Diogo Piçarra desembarcou em São Paulo pela primeira vez e estava cheio de compromissos na agenda, além de show intimista na capital o cantor português fez uma apresentação com a dupla Anavitória com a música “Trevo (Tu)”. Confira:

A dupla e o cantor também gravaram um videoclipe para a parceria. Além de que o show serviu para dibulgar seu último álbum “Do=s”. Na última quarta-feira nós do Tracklist tivemos a grande oportunidade de entrevistar o cantor, que é muito simpático. Confira:

TRACKLIST/ISABELLA: Vamos lá! Meu nome é Isabella, e estou aqui representando o Portal Tracklist. Fiz uma pesquisa rápida, não tão rápida assim (risos) e descobri que você foi vencedor do reality Ídolos. Você sente algum tipo de preconceito por ser um vencedor de reality?

DIOGO PIÇARRA: Olá a todos, primeiro. Eu sinto que esse preconceito já mudou um pouco. Hoje em dia, acho que, pelo menos em Portugal, a única maneira de um cantor vingar e conseguir fazer algo na música é participando em concursos e reality shows. Acho que já desapareceu um pouco esse preconceito do vencedor de um programa ou de alguém participando de programa. Antigamente era muito “Ah ele participa por fama né, porque é fácil”, mas não é nada fácil. O programa é difícil também, é muito nervo e ansiedade, foi muito trabalhoso vencer o programa. Eu também já tinha participado em 2009 e fui eliminado, participei em outros reality shows também e fui eliminado. E pela primeira vez em 2012, recebi o sim e consegui ganhar. E realmente foi muito difícil e era uma coisa que meus pais queriam muito e me inscreveram, mas parece que muita gente agora sequer sabe que eu já participei de programa em Portugal, pensam que eu surgi do nada. E foi muito bom sentir isso a partir do momento que eu passeava na rua, e no início havia “Olha, é o participante do Ídolos!” e a partir do momento que eu lancei as minhas músicas já não era o participante, era “Olha, o Diogo Piçarra!”. Acredito que deixou de haver esse preconceito.

ISA: Poxa, muito bacana! Você veio para o Brasil agora pela sua primeira vez, é isso?

DIOGO: E vim no Rio há 2 anos, mas só de férias. É a primeira vez que estou a trabalhar e a cantar no Brasil.

ISA: Certo! Além do preconceito do vencedor de reality show, você já sentiu algum preconceito por ser português aqui no Brasil?

DIOGO: Não, nunca. Sei que a nossa música é muito difícil de entrar no Brasil. E não guardo muita esperança em relação a esta promoção a minha vinda para a cá né, se não acontecer, eu tentei né. Mas realmente tem fãs brasileiros que enviam muitas mensagens. Ontem também fui ao programa do Porchat, e cantei a música pela primeira vez e as pessoas não conheciam e fui muito bem recebido lá. Quando comecei a falar português as moças ficaram doidas né, parecem que gostam do sotaque (risadas). Fiquei logo envergonhado né. Perguntei se me entendiam, disseram que sim, e comecei cantando e quando acabei a música, havia uma fila para tirar foto. Nesses 4 dias em São Paulo nunca senti nenhum preconceito por ser português, muito pelo contrário, me senti muito bem recebido aqui.

ISA: Que ótimo! Seja bem-vindo novamente. Agora vamos falar sobre outro assunto, que no caso são os seus videoclipes. Eu sou apaixonada por videoclipes e quando soube que ia entrevistá-lo a primeira coisa que fiz foi pesquisar sobre seus vídeos. De onde você tira inspiração para eles?

DIOGO: Eu faço muitos dos meus clipes né. Só não fiz um ou dois deles, o resto fui eu que fiz junto com meu irmão gêmeo. Desde os covers no Youtube, nós fazemos tudo junto. Eu próprio fiz a capa do meu disco também, com meu fotógrafo e designer. Sempre trabalhamos juntos e realmente os clipes sempre fizemos questão de sermos nós a fazê-los, porque é música saindo de mim, e a ideia, a visão era minha, então realmente só faz sentido se for eu a fazer e mesmo editar, também sou eu que edito. Mas, a inspiração para os clipes vou buscar muito em filmes também, em histórias de amor, é claro, mas gosto de fazer com que a música seja diferente do clipe, às vezes o clipe não tem que ter a ver com a música, eu gosto disso, dessa diferença, como se as pessoas estivessem vendo um filme e tivesse uma banda sonora por trás, eu gosto de fazer isso.

ISA: Ah não é aquele lance literal de você canta “abri a porta” e ela abre a porta…

DIOGO: “e estamos discutindo no quarto de hotel e depois eu fujo e ela vai atrás…”

ISA: Entendi, entendi. Não é levado ao pé da letra… Enfim, eu não fui no show ontem, eu não pude ir…

DIOGO: não faz mal, não faz mal (risos)

ISA: (risos) …Eu tive que entregar um trabalho importante na faculdade, mas meu amigo de site, colega de trabalho, Fernando, ele foi lá e eu falei para ele “Olha, eu não vou poder ir, mas você vai e você me conta tudo assim que você botar o pé para fora”. Conversei com ele e ele me disse que você é muito simpático com todo mundo. Qual é a sua relação com os fãs?

DIOGO: Ah é uma relação muito sincera, muito terra-terra, muito honesta e muito simples também, que se enviarem uma mensagem eu vou provavelmente responder né, mas se tiver muita mensagem as vezes é dificil, mas faço todos os possíveis para responder, e realmente só pode ser assim porque não acho que sou mais do que ninguém, e melhor do que ninguém, então realmente acho que assim tem que ser …. Sempre fui assim, e sempre gostei que me tratassem bem quando eu trabalhava em um café ou no restaurante, e eu não sou mais do que um empregado que eu era na altura, sou apenas um cantor e gosto que as coisas se mantenham assim. E eu vejo tudo, as mensagens, os tweets…

ISA: Certo, bom, você tem alguma história muito louca de fã?

DIOGO: Sempre tem, casamentos, dizendo que me ama toda hora, fã perguntando onde é que eu estou, histórias engraçadas né, mas ainda aqui no Brasil ainda não passei nada.

ISA: Bom, eu falei que o Fernando foi lá no show ontem e ele disse que você tocou uma música do Dj Snake com o Justin Bieber, você tem vontade de se aprofundar nesse ramo de música mais eletrônica?

DIOGO: Minha música já é um pouco eletrônica, mas eu gostava de fugir um pouco do artista né e ser apenas produtor né, por trás das câmeras, estar no estúdio apenas e quem sabe convidar artistas como Justin Bieber, Dua Lipa e outros artistas que eu admiro muito e fazer música para eles, eu adoraria fazer isso, eu já faço para mim né, tenho muita coisa guardada.

ISA: Então você tem muita vontade de trabalhar com produção musical também, né?

DIOGO: É meu objetivo se um dia me carreira acabar né, ou não continuar mais, eu vou estar sempre fazendo música e produzindo também.

ISA: Então sua vida é música?

DIOGO: Minha vida é música.

ISA: Bom, disse também rolou um cover do Ed Sheraan que foi ontem né, no show, disse que fez bastante sucesso…

DIOGO: Ele te contou tudo, né? (risos)

ISA: (risos) É, ele me contou tudo, eu falei “Olha, você tem que me contar cada detalhe porque senão eu vou ficar chateada”… Enfim, você tem um estilo meio único de cantar com voz e violão e tal, você acha que um artista como o Ed Sheraan é uma grande influência para você?

DIOGO: É, claro, sem dúvida, acima de tudo porque eu admiro muito a coragem dele de subir no palco sozinho com uma guitarra, tal como fiz ontem. E estar à frente de 100.000 pessoas ou mais, e estar cantando apenas com o violão. Eu já vi um show dele em Portugal, e realmente foi um dos meus shows que eu já vi. Admiro bastante a coragem dele, admiro também o seu talento em escrever singles, sempre singles atrás de singles, e quando nós pensamos que ele não vai fazer nada, ele apareceu com “Shape Of You”, uma música incrível também. É um artista que eu admiro muito e adoraria escrever e produzir uma música dele.

ISA: Poxa, seria muito bacana uma pareceria entre vocês dois né?

DIOGO: Hoje em dia eu acho que o mundo é tão pequeno, com as redes sociais… Tudo tão ali que eu acho que nada é impossível, né?

ISA: Com certeza, seria muito bacana. Mas falando em parceria, a gente não pode deixar de falar de Anavitória, vocês fizeram uma parceria e eu acabei de ver umas fotos, acho que vai sair lindo isso! Você faria parceria com outros artistas brasileiros?

DIOGO: Eu adoraria cantar e fazer uma música com o Tiago Iorc, minha inspiração aqui no Brasil. Sou quase um Tiago Iorc português né!?(risos) Gosto muito dele, do estilo dele e da imagem dele também e adoraria conhecê-lo um dia. Eu já conhecia Anavitória e Tiago Iorc através do Spotify por uma recomendação há um tempo atrás, e depois ter receber um convite da Ana Vitória para cantar a música foi um grande privilegio né, não estava esperando. E eu também queria vir para o Brasil, elas querem ir para Portugal, querem ser conhecidas lá… É como nós dizemos em Portugal: “juntar o útil ao agradável”. Conversamos e as coisas aconteceram.

ISA: Com certeza vai fazer muito sucesso, eu não tenho dúvidas disso porque Anavitória está em grande ascensão agora, e esse estilo está tomando conta dos jovens aqui no Brasil

DIOGO: É, e faz falta, né!? É o diferente do que se ouve. Aqui ou é música eletrônica para dançar apenas no clube, ou é muito sertanejo. Acho que falta coisas alternativas.

ISA: É, falta o meio termo, uma coisinha mais calminha, voz e o violão. Bom, para finalizar, falando do Spotify, a gente viu que você tem um desempenho muito bom nas plataformas de streaming, você já está no seu segundo discos, né? Quais são seus próximos passos a partir daqui?

DIOGO: Quais são os seguintes passos, próximo passo é mesmo lançar o vídeo com a Anavitória, tenho dois concertos muito grandes lá em Portugal. Antes do natal e em breve espero também lançar mais algumas músicas no Brasil, e continuar vindo aqui.

ISA: Bom, quero agradecer muito pela entrevista, agradeço por todo esse momento que a gente passou junto e também quero te desejar tudo de bom na sua carreira eu espero daqui a uns anos poder te entrevistar de novo para gente conversar sobre sua evolução!

DIOGO: Obrigado! Também quero muito que isso aconteça, e que você vá no show também!

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.