in ,

10 músicas sobre poliamor/amor livre no Dia dos Namorados

Foto: Reprodução/YouTube

Há algum tempo, nós montamos uma playlist com 10 hinos para você mandar para o crush. Foi pensando justamente na diversidade de crushes desse Dia dos Namorados que, além das playlists para “dor de cotovelo” e para os solteiros, que separamos algumas músicas para os adeptos do poliamor e amor livre.

Leia também: 8 músicas para quem está solteiro no Dia dos Namorados

"10 músicas sobre poliamor/amor livre no Dia dos Namorados"
Foto: Reprodução/YouTube

A poligamia e o amor livre são temas cada vez mais presentes nas rodas de discussão nas redes sociais. Por ser mais debatido e pouco explicado, o assunto pode ser considerado confuso para muitos ou, até mesmo, pode machucar quem se “aventura” sem conhecer o que de fato é isso.

Poligamia e amor livre são relações como quaisquer outras e não são sinônimo de libertinagem. Cada relacionamento tem suas regras e o importante é estabelecê-las previamente, para que haja um alinhamento entre as partes. Dessa forma, ninguém sairá ferido.

Para isso, é preciso que tudo seja bem explicado desde o início. Se você é adepto a alguma dessas relações, conte de antemão a seus parceiros os tipos de relacionamentos que espera formar, se tem ou não outras pessoas e conte se você está aberto para se envolver ou se é algo apenas casual.

Confira 10 músicas sobre poliamor/amor livre no Dia dos Namorados

1. “3” – Britney Spears

Uma das músicas mais famosas da rainha Britney Spears é também um hino ao poliamor e ao amor livre. Lançada em 2009, a cantora tenta persuadir seu amor a incluir para apimentar seu relacionamento.

Como ela está incerta da reação de seu parceiro, ela pergunta frequentemente enquanto tenta fazer a ideia parecer atraente. Britney também descreve algumas situações para tornar seu pedido mais atraente, ao mesmo tempo que afirma que ninguém vai se machucar.

Na ponte da canção, ela dá ao parceiro a opção de recusar, dizendo que, caso ele não se sinta confortável, podem apenas manter a intimidade.

2. “Felices los 4” – Maluma

Diferente de Britney, o cantor latino Maluma quer ser feliz com outras três pessoas. Em “Felices los 4”, sem muitos rodeios, o cantor conta à sua atual companheira que, se ela o deixar por outro, ele também conseguirá outra pessoa e sugere que os quatro sejam felizes juntos.

3. “Someone New” – Hozier

Esse hino atemporal de Hozier possui muitos significados implícitos. Alguns fãs tem suas próprias interpretações, mas outros afirmam que o cantor quis retratar um amor livre em “Someone New”: “E então eu me apaixono um pouquinho/ Todos os dias com alguém novo”. A gente te entende, Hozier.

4. “Checkmate” – Conan Gray

O maravilhoso Conan Gray está afim de ter algo com mais de uma pessoa, afinal ele canta: “Agora isso está ficando divertido/ Eu vi você beijando a lingua de outra pessoa/ Você disse que eu sou o único que você ama/ Baby, isso está ficando divertido”.

5. “Feliz e Ponto” – Silva

Silva, uma das maiores apostas do pop brasileiro, ousou bastante no clipe de “Feliz e Ponto”. O cantor não teve medo em não se definir e mostrou que suas preferências amoras e sexuais são fluidas e orgânicas.

Vale a pena conferir a músicas e o videoclipe, um belo exemplo de poliamor. “Com amor se paga amor/ E o ditado é quem diz/ Que a gente ama assim sem dar desconto”, canta Silva. Ele é feliz… e ponto.

6. “In The Middle” – dodie

“In the Middle” discute um relacionamento a três imaginário com Dodie e dois de seus ex-namorados bissexuais. Em uma live no Instagram pouco depois do lançamento da música, a artista revelou que a música não era baseada em uma fantasia de qualquer tipo, ela “apenas achou que era engraçado”.

Essa música é porque meus dois ex-namorados eram bissexuais e eu pensei que seria engraçado escrever uma música sobre um relacionamento a três imaginário. Não é uma fantasia, não é como se eu tivesse escrito porque queria que acontecesse, só achei engraçado!

7. “Kinky (feat. Ke$ha)” – Kesha

A música de Kesha é abertamente sobre abraçar a vida sexual e celebrar a excentricidade. Bem como a cantora afirmou: “Eu só acho que não houve uma música – que eu ouvi, recentemente – que celebrasse essas manias. A excentricidade pode ser muito divertida, desde que seja consensual. Acho que todos deveriam se divertir.”

8. “Be Honest (feat. Inara George)” – Jason Mraz

Quem acha que Jason Mraz é dono de um hit só é porque não ouviu essa colaboração com a Inara George. Nela, o cantor afirma: “Quem somos, quando o amor é o que ele quer ser/ Somos livres, e estamos tendo o melhor dia de todos, de longe/ Sendo tratados com luz, como um superstar”.

9. “When You Were Mine” – Cindy Lauper

A lenda da música Cindy Lauper regravou esse hit de outro grande ícone, Prince. E, para ambos, eles não se importam se seus parceiros estão saindo com outra pessoa.

“Eu sei que você está saindo com outro cara/ Eu não me importo, porque eu te amo, baby, isso não é mentira/ Eu te amo mais do que amava quando você era meu”

10. “Boys” – Lizzo

“Boys” é um hino funk-pop onde Lizzo declara seu amor por todos os homens e que ela não tem um tipo específico. Em entrevista ao Out.com em 2018, Lizzo explicou o significado da faixa:

“Desta garota negra para o mundo, quero que você se identifique com minha história, não importa o que você goste em seus buracos.”

“Quero que as pessoas se sintam livres, quero que se divirtam, quero que esses meninos saibam que você pode ser minha próxima vítima… se jogar bem as suas cartas”, concluiu.


Curtiu nossa seleção de músicas sobre poliamor e amor livre? Lá na playlist do Spotify tem mais quatro faixas que não mencionamos aqui na matéria. Vale a pena conferir. Quais outras músicas com a mesma temática ficaram faltando? Comenta com a gente nas nossas redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

    Loading…

    0