lady gaga sentada, nua, em uma cadeira feita de materiais eletrônicos, usando um óculos e com cabelos castanhos

Por que “ARTPOP”, da Lady Gaga, voltou à lista dos mais vendidos?

O que era para ser apenas uma brincadeira do Dia da Mentira tomou uma proporção inimaginável. O resultado foi a liderança do “ARTPOP” em mais de 40 países. Será que o “Act Two” sairá do papel?

Por em 19 de abril de 2021

Mais de sete anos após seu lançamento, o “ARTPOP” voltou à lista dos álbuns mais vendidos no mundo inteiro. Durante a semana passada, em uma ação promovida por fãs, o terceiro álbum de estúdio da Lady Gaga tomou a liderança em diversas plataformas. Mas, afinal, por que o disco voltou aos rankings?

Muitos críticos e fãs da Lady Gaga consideram o “ARTPOP” como um fracasso. A verdade é que este se trata de um disco pop experimental, ousado e que foi fundamental para a carreira da cantora.

Ao mesmo tempo que o disco não emplacou muitos sucessos, quando comparado aos outros álbuns, também não se conectou com muitos little monsters. Ainda que grande parte dos fãs considere-o uma obra prima, é fato que, nos rankings, o álbum decepcionou.

Leia também: 7 clipes de Lady Gaga que deveriam ter sido lançados

Lady Gaga sentada, nua, em uma cadeira feita de materiais eletrônicos, usando um óculos e com cabelos castanhos. A foto estampa a matéria "Por que “ARTPOP”, da Lady Gaga, voltou à lista dos mais vendidos?"
Foto: Reprodução/YouTube

À época, Gaga, que estava no auge de sua carreira, revelou que se sentiu “traída” por uma série de pessoas próximas a ela. Para promover ainda mais o “ARTPOP”, foi desenvolvido um aplicativo, foram lançados videoclipes cada vez mais ousados, no entanto a era chegou ao fim sem muito alarde.

Mas os admiradores mais fiéis de Lady Gaga nunca perderam a esperança por completo. Ainda quando divulgava o álbum, a cantora sempre mencionava a possibilidade de um “segundo ato” com músicas mais experimentais que o primeiro.

Na última semana, uma petição com mais de 50 mil assinaturas viralizou nas redes sociais. O documento pedia que Gaga e sua gravadora, a Interscope, lançassem o “Act II” do “ARTPOP”. Enquanto isso, o álbum original tem liderado as paradas em todo o mundo.

Mas por que o “ARTPOP” voltou às listas de mais vendidos agora?

Tudo começou com uma publicação em 1º de abril, Dia da Mentira, feita pelo produtor do “ARTPOP”, o DJ White Shadow. Em seu Instagram, ele afirmou que lançaria uma parceria com Lady Gaga, chamada “Tea”.

Os fãs, então, especularam que no passado a faixa estaria no “Act II” e lotaram os comentários da publicação animados, mas tudo não passou de uma brincadeira. White Shadow, por sua vez, estimou-os a “fazer uma petição para a Gaga”

Pouco tempo depois, o “embaixador da ARTPOP”, como se autodenominou, GAMBIT e outros little monsters lançaram um abaixo-assinado online. “Em memória do aniversário de 10 anos do álbum, vamos nos unir para mostrar nosso apoio ao ‘ARTPOP‘ e ao volume inédito”, diz a petição.

Em entrevista ao site Music Junkee, GAMBIT disse que pensava na petição “há anos”, mas os comentários do DJ White Shadow o encorajou ainda mais. Embora ela se trate apenas do lançamento do volume dois, para GAMBIT, é mais do que isso. É sobre “glorificar um álbum que foi abandonado na época”.

‘ARTPOP’ foi considerado um álbum fracassado e a era foi dolorosa para Gaga em tantos sentidos. Essa é a melhor chance de trazer justiça para o álbum e mostrar nosso amor e apoio.”, disse um perfil de fã.

As respostas de White Shadow e Lady Gaga

O produtor imediatamente mostrou seu amor pela petição e disse aos fãs que havia “enviado uma mensagem à Lady Gaga”. “Vou continuar lutando pelas músicas que vocês tanto desejam”, publicou White Shadow.

Depois disso, o “ARTPOP” começou a subir cada vez mais nas listas do mais vendidos, principalmente no iTunes, onde liderou em 42 países. Lady Gaga assinou a petição e respondeu aos pedidos dos fãs.

“A petição pelo volume II inspirou um tremendo calor no meu coração. Fazer este álbum foi como uma cirurgia no coração. Eu estava desesperada, em (meio à) dor, e derramei meu coração na música eletrônica que bateu mais forte do que qualquer droga que pude encontrar.”
“Eu desmoronei depois de lançar este álbum. Obrigada por celebrar algo que antes parecia destruição. Sempre acreditamos que ele estava à frente de seu tempo. Anos mais tarde, às vezes, os artistas sabem. E os little monsters também.”

Mais tarde, White Shadow compartilhou no Instagram que ligou para Gaga. De acordo com o DJ, eles planejaram de se encontrar após a cantora retornar da Itália, onde está gravando “House Of Gucci”. O filme ainda não tem data de estreia confirmada.

O “Act Two” do “ARTPOP”

Um ano antes de lançar o álbum, Lady Gaga tatuou “ARTPOP” no braço e sempre dava pistas, publicando trechos de músicas do projeto. Poucos dias após o lançamento original do álbum, Gaga começou a falar sobre um possível “Act Two”.

Em 2013, questionada por um fã se “já estava planejando um álbum posterior ao ‘ARTPOP’“, Gaga respondeu: “Sim, muitas músicas para o SEGUNDO ATO!”

Em entrevista ao The Howard Stern Show, a cantora afirmou que havia escrito mais de 90 canções para o disco. Músicas como “Temple”, “Nothing But (The Radio)” e “Brooklyn Nights” foram cortadas do projeto original, como ela mesma disse nas redes sociais e em entrevistas.

Durante a turnê artRAVE, Gaga mostrou trechos de outros canções como “Cake Like Lady Gaga”, “PARTYNAUSEAUS” e “Ratchet”, que também foram descartadas da lista oficial.

Se os planos para um segundo volume do álbum sairão do papel ou não, teremos que esperar. Mas uma coisa é certa: os little monsters fizeram história!


O que você achou de o “ARTPOP” ter voltado às listas dos mais vendidos? Está esperando o segundo volume do álbum? Quais músicas descartadas você gostaria de ver no novo projeto? Acompanhe e comente essa e outras notícias pelo nosso Twitter.


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!