Pitty no clipe de Na Tela, sentada no chão, com uma saia longa vermelha que se espalha no chão e com várias TVs ao fundo, mostrando rostos, bocas e ruídos brancos.

Fora dos clichês das produções feitas na quarentena, Pitty lança Na Tela

Na última sexta-feira (13), Pitty lançou a faixa e o clipe Na Tela. A canção aborda […]

Por em 16 de novembro de 2020

Na última sexta-feira (13), Pitty lançou a faixa e o clipe Na Tela. A canção aborda temas atuais, como o distanciamento social causado pela quarentena e os relacionamentos à distância.

Pitty no clipe de Na Tela, sentada no chão, com uma saia longa vermelha que se espalha no chão e com várias TVs ao fundo, mostrando rostos, bocas e ruídos brancos.
Imagem: Reprodução

Naturalmente, com a covid-19, os artistas tiveram que se reinventar ao lançar suas obras, sejam as músicas ou os clipes. Nesse sentido, recebemos clipes como Rajadão, de Pabllo Vittar, uma animação, ou o de Therefore I Am, de Billie Eilish, que exibe apenas a cantora na tela.

Era natural se esperar, portanto, canções que abordassem as dificuldades da quarentena especificamente, e é isto que Pitty faz em Na Tela, música lançada na última sexta-feira (13).

A obra

Fugindo de clichês, como a promessa de tempos melhores, um clipe gravado por meio de webcams ou até mesmo as animações, que foram uma alternativa muito utilizada neste período de distanciamento social, Pitty conseguiu produzir uma obra que reproduzisse o momento atual sem ser repetitiva.

Por que a letra funciona?

A letra apresenta um eu-lírico que questiona quais são as características reais do alvo de sua paixão, em versos como “Que cheiro tu tem/ Que gosto tu tem/ Que groove tu tem/ Será que um dia eu vou saber?“.

Ela também imagina como o relacionamento se desenrolará uma vez que o casal estiver juntos, perguntando-se se o feat vai dar certo, se vai dar match.

Essa linguagem, comum nas redes sociais, é uma jogada arriscada em uma música, pois, se mal utilizada, pode gerar a sensação de tentativa de proximidade forçada.

No entanto, as gírias usadas não destoam do tom da música, talvez pela sonoridade pesada do rock de Pitty, talvez pela composição bem intricada.

Imagem: Reprodução.

Assim, é certo que Pitty apontou em temas atuais e acertou! Com um ritmo contagiante e uma composição indireta, que em poucos versos toca diretamente no assunto principal da música. Dessa forma, até mesmo quem está enjoado dos temas relacionamentos a distância e quarentena consegue apreciar a canção.

O clipe de Na Tela

A produção do clipe de Na Tela segue o padrão recomendado de distanciamento social, o que, aliás, combina com a letra da canção: apenas Pitty aparece. Em diversos cenários, mas sempre sozinha.

Seus visuais são pesados e chamativos, como a saia vermelha longa e a máscara com espinhos, e a fotografia é, na maior parte do tempo, escura, com uma câmera na mão clássica dos clipes de rock.

Na foto, Pitty, no clipe de Na Tela, está em um ambiente escuto e usa uma tela de tecido tampando os olhos
Imagem: Reprodução.

Nas suas redes sociais, Pitty divulgou cenas dos bastidores do clipe e tem comentado a produção dos fãs. E você, o quê achou da música e do vídeo?


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!