pseudônimos músicas

Pseudônimos nas músicas: 4 artistas que já utilizaram

Usar pseudônimos para assinar músicas não é uma prática recente. Muito menos é usada apenas em […]

Usar pseudônimos para assinar músicas não é uma prática recente. Muito menos é usada apenas em composições, mas também em livros e filmes. Diversos artistas decidem utilizar um pseudônimo (ou “nome fictício”) para evitar problemas ou eventuais alardes com sua gravadora ou seu público.

Utilizar pseudônimos nas músicas tem seus prós e contras. Assinando seus trabalhos com nomes fictícios, os artistas se “isentam” de polêmicas, o que — caso deixassem seus nomes verdadeiros — impactaria de maneira negativa em suas carreiras, mas, ainda assim, permite uma maior liberdade para criar e se expressar como bem quiser.

Apesar de tentarem esconder suas verdadeiras identidades, alguns pseudônimos já foram descobertos, o que acontece na maioria das vezes. Nesse post, listamos quatro artistas que foram reconhecidos.

Taylor Swift

Talvez você não lembre, mas a cantora já namorou o DJ e cantor escocês Calvin Harris entre março de 2015 e junho de 2016. Alguns meses se passaram e Harris lançou a icônica parceria com Rihanna, “This Is What You Came For”.

Alguns rumores, no entanto, afirmavam que quem havia escrito essa canção era Taylor Swift. Na época, os créditos da música eram dados a Calvin e a Nils Sjöberg. A verdade é que Taylor começou a compor a canção, em um piano, gravou a ideia em seu celular e enviou para Harris. Tudo isso foi confirmado pela assessoria da cantora posteriormente.

Contudo, rumores alegam que a voz de “Cardigan” teria ficado ofendida após compor “This is What You Came For” e ver Calvin Harris dizer em entrevista que “não sabia se ambos trabalhariam juntos em algum momento” após o término do relacionamento.

Joe Alway

Não faz muito tempo desde que Taylor Swift anunciou de surpresa seu oitavo álbum de estúdio, o “folklore”. Após seu lançamento, os fãs da cantora começaram a especular sobre a possível identidade de Bowery, que assinou as canções “exile”, parceria com Bon Ive, e “betty”.

Em um primeiro momento, tudo apontava que William seria o atual companheiro de Taylor, Joe Alwyn. Contudo, essa teoria rapidamente desapareceu e deu lugar à que afirmava que Harry Styles, ex-namorado de Swift, era o autor misterioso das músicas.

Não há como negar a fama que Taylor carregou por alguns anos: a cantora que só escreve músicas sobre ex. Sem contar com todos os anos em que foi atacada por seus haters ou, até mesmo, por artistas, como Kanye West.

pseudônimos músicas
Foto: Reprodução

Aqui está a diferença: dessa vez um ex de Taylor se destaca positivamente em suas composições. Além disso, em entrevista, Harry disse ser muito fã das composições de Taylor.

Para colocar ainda mais paranoia na cabeça dos fãs, Aaron Dessner, o produtor da maioria das canções de “folklore”, havia afirmado em entrevistas que “além de não conhecer Bowery, acredita não ser Alwyn, mas sim um verdadeiro compositor musical”.

Toda essa teoria foi por água abaixo durante o especial “Folklore: The Long Pond Studio Sessions”. Nele, Taylor Swift confirmou que seu namorado, Joe Alwyn é William Bowery.

“Há muita discussão sobre William Bowery e sua identidade, porque… não é uma pessoa real”, disse ela no filme. “Então, William Bowery é Joe, como sabemos.”

Justin Bieber

Se você é fã de Bieber, deve lembrar que à época, ele e Khalil foram presos em Miami por ‘dirigirem sob influência’ de álcool ou drogas e apostar corrida. Justin ainda dirigia com a carteira de habilitação vencida e resistiu à prisão.

Em 2014, Justin se juntou com o rapper para escreverem e gravarem algumas músicas. Naquele ano, Khalil lançou duas canções “feat. Bizzle” no Soundcloud, chamadas “Time For Bed” e “Playtime”. Muito se questionou sobre a identidade de Bizzle, mas a voz era inconfundível.

Ouça-as abaixo:

Khalil · 04 Time For Bed feat. Bizzle (prod. Dj Mustard)
Khalil · 09 Playtime feat. Bizzle (prod. Chizzy & C Minor)

Dr. Luke

Se você acompanha as notícias do mundo musical há bastante tempo, sabe quem é Dr. Luke. Sua carreira foi marcada pela briga judicial que travou com a cantora Kesha após ter sido acusado de drogá-la e estuprá-la.

Depois que tudo isso veio à tona, Luke passou a ser mal visto pelos olhos de muitos produtores, cantores e até de diversos fãs. Contudo, para driblar essa fama, ele adotou alguns pseudônimos, que acabaram sendo descobertos.

A música “Say So” da cantora Doja Cat, uma das mais tocadas desse ano, é produção de Dr. Luke. Nela, o produtor adotou o nome de Tyson Trax.

Segundo apurou a revista Variety, enquanto toda a briga estava na justiça, Luke continuou trabalhando “às escondidas” com novos cantores.

Além de “Say So”, Luke também trabalhou em três músicas do álbum “Good Man” do cantor Ne-Yo, na música “A Little Work” da Fergie, “Animal” do Trem Songz e “Heart to Break” de Kim Petras.

Apesar de pseudônimos nas músicas, Dr. Luke foi indicado ao Grammy com a canção de Doja Cat, “Say So”, que concorre na categoria “Gravação do Ano”, uma das mais importantes da noite. É a primeira indicação do produtor em sete anos.

Leia também: Os indicados ao Grammy 2021 realmente mereceram?

Dr. Luke é apenas um dos exemplos onde artistas buscam o “anonimato” utilizando pseudônimos para fugirem da má fama que possuem.


Você sabia desses quatro artistas que utilizaram pseudônimos em músicas? Sabe de mais algum que esquecemos de citar? Comenta com a gente nas nossas redes sociais.


Por em 31 de dezembro de 2020

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!