Penúltima atração do palco Mundo de sábado (28), o Weezer entregou um show carismático no Rock in Rio 2019, com uma missão: a de se apresentar ao grande público. A maioria estava ansiosa pela apresentação do Foo Fighters, headliner da noite. Porém, os californianos fizeram um show na medida certa, que agradou a quem assistiu.

Foto: Fernando Schlaepfer/I Hate Flash

A apresentação do Rock in Rio não foi diferente do que eles fizeram em São Paulo, na última quinta (26) – com exceção da ordem das músicas. Na ocasião, eles voltaram ao Brasil após 14 anos e mesclaram hits clássicos e covers – o que também aconteceu no festival.

Se existe uma definição para o som do Weezer, digamos que seria um rock alternativo. No festival, a banda poderia se encaixar, também, no dia do Muse, no dia 6.

Setlist do show do Weezer no Rock in Rio 2019

A noite começou com “Buddy Holly”, seguida de “Beverly Hills” – que engatou palmas intercaladas do público, embalados pelo ritmo do vocalista Rivers Cuomo. Ele, aliás, fez um show à parte: falou bastante português, fez piadas e, com sua cara de bom moço, conquistou a simpatia dos que não eram tão familiarizados com o som do grupo.

Mas as músicas mais receptivas pelo público afetuoso foram os covers de “Take On Me”, do A-ha; “Lithium”, do Nirvana – Cuomo dedicou o cover a Dave Grohl, vocalista do Foo Fighters e ex-baterista do Nirvana -; e as autorais “Island In The Sun” e “Say It Ain’t So”. Em um festival, é notório escolher as músicas que mais se adequam a este tipo de público. O setlist do Weezer se encaixou perfeitamente neste momento.

Outras canções mais conhecidas do grupo, “Porks And Beans” e “Perfect Situation”, não foram muito entoadas – embora que, na última, o “oh, oh” presente na faixa tenha levantado os presentes.

E o público?

O que deu para perceber, no show do Weezer, é que, embora a apresentação tenha começado morna e ganhado ritmo com o passar do tempo, as pessoas ao redor olhavam atentas ao palco para conhecer as nuances das músicas. Aliás, mesmo com toda a estrutura de entretenimento do Rock in Rio, a premissa de um festival é conhecer novas bandas: e pareceu que a apresentação do grupo foi um bom exemplo disso.

Para quem não conhecia a banda, o show foi uma boa surpresa. Por dois ou três momentos, o grande público gritou “olê, olê, olê, Weezer, Weezer”. A atitude fez Cuovo e a banda abrirem um sorriso de orelha a orelha. Talvez eles não esperassem uma recepção calorosa do jeito que foi.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.