Em um show de junho/2018, Taylor Swift confirmou o que muita gente já sabia: que ela sabe encantar o público como ninguém.

Pode parecer estranho que uma review de um show da Taylor Swift chegue a este site tantos meses depois da apresentação acontecer. Principalmente se considerarmos que uma performance completa da cantora chegou recentemente à Netflix. Mas a Netflix, na verdade, é a razão desta publicação acontecer agora.

Lançado na virada do ano de 2018 para 2019, o especial “reputation Stadium Tour” traz tudo o que Taylor Swift tem a oferecer. Primeiro, um pop de qualidade, com músicas “chiclete” e que colocam o público para gritar muito alto.

Depois disso, uma turnê produzida com cuidado, cheia de efeitos visuais e coreografias que levam certo encantamento a qualquer um. Mesmo que você não seja um fã da cantora, é fácil se entregar à vibe da performance e curtir o ritmo divertido.

Porém, no especial da Netflix, não vemos uma coisa: o que o público acha de tudo isso?

Claro que as cenas de fãs gritando e cantando a plenos pulmões mostram que a cantora alcança tudo o que deseja transmitir. Mas qual o real sentimento de quem presencia o show? O que as pessoas tiram de uma apresentação tão exuberante?

As respostas para essas perguntas estão na pequena cobertura realizada pela correspondente Larissa Mehlich, que contou sua experiência ao Tracklist. No fim do texto, também contamos o que os fãs podem esperar dos próximos passos de Swift. Acompanhe!

Tracklist na reputation Stadium Tour

Texto por Larissa Mehlich

Em Junho de 2018, tive a incrível experiência de ir à um show da reputation Stadium Tour, de Taylor Swift. A apresentação aconteceu no lendário Wembley Stadium, em Londres, e, apesar de não ser o meu primeiro show da cantora, ela não falhou em me surpreender a cada momento.

Charli XCX animou o público fazendo a primeira abertura do show, cantando seus maiores sucessos. Isso incluiu música como “Boom Clap”, “I Love It” e “Boys”. “Fancy” encerrou a sua apresentação, com uma vibe bem futurística, no estilo Charli.

Camila Cabello veio depois, colocando toda a plateia pra dançar. Deu bastante orgulho ver a maneira pela qual Camila moveu todas as quase 60 mil pessoas dentro daquele estádio, seja para dançar em “She Loves Control”, ou apenas para observar o talento da fada cubana durante “Consequences”, quando ela  toca o piano em uma apresentação super emocional.

Taylor manteve todo mundo animado com uma ótima escolha de músicas antes de começar o seu próprio show, tendo hinos como “Bad Reputation”, da Joan Jett e “Obsessed”, da Mariah Carey, na playlist. Todas ilustraram perfeitamente a atual (hoje antiga?) Era da cantora.

“Are you ready for it?”

O show começou com um mix de vídeos antigos de Taylor Swift, e no maior estilo reputation, com a frase icônica “Are you ready for it?” e uma entrada um tanto quanto simples, comparada à grandeza do resto do espetáculo. A música foi seguida por “I Did Something Bad”, “Gorgeous” e um medley dos antigos singles “Style/Love Story/You Belong With Me”.

As luzes, então, se apagaram, para um vídeo antecipando “Look What You Made Me Do”, que trouxe cobras no telão e uma plataforma que se movia como uma gangorra com todos os dançarinos. No final, uma cobra gigante deu o toque final à uma performance incrível.

“End Game” e “King of My Heart” vieram depois, quando o telão foi levantando e a banda finalmente apareceu, colocados de maneira incrível em vários quadrados atrás do palco. Em “Delicate”, a cantora “voou” até o segundo palco, em uma pequena plataforma iluminada, que fez desse momento extremamente mágico, ainda mais por ela estar tão pertinho do público.

Assim que chegou ao segundo palco, era hora do hit “Shake It Off”. Camila Cabello e Charli XCX se juntaram à Taylor, e não havia uma pessoa parada enquanto as cantoras dançavam rodeando uma cobra gigante.

E, então, foi hora do set acústico, em que Taylor cantou “Dancing With Our Hands Tied” só no violão. Depois, a música surpresa “So It Goes…”. Na época, a música ainda não tinha sido cantada ao vivo.  Em todo show da reputation, Taylor cantou uma música diferente, só com voz e violão.

Depois desse espetáculo, até parecia que era o suficiente. Mal sabíamos nós que tinha MUITO pela frente…

Trocas de palco e participação especial

Taylor literalmente trocou de roupa, correu de um lado para o outro do estádio e cantou o sucesso “Blank Space”, e “Dress”. Em seguida, ela seguiu o seu caminho de volta ao palco principal,  em uma pequena plataforma cercada de cobrinhas enquanto cantava um medley INCRÍVEL de “Bad Blood/Should’ve Said No”. A performance contou com mais um interlude para troca de roupa, e finalmente o hino “Don’t Blame Me”, com uma coreografia e presença de palco INCRÍVEIS.

Um dos meus momentos favoritos foi logo depois disso, quando Taylor sentou ao piano e nos deu o que pareceu uma performance íntima, mesmo em um estádio com 60 mil pessoas. Após cantar “Long Live”, ela parou para agradecer, e em troca recebeu aplausos e gritos por um total de 5 minutos, o que fez a cantora soltar algumas lágrimas e perder as palavras. Então, ela cantou “New Year’s Day”.

Mais um interlude precedeu “Getaway Car”, onde houveram muitos fogos de artifício e mais contato com a platéia, seguida por uma atração surpresa. Niall Horan entrou no palco para cantar “Slow Hands” junto com Taylor, e juntos eles conseguiram iluminar ainda mais a plateia.

O Gran Finale

Para encerrar o show, a minha favorita, “Call It What You Want”, cantada em frente à uma linda fonte, com figurinos coloridos e brilhantes, e mais uma vez ilustrada com fogos de artifício.

“We Are Never Ever Getting Back Together” e “This Is Why We Can’t Have Nice Things” foram as últimas músicas de uma noite que pareceu ter durado 6 horas, exatamente por ter começado enquanto o céu estava claro e terminado em uma linda lua cheia, mas que poderia ter continuado. Eu ficaria lá sem nenhum problema, pulando e gritando, pra acabar sem voz, mas sem arrependimentos.

Essa foi a minha segunda vez vendo Taylor Swift ao vivo, e eu confesso que nunca havia me sentido tão desligada do mundo lá fora. É como se você tivesse entrado nesse mundo, e tudo ao seu redor é tão interessante, que você esquece que tem qualquer coisa fora disso. O desejo de tê-la no Brasil continua. Taylor, vem, por favor — eu te imploro!

O que Taylor Swift fará a seguir?

A reputation Tour foi uma turnê mundial relativamente curta, parte do ciclo de divulgação do álbum reputation, de 2017. Para desespero dos fãs, porém, Taylor não disse o que fará a seguir. Quando um novo álbum será lançado? O especial da Netflix vai substituir o “clássico” “clipe de turnê” que a cantora lança a cada ciclo? (Veja “Fearless”, “Sparks Fly”, “Red” e “New Romantics”).

Sem nenhum anúncio oficial, resta especular.

Para começar, Taylor está gravando um filme baseado no musical “Cats”, um sucesso da Broadway. A produção tem lançamento programado para dezembro de 2019 e pode, inclusive, contar com músicas novas da americana. Isso foi o indicou Idris Elba, colega de elenco de Taylor, em uma entrevista durante o Globo de Ouro 2019.

“Estou muito ansioso pois este ano estou trabalhando um pouco mais com música, Taylor e eu talvez fazendo música juntos… Vocês ouviram isso aqui primeiro”. Uma fã também conversou com a cantora recentemente, que teria lhe falado sobre essa possibilidade.

Isso significa que a Taylor Swift vai demorar a lançar um álbum? Provavelmente não! Em conversa com o blogueiro Perez Hilton, que visitou os bastidores da reputation Tour, Taylor contou que um disco deve ser divulgado ainda em 2019.

“Ela completa 29 anos amanhã (13/12/2018), o que significa que faltam menos de 12 meses para seu próximo álbum. Taylor me disse que ele sairia antes de seus 30 anos”, disse o blogueiro em um twitte em dezembro/2018.

Outro indício de um álbum próximo é que a americana trocou a Big Machine Records pela gravadora Republic Records. Quando assinam com novas gravadoras, é comum que os artistas lancem logo um novo material. Geralmente, os discos de Swift chegam ao mercado em outubro ou novembro.

Ansioso para o que Taylor Swift está preparando? Conta pra gente nos comentários!

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.