Iggy Azalea é a capa da nova edição da revista Cosmopolitan, e na entrevista, a cantora falou sobre seu retorno ao mundo musical e algumas polêmicas de sua carreira, incluindo o fato de ser uma rapper branca, num cenário dominado por negros.

Iggy lançou seu álbum, “In My Defense”, em julho, após cinco anos. Ele é a marca do seu retorno após deixar grandes gravadoras e se tornar um artista independente.  “Eu acho que sou uma espécie de meu próprio patrão – bem, eu sou meu próprio patrão”, diz ela. A cantora também acha que está tendo uma segunda chance.

Mas, uma das polêmicas que sempre esteve presente na vida de Iggy Azalea retornou: a de ser acusada de apropriação cultural. Isso se dá por ela ser uma rapper branca em uma maioria de negros. Em 2013, a cantora passou por momentos delicados em que fãs descobriram alguns antigos tweets de cunho racista.

Tanto tempo passado, e a cantora retomou o assunto em seu novo álbum. Como por exemplo em “Started”, em que fala “Eu comecei a pedir desculpas / Mas foda-se essa m***a”.

Visão de Iggy Azalea sobre apropriação cultural

Falando sobre apropriação cultural, ela acha que é uma coisa subjetiva.

“Você poderia perguntar a uma pessoa da mesma raça: ‘Isso afeta você?’ E eles vão dizer sim. Mas outra pessoa dirá não. Eles podem ser do mesmo lugar, do mesmo lugar, tudo o mesmo, mas têm perspectivas diferentes sobre isso”.

“Parecia a muitas pessoas que eu estava vivendo nessa bolha ou inconsciente de todas essas coisas que as pessoas têm que experimentar”, diz sobre o tempo que permaneceu fora de atividade.

A entrevista também rendeu diversas fotos, em um clima bem verão.

Lembrando que Iggy Azalea marcou um show único aqui no Brasil, na cidade de São Paulo. A apresentação acontecerá dia 15 de dezembro, no Espaço das Américas.

         

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.