in ,

O que esperar da nova era latina de Christina Aguilera?

Foto: Christina Aguilera em "Pa’ Mis Muchachas” - Divulgação
Foto: Christina Aguilera em "Pa’ Mis Muchachas” - Divulgação

21 anos depois do lançamento do álbum “Mi Reflejo”, seu primeiro projeto em espanhol, Christina Aguilera está de volta as raízes. Filha de pai equatoriano e de mãe tradutora de espanhol e violinista, Aguilera foi uma das primeiras divas pop a ir contra a maré e investir em um álbum totalmente em espanhol.

Com duas novas canções lançadas recentemente, Xtina está prestes a iniciar uma nova era inteiramente latina, as faixas “Pa’ Mis Muchachas” parceria com as cantoras Becky GNathy Peluso e Nicki Nicole e a balada “Somos Nada” são as primeiras mostras oficiais do projeto.

Embora o mercado de hoje seja completamente diferente do de 21 anos atrás, muito se especula sobre o novo trabalho da cantora. Juntamos algumas informações que giram em torno do lançamento.

Confira:

Foto: Christina Aguilera em "Pa’ Mis Muchachas” - Divulgação
Foto: Christina Aguilera em “Pa’ Mis Muchachas” – Divulgação

Diversidade de colaboradores

Aguilera tem trabalhado com nomes renomados do cenário latino para sua retomada ao nicho. A faixa debut citada no início do texto é um exemplo disso. “Pa’ Mis Muchachas” traz 3 cantoras latinas de diferentes países e sonoridades, que somam forças em uma espécie de “Lady Marmalade” em espanhol. Além de Becky G, Nathy Peluso e Nicki Nicole, Xtina foi vista em estúdio com os produtores Che Pope (The Weeknd, Lauryn Hill, JAY-Z) e o argentino Federico Vindver (Timbaland, Kanye West, Coldplay).

Disco em 3 partes

Em entrevista para o jornal The Los Angeles Times, Aguilera afirmou que lançará três EPs em espanhol, até o final de 2022, e o primeiro deles se chama “La Fuerza”, previsto ainda para este ano

“Então eu vou lançar música nova até o final de 2022 e na verdade irei lançar em três capítulos diferentes que serão como mini álbuns. O primeiro será chamado ‘La Fuerza’ e celebrará meu poder como mulher, algo que se mostra claro em ‘Pa’ Mis Muchachas’, porque mulheres latinas são muito fortes e ardentes, assim como o centro da família e os outros dois virão até o final do ano que vem”, contou a artista.

Grandes performances

Além de cantar no palco da edição latina do Grammy este ano, Xtina tem aproveitado suas apresentações pontuais para divulgar em grande estilo seus projetos em espanhol. No Peoples Choice Awards desse ano a cantora recebeu o prêmio de Music Icon do evento, apresentou um medley dos seus hits e inseriu a recém lançada “Somos Nada” na performance.

Impacto Cultural

Pensando no contexto atual, artistas como Selena Gomez (recém indicada ao grammy), Camila Cabello, Ally Brooke, Becky G, Kat Dahlia e Lauren Jauregui começaram a sua carreira como ascendentes a popstar americanas – assim como Xtina – e acabaram, no meio disso, flertando ou expandindo de vez suas raízes para o mercado mundial.

Seu primeiro e único trabalho completo em espanhol foi ranqueado pela Billboard na 10ª posição com um dos 20 álbuns latinos mais importantes de todos os tempos. Nos Estados Unidos, o “Mi Reflejo” foi o disco pop latino mais vendido do ano 2000, além de ter garantido certificações em países como México, Chile, Argentina e Espanha.

Se o sucessor de “Mi Reflejo” irá repetir esse êxito nós não sabemos, mas de uma coisa que nós podemos assegurar é que ele irá agregar ao cenário mundial e servirá como exemplo para outras cantoras. Enquanto o material não sai na íntegra, vale a pena ouvir o “Mi Reflejo” e se familiarizar com o que está por vir e quem sabe, até sonhar com um feat com algum artista brasileiro, hein!?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

    Loading…

    0