Quando um artista no K-Pop aparece com um trabalho autoral, é interessante pensar no que virá a seguir. Num mercado em que tantos grupos e cantores seguem administrados e “comandados” por suas empresas, alguns nomes encontram um jeito de fugir à regra. Nesse sentido, o trabalho mais recente do EXO-SC é uma destas surpreendentes exceções.

Intitulado “1 Billion Views”, o disco lançado nesta segunda-feira, dia 13 de julho, é um passo adiante na multifacetada discografia do EXO. A sub-unit “SC”, formada pelos membros Chanyeol e Sehun, retorna com o release após quase um ano de sua estreia com o EP “What a Life”.

O álbum de nove faixas (oito inéditas e um instrumental) é introduzido pela própria 1 Billion Views”, influenciada pelos gêneros disco music e neo soul. O videoclipe colorido e psicodélico, que remete aos cenários futuristas de “Blade Runner” e fliperamas, refletem a identidade juvenil e pop dos músicos — compilada em canções que levaram meses de produção.

No caso, o comeback dos cantores foi idealizado e produzido durante os primeiros meses de 2020, com a mesma equipe de “What a Life”. Aqui, Chanyeol e Sehun convidaram figuras do hip-hop e r&b coreanos para a criação das músicas. O rapper e produtor Gaeko, da dupla Dynamic Duo, e o cantor Penomeco, por exemplo, estão no álbum; além da artista em ascensão Moon que canta na faixa-título.

Isso mostra um toque diferenciado dentro do cenário do pop sul-coreano, levando em conta que poucos artistas podem ter uma gama tão específica de cantores num release, ainda mais nessa quantidade. Assim, pode-se concluir que o nome do EXO é influente na visão macro da indústria; ao ponto dos integrantes estarem num nível de autonomia artística considerável de produção, composição e desenvolvimento de seus CDs.

EXO-SC participou de todo o processo criativo do comeback

Além do conceito, que é um upgrade visível daquilo mostrado no debut, o estúdio de Chanyeol foi a camada responsável por trazer o álbum à vida. Com o nome de Studio 519, a equipe de produtores e letristas está creditada por todo o trabalho, além do próprio Sehun.

As músicas de “1 Billion Views” soam como uma continuação do que foi pensado pela dupla desde 2019, mas de forma mais delineada. Em comparação a “What a Life”, a title-track inédita faz claras referências à retomada vintage atual no mundo da música, remetendo a trabalhos de Daft Punk, CHIC e Earth, Wind & Fire. Os músicos sabiam o que fariam logo mais, e experimentaram com cautela e atenção.

Contudo, estilos modernos seguem presentes, como nas faixas “Nothin'” e “On Me” que são marcadas pelo hip-hop e o trap (“Nothin'” é visivelmente inspirada nas músicas de Post Malone). Fly Away”, por outro lado, pode ser a perfeita balada de verão, e “Jet Lag” encaixaria bem numa playlist de road trip. Se colocar na balança que o trabalho está saindo no auge do verão na Coreia do Sul, a sensação de “encarar o pôr-do-sol” não é por acaso.

Dessa forma, “1 Billion Views” é uma pérola entre os lançamentos de boygroups no mundo do K-Pop. No meio de tanto EDM e coreografias intrincadas, surge o EXO-SC: mais preocupados com o que o público vai ouvir, ao invés de simplesmente ver. O release é uma boa pedida para aqueles que gostam da música coreana, mas querem fugir da zona de conforto.

Escute o disco “1 Billion Views” logo abaixo:

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.