A foto apresenta todos os integrantes do BTS, grupo sul-coreano de k-pop, vestidos com paletó e gravata. Há três membros do grupo em pé e quatro à frente. A foto ilustra a matéria BTS: entenda caso de racismo que o grupo sofreu por radialista alemão"

BTS: entenda caso de racismo que o grupo sofreu por radialista alemão

O apresentador tentou te desculpar publicamente, mas continuou a receber inúmeras críticas e desativou suas redes sociais. Os cantores MAX, Lauv e Halsey saíram em defesa da banda.

Por em 2 de março de 2021

Matthias Matuschik, da rádio alemã Bayern 3, revoltou artistas e fãs de k-pop na última quinta-feira, 25. O locutor manifestou seu racismo ao comparar os integrantes do BTS com o vírus da COVID-19 e afirmou esperar que “haja uma vacina para eles”.

A foto apresenta todos os integrantes do BTS, grupo sul-coreano de k-pop, vestidos com paletó e gravata. Há três membros do grupo em pé e quatro à frente. A foto ilustra a matéria BTS: entenda caso de racismo que o grupo sofreu por radialista alemão"
Foto: Reprodução

Ao vivo para todo o estado da Baviera, Matthias questionou a perfomance da boyband no Acústico MTV. O apresentador ficou irritado com o cover da música “Fix You”, cantada pela banda.

Leia também: BTS: saiba tudo sobre o Acústico MTV do grupo sul-coreano

Segundo ele, o grupo era um “um vírus de baixa qualidade”. “O BTS tem um MTV Unplugged agora – uma boyband, em um Unplugged! Isso por si só é paradoxal”, continuou.

“E então esses idiotas se gabam do fato de terem feito cover de ‘Fix You’ do Coldplay. Isso é blasfêmia”, disse Matthias. “Vocês vão tirar férias na Coreia do Norte pelos próximos 20 anos por isso”, afirmou.

Apesar das críticas, a apresentação de “Fix You” foi elogiada pelo Coldplay. A banda tuitou a palavra “bonito” em coreano para elogiar a performance do BTS.

Ciente, portanto, de que receberia inúmeras críticas, Matuschik ainda se defendeu dizendo: “Vocês não podem me acusar de xenofobia. Eu tenho um carro da Coreia do Sul”.

Após esses comentários, os fãs do BTS saíram em defesa da banda nas redes sociais. Os “ARMY”, como são chamados os fãs da banda, ficaram indignados com os comentários e escreveram que racismo não é uma opinião.

A tentativa de defesa do locutor

Fortemente criticado nas redes sociais, Matthias Matuschik tentou se defender. Em nota, ele disse: “Estou muito chateado com as reações que meus comentários no programa causaram”.

Foto: Reprodução

Matuschik admitiu, contudo, que se irritou com o cover de “Fix You”, música a qual ele tem “muita admiração”.

“Pensei muito sobre isso nas últimas horas. Entendo e aceito que minhas palavras ofenderam racialmente muitos de vocês, especialmente a comunidade asiática”, afirmou o locutor.

“Fico ainda mais triste por ter magoado outras pessoas com uma declaração imprudente (que pretendia ser engraçada) e me colocado sob uma luz falsa. Cometi um grande erro com o qual vou aprender”, concluiu. 

Após receber mais críticas, Matuschik desativou as redes sociais.

O pedido de desculpas da rádio

Em nota, a Bayern 3 pediu desculpas na sexta-feira, 26. Nela, a rádio disse que Matuschik apresentou sua opinião “de modo irônico, exagerado, e com empolgação exagerada”. 

Ainda de acordo com a emissora, suas palavras “foram longe demais e feriram os sentimentos dos fãs do BTS. Mas – e ele nos assegurou disso –, de modo algum ele teve essa intenção”.

“Isso não muda o fato de que muitos de vocês acharam suas declarações ofensivas ou racistas”, afirmou a rádio. 

“Pedimos desculpas por isso de todos os modos possíveis. Trabalharemos nessa questão junto com o Matthias e toda a equipe em detalhe nos próximos dias”, concluiu. 

Artistas defendem BTS nas redes contra o discurso de racismo

Halsey publicou um texto em seus stories no Instagram. A cantora disse estar “horrorizada” e afirmou que “racismo e xenofobia não podem ser considerados como ‘humor ao vivo’”.

“Espero que um pedido de desculpas melhor ao BTS e às comunidades asiáticas do mundo inteiro esteja a caminho”, concluiu Halsey.

Max Schneider também expressou seu repúdio contra esses comentários. “Ouvir palavras tão odiosas contra eles usadas pelo apresentador da Bayern 3 me deixou enojado”, escreveu o cantor.

Em seguida, Lauv também demonstrou seu apoio à boyband. “Ninguém deveria ter que aguentar isso e juntos nós devemos nos erguer e parar com isso”, disse o compositor.

Após o ataque racista, a Columbia Records publicou uma declaração. Nela, a gravadora demonstrou solidariedade à comunidade asiática e contra o racismo e xenofobia.

O BTS preferiu não se manifestar sobre os ataques de racismo.

“A Columbia Records está com a Comunidade Asiática e condena todas as formas de racismo e xenofobia. Devemos trabalhar juntos para lutar pela justiça racial”

Assim como os fãs e artistas, nós, do Portal Tracklist, também somos contra todo e qualquer discurso de ódio. Acompanhe e comente essa e outras notícias em nossas redes sociais!


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!