taylor swift na capa do album fearless taylors version imagem divulgada com anuncio da nova versao da faixa love story

Taylors Version: por que “Love Story” e Fearless foram a primeira escolha?

“Love Story” é a primeira amostra das regravações de Taylor Swift. Entenda a “mensagem secreta” por trás dessa escolha e do “Fearless”.

Por em 12 de fevereiro de 2021

A nova versão de “Love Story” já está disponível, e o Fearless Taylors Version será lançado no dia 09 de abril. Mas por que essas foram as primeiras escolhas de Taylor?

Para “Love Story”, os fãs perceberam algo: divulgando a regravação, Taylor recomeçou a Era com a frase “we were both young when I first saw you”, primeiro verso da canção. Ou seja, “Nós éramos jovens / Quando eu te vi pela primeira vez”, uma mensagem direta aos fãs.

twett sobre o lançamento de love story, que a fã destaca: a primeira frase da era será “Nós éramos jovens / Quando eu te vi pela primeira vez”, uma mensagem direta aos fãs
Tweet sobre o relançamento de “Love Story”.

E a cantora pareceu confirmar essa intenção, com um lyric video com fotos suas e dos fãs na primeira Era Fearless. Assista a seguir!

“Love Story” Taylors Version foi produzida pela própria Taylor Swift e estreou diretamente no top 25 da Apple Music US.

Por que Taylor Swift vai lançar Fearless primeiro?

taylor swift na capa do album fearless taylors version imagem divulgada com anuncio da nova versao da faixa love story
Capa do álbum Fearless Taylors Version. Foto: divulgação.

Com Fearless, a razão provavelmente é a numerologia. O disco faz 13 anos em 2021, e o número da sorte de Taylor Swift é o 13. Além disso, seu lançamento foi marcado para 09/04. 09+04=13.

Os fãs de Taylor já sabem o quanto a cantora costuma brincar com esse número e, sempre que possível, encontram uma implicação para o algarismo nas datas da norte-americana. E não é um exagero, já que Swift têm grande apego ao número e, em alguns anúncios, já disse que a data foi escolhida por isso.

No anúncio do Fearless Taylors Version, a cantora também disse: “Essa foi uma era musical na qual tantas piadas internas foram criadas entre nós, tantos abraços foram trocados e mãos encostadas. […] Eu espero que você gostem da regravação na mesma intensidade que eu gostei de voltar no tempo e recriar o álbum”.

Sem contar que Fearless é o álbum mais vendido da carreira de Taylor Swift. De vendas puras nos Estados Unidos (sem streaming), foram 7,18 milhões (com informações atualizadas em 2020). Então, por que não começar com o material mais bem-sucedido de sua carreira?

Tudo de novo no Fearless Taylors Version

A nova versão do álbum Fearless terá seis músicas inéditas, nunca ouvidas pelo público, e ainda trará Colbie Caillat para a parceria “Breathe”. Na faixa de 2008, Colbie apareceu pouco, e os fãs estão ansiosos para saber se, agora, a canção será mais próxima de um dueto.

Ao todo, serão 26 canções no álbum, incluindo aquelas que foram parte da versão deluxe do Fearless. São elas: “Jump Then Fall”, “Untouchable” , “Forever & Always” (versão em piano), “Come in with the Rain” , “Superstar” e “The Other Side of the Door”, além de “Today Was A Fairytale”. 

Veja a tracklist completa de Fearless Taylors Version

tracklist do álbum fearless taylors version, com 26 faixas, incluindo as canções originais do disco fearless, suas extras (deluxe) e seis canções inéditas, ainda sem nome divulgado
Tracklist do álbum Fearless Taylors Version.

Outra novidade é a capa do álbum, uma releitura da imagem inicial de 2008, mas com a estética atual dos trabalhos de Taylor Swift. O disco também não tem mais o título e nome da cantora na imagem.

https://twitter.com/taylorswiftbr/status/1359859200789278722?s=20
Tweet comparando as capas dos dois álbuns Fearless.

Taylors Version podem ser indicados ao Grammy?

Com o lançamento das novas versões dos seus álbuns, Taylor Swift estaria elegível ao Grammy? Depende.

Segundo a Billboard, “as faixas inéditas seriam elegíveis nas categorias de performance e composição, pois respeitarão a regra de terem sido gravadas nos últimos cinco anos e não lançadas anteriormente em qualquer forma. No entanto, nenhuma das canções mais antigas seria elegível para prêmios de composição”. Outra possibilidade são indicações nas categorias de desempenho.

Sobre prêmios pelo álbum, em vez de por canções, a revista destaca que há precedentes. “Frank Sinatra ganhou seu troféu de terceiro álbum do ano em 1967 por ‘A Man and His Music’, um álbum duplo que consiste em regravações de canções que o cantor tornou famosas ao longo dos anos“.

Ou seja, as novas faixas e os discos serão, sim, elegíveis para o Grammy. Será que Fearless e o 1989 Taylors Version repetirão as boas performances, ganhando prêmios? E Speak Now e Red terão novas indicações? Conta para a gente o que você acha, nas nossas redes sociais!

Leia também: Quando os álbuns de Taylor Swift serão relançados? [PREVISÕES]


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!