Entrevista: twocolors revelam novos trabalhos, pandemia e ‘Lovefool’

Na última semana tivemos a oportunidade de entrevistar o duo twocolors, que você muito provavelmente já […]

Por em 8 de dezembro de 2020

Na última semana tivemos a oportunidade de entrevistar o duo twocolors, que você muito provavelmente já conhece pela versão do hit ‘Lovefool’. Falamos sobre os próximos passos, criatividade, pandemia e Brasil. Você pode conferir tudo logo abaixo:

Eu gostaria de começar pelo início da carreira de vocês. O primeiro single ‘Places’ foi lançado há 5 anos. Desde então a carreira de vocês tem crescido exponencialmente, especialmente no último ano. Como foi para vocês essa rápida evolução do twocolors?

A evolução do twocolors é bem engraçada, estamos fazendo música desde 2015, nós definitivamente fomos evoluindo tanto na criação como na produção e entendendo a indústria. Tudo mudou e estamos felizes que continuamos produzindo, e ajudando um ao outro, e agora temos uma música que é bem sucedida. Nos sentimos muito felizes e sortudos. É incrível.

E vocês nunca se prenderam a gêneros, por exemplo ‘Mantra’ tem uma pegada Future Bass, enquanto ‘Follow You’ é cheia de instrumentos de cordas, um som que Robin Schulz e Kungs exploraram bastante. E então vem ‘Lovefool’ que é o que chamamos de Brazilian Bass. Como é ter essa liberdade de explorar e criar dessa forma?

A liberdade de flutuar entre os gêneros é bem importante para nós. Tudo está sempre mudando, gostamos de combinar gêneros e elementos diferentes e colocamos de uma maneira nova. Para Lovefool nós amamos o Brazilian Bass, usamos também um som da Lituânia. Usamos essa mistura de elementos para trazer algo triste mas ao mesmo tempo que tivesse como dançar. Ter essa liberdade de usar esses elementos é muito importante para nós.

‘Lovefool’ é um hit, isso é um fato, são mais de 100 milhões de streams apenas no Spotify. Vocês esperavam toda essa repercussão?

Alguém da nossa gravadora nos disse que, se fizer um cover, existem apenas duas opções, ou ficará ruim, ou explodirá. A música foi lançada em Maio e vem crescendo desde então, nós realmente não esperávamos. Você só pode ter esperança de que algo assim aconteça, foi uma grande surpresa para nós.

E vocês acabaram de lançar uma versão com Pia Mia, ela tem ótimas músicas, como foi trabalhar com ela?

Nós queríamos fazer um EP com versões acústicas e uma voz feminina. Nós pensamos na Pia Mia e foi incrível ter ela no projeto pois ela já amava a música original. O processo todo foi muito rápido, desde ela topar até produzirmos tudo, somos muito sortudos de ter ela conosco nesse projeto.

Eu tenho que perguntar sobre a armadura! Vocês têm algum motivo específico para usar essa armadura? Eu acho super bacana e único, na cena eletrônica é importante ter elementos para diferenciar e lembrar o público da identidade.

Nós gostamos da ideia de criar o universo do twocolors. Foi importante para nós criarmos algo que as pessoas possam identificar de primeira. “Ah esses são os twocolors com a armadura e luzes”. Faz parte do branding, criar algo futurista, que as pessoas possam ver e ouvir, identificar de duas maneiras.

E o estilo europeu de música eletrônica é super popular no Brasil. Vocês têm contato com os fãs brasileiros? Vamos amar um show de vocês por aqui quando tudo voltar ao normal!

Na verdade nós acompanhamos as mensagens que nos mandam, e se vocês escutarem nossas músicas, postem nos stories e nos marquem pois repostamos tudo por lá! E claro, após toda essa situação do coronavírus nós adoraríamos ir ao Brasil.

Falando em pandemia, algo mudou no processo de produção de vocês? Muitas vezes os artistas precisam conciliar turnê e produção, agora sem os shows, como vocês estão lidando com isso?

Nosso processo criativo não mudou mesmo na pandemia. Nós passamos muito tempo no estúdio, estamos sempre trabalhando em demos. Nesse momento temos 16 demos em que estamos trabalhando, temos dois singles prontos para serem lançados. Esse período foi bom para nós continuarmos trabalhando em coisas novas.

E vocês têm planos para um álbum completo?

Nós definitivamente passamos a pensar em um álbum, antigamente não pensávamos nisso. Porém agora com tantas músicas em produção é inevitável pensar em um disco. Mas vamos analisar como as pessoas vão reagir aos nossos próximos singles, vamos acompanhar como será esse processo e estamos muito animados com o que vem aí no ano que vem.

Muito obrigado por nos atender, esperamos vê-los em breve no Brasil! Tenham uma ótima semana!


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!