"Perfect" de Ed Sheeran, e mais: 7 versões de músicas mais famosas que as originais
Ed Sheeran e Beyoncé em performance de "Perfect", durante evento do Global Citizen em homenagem a Nelson Mandela.

Em alguns casos bem especiais no mundo da música, versões alternativas ou duetos de canções se destacam de um jeito inusitado. A versão de “Perfect” de Ed Sheeran ao lado de Beyoncé, por exemplo, teve bastante aceitação do grande público. Mesmo já tendo sido lançada como single meses antes, o “perfect duet” da dupla foi de grande destaque.

E esse tipo de coisa nunca foi tão inédito assim na indústria fonográfica. Em diversas ocasiões, tanto hoje quanto no passado, regravações e remixes acabaram se tornando mais famosos que as faixas originais.

Tanto por escolha promocional ou parceria de gravadora, quanto por um jeito de conseguir buzz; os artistas criam e recriam versões de canções desde sempre. Isso pode ajudar o release original, ou até mesmo fazer com que fique de lado e ninguém mais lembre.

Dessa forma, confira abaixo uma lista de sete versões famosas, que se tornaram mais memoráveis que suas originais. Seja no pop, no r&b ou nas ballads, os exemplos são bem variados.

Versões de músicas mais famosas que as iniciais

“Perfect Duet” – Ed Sheeran & Beyoncé

A já citada “Perfect Duet” de Ed e Bey se tornou a canção queridinha dos casais em 2017. Conforme foi divulgada em dezembro, a faixa chegou ao topo das paradas do Reino Unido e dos Estados Unidos, e ainda rendeu um live dos cantores.

“Perfect” está presente no disco “Divide”, lançado por Sheeran em março daquele ano. Na tracklist original do CD, a versão da música conta apenas com a voz do cantor, e foi promovida como single anteriormente em setembro; bem antes do dueto.

“Perfect” de Ed Sheeran & Beyoncé também se tornou a canção nº1 do Natal em 2017, no Reino Unido.

“Somebody To Love Me” – Troye Sivan & Dua Lipa

Lá em 2016, quando Dua Lipa estava em ascensão como estrela pop, a cantora subiu ao palco de Troye Sivan para um dueto. Na ocasião, os artistas fizeram um cover de “Somebody To Love Me”, do produtor e compositor Mark Ronson.

A faixa é do disco “Record Collection”, divulgado por Ronson em 2010. Nessa versão original, os vocais presentes são de Boy George, vocalista da banda Culture Club.

Além disso, vale lembrar que Dua chegou a trabalhar com Mark no single “Electricity”, junto do DJ Diplo.

“I Will Always Love You” – Whitney Houston

O exemplo a seguir é um dos casos em que, logo de primeira, reconhecemos a voz de uma cantora específica. Nesse sentido, Whitney Houston interpretou “I Will Always Love You” para a trilha do filme “O Guarda-Costas”, que se tornou a OST mais vendida de todos os tempos.

Porém, a versão original da música não é de Whitney, e sim da artista country Dolly Parton. Enquanto Houston gravou a música apenas em 1992, Dolly a havia lançado há quase vinte anos antes, em 1974.

Apesar de ambas as versões terem sido famosas e desempenhado bem em seus devidos nichos, a de Whitney continua como a mais memorável. Não é à toa que as canções de “O Guarda-Costas” renderam várias indicações, incluindo o Oscar, e levaram três Grammys.

“If I Were A Boy” – Beyoncé

Na segunda presença de Beyoncé na lista, a diva lançou um single que, em estúdio, era originalmente de outra pessoa. “If I Were A Boy”, do álbum “I Am… Sasha Fierce”, é a única faixa do disco que não teve a cantora no time de composição.

Isso aconteceu porque a letra é da artista BC Jean, que chegou a gravar uma versão demo do lançamento; rejeitada pela gravadora. Entretanto, a versão final e mais conhecida é a de Beyoncé, e Jean aparece como compositora no CD de Bey.

“Don’t Cha” – Pussycat Dolls feat. Busta Rhymes

Um dos singles carro-chefe das Pussycat Dolls também é uma regravação de algo que, com outro artista, não deu certo. A faixa “Don’t Cha”, que ainda recebeu versos do rapper Busta Rhymes, era de uma cantora chamada Tori Alamaze.

Tori, que abriu shows para o Black Eyed Peas e trabalhou com Cee-Lo Green para o seu disco de debut, desistiu dos direitos da música. Isso ocorreu por conta do baixo desempenho de “Don’t Cha” quando Alamaze a lançou. O flop alcançou apenas a posição #53 na parada de hip-hop da Billboard.

Assim, quando o grupo de Nicole Scherzinger lançou a música, ela foi um sucesso. O peak foi o segundo lugar na Hot 100.

“Girls Just Want To Have Fun” – Cyndi Lauper

O hit electropop de Cyndi Lauper foi um marco na música dos anos oitenta, e é relembrado até hoje. Porém, a versão original de “Girls Just Want To Have Fun” era, a primeiro momento, em estilo rock. O single foi inicialmente gravado por Robert Hazard em 1979.

Contudo, a versão de Lauper foi a mais reconhecida, chegando ao segundo lugar da Hot 100. Além disso, foi a partir da versão da artista que diversos outros nomes da indústria regravaram o hino.

“Lady Marmalade” – Christina Aguilera, Lil’ Kim, Mya & P!nk

O clipe de “Lady Marmalade”, lançado como faixa promocional do filme “Moulin Rouge”, pode ser considerado um dos vídeos mais marcantes dos anos 2000. Na voz de Chritina, Kim, Mya e P!nk, o cover produzido por Missy Elliott foi um sucesso nas paradas da Billboard, ficando no #1 por cinco semanas seguidas.

A música inicial foi gravada pelo grupo Labelle nos anos 70. Dessa forma, quando saiu na época, a canção também foi um smash hit. Portanto, tanto a versão das divas dos 10s, quanto a das cantoras do século passado, foram bem recebidas.

Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.