacionais que você gostaria de fazer uma parceria?

VITÃO: Cara, o artista nacional que eu mais queria fazer uma parceira na minha vida mas que não vou conseguir infelizmente é o Chorão. Ele é um dos caras que mais me inspira no Brasil na real, mas nem tanto musical, mas sim de postura como artista. Tirando ele, tem uma galera que eu sempre quis fazer feat eu já estou fazendo, já tenho feito. São coisas que ainda não lançaram, mas já tem muita gente. O Luccas Carlos por exemplo é um dos caras que eu sempre quis fazer e já lancei.

TRACKLIST: Quais parcerias vão sair ainda esse ano?

VITÃO: Cara, tem feat com o Xamã, com o Pedro Qualy do Haikaiss, com os meninos do Um44K…. MC Davi….. Tem uma galera, não vou lembrar mais.

TRACKLIST: A galera do Twitter quer saber se vai ter com a Carol Biazin….

VITÃO: Com a Carol? Com certeza! Tem feat com a Day também…

TRACKLIST: Você curte fazer feats? Tem uma galera que conheceu você através das parcerias com o Rouge e com a Day. Como foi colaborar com ambas?

VITÃO: Eu curto! E as duas parcerias foram bem diferentes. A Day é tipo minha irmã de coração, minha amiga, o trabalho com ela sempre é muito fácil, muito naturalmente. A “clichê” por exemplo, ela me mandou o primeiro verso pelo whatsapp, aí eu já fiz o refrão e a gente já foi trabalhando no resto. A produção foi rapidinha pela ligação forte que a gente tem. Com o Rouge foi uma parada diferente, a gente tinha uma certa distância. Quando eu as conheci elas já tinham um legado, elas são mulheres mais velhas e aí gente foi virando amigo dentro do estúdio, fazendo as paradas, e hoje em dia somos muito amigos, amo todas, elas são maravilhosas. O feat com elas também foi muito bom porque abriu outro público totalmente diferente pra mim, o público de Rouge não me escutava até então, e talvez nunca fosse escutar. Tive a oportunidade  de tocar no festival gigante com elas, minha primeira vez em estádio cantando.

Vitão cantando “Beijo na Boca” com as meninas do Rouge no Z Festival ano passado.

TRACKLIST: No Z festival né?

VITÃO: Sim, no Z festival! Cê Tava lá?

TRACKLIST: Não… Eu fui no de Uberlândia, mas tinha uns colegas aqui do Track lá. Vitão, outra pergunta que a galera fez foi sobre a composição mais difícil do EP. Qual foi?

VITÃO: Deixa eu pensar…..Eu acho que “Caderninho”. Foi a que eu mais demorei para escrever… Ela foi feita em fases, épocas diferentes. A primeira parte fiz no início do ano, o refrão escrevi no começo desse ano e o segundo verso escrevi no final do ano passado. Demorou um ano não porque ficava mudando ela ou lutando para escrever, mas sim porquê eu realmente escrevia uma parte e dava esquecida, depois escrevia… Mas queria lançar ela. Foi a mais demorada mas não sei se foi a mais difícil, normalmente, todas as musicas saíram muito naturalmente, não é uma parada com que eu tive dificuldade… talvez ela foi a mais trabalhosa.

TRACKLIST: Pra gente encerrar, quais são as metas para esse ano?

VITÃO: Cara a meta esse ano é trabalhar muito rádio, muito televisão, atingir outros públicos que eu não atingi com a internet. A galera da TV que é uma galera mais velha ou a galera que não tem acesso a internet… quero chegar no Brasil inteiro. Quero tocar em festivais grandes, fazer muitos shows, viajar o país e quem sabe até fazer algum show fora, ir para Portugal que é um lugar que tem uma certa demanda. Pretendo esse ano atingir um nível alto.


Foto: Divulgação/ Sérgio Bernardo

O EP do VITÃO já está disponível em todas as plataformas digitais e reúne os singles já lançados — “Tá Foda”, “Embrasa” Feat. Luccas Carlos, “Te Liguei”, “Caderninho” – e a inédita (e maravilhosa) “Café”.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.