Os fãs de Florence + The Machine podem comemorar! O grupo anunciou na última terça-feira (03/06), por meio de suas redes sociais, que relançará o álbum “Lungs”.

O disco, que completou 10 anos, foi o primeiro da carreira do Florence + The Machine e será lançado em duas versões inéditas. Uma delas será em formato LP colorido; a outra será um bundle, composto de fita cassete e dois LPs, além de fotos e outros conteúdos exclusivos da banda.

O material tem lançamento previsto para 16/08, mas quem quiser já pode adquirí-lo por pré-venda.

Para começar as comemorações com o pé-direito, a banda lançou, no mesmo dia, duas demos gravadas na época de “Lungs”, que nunca haviam sido lançadas, chamadas: “Donkey Kosh” e “My Best Dress“.

Ambas já estão disponíveis para reprodução nas principais plataformas online e você pode escutá-las aqui:

Florence Welch escreve artigo para a Vogue UK

Recentemente, a revista Vogue UK publicou, tanto em sua versão impressa quanto na online, um artigo escrito por Florence Welch. Nele, a vocalista do Florence + The Machine falou sobre os distúrbios alimentares e o vício alcoólico enfrentados no passado. Além disso, ela contou um pouco da sua história desde a adolescência. E, também, como se sente com toda as mudanças causadas pela sobriedade.

Para quem não sabe, a cantora lidou com o alcoolismo e problemas alimentares durante boa parte de sua carreira. Ela conta que se recuperou deles há apenas 4 anos.

Um dos trechos mais marcantes é quando a cantora fala sobre a mudança de comportamento da maioria dos astros do rock. E que “o mundo parece muito frágil para se perder tempo bebendo champanhe”. Confira:

Eu me pergunto se a minha versão mais jovem ficaria horrorizada com minhas noites de sexta-feira atuais: comendo macarrão e assistindo televisão com alguém que é bom para mim. Ela me acharia mundana? Eu encontrei muitos jornalistas que lamentaram comigo sobre “a falta de astros do rock agindo como astros do rock”, mas o hedonismo nunca me deu a liberdade que eu desejava. E eu não tenho certeza do comportamento rock’n’roll geralmente esperado de artistas. Muitas pessoas talentosas morreram, o mundo parece muito frágil para ficar bebendo champanhe e molhando a ponta dos dedos nele.”

Sacrificar-se em nome da arte sempre significa que a arte acaba, e mais uma voz é perdida. Neste período da nossa história, nunca foi tão importante ter o máximo de vozes cantando que nós pudermos.”

Leia Também: Florence + The Machine entrega muito amor em penúltimo show de turnê europeia

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.