6 de abril de 2019 por Redação Tracklist.

KISSES, novo álbum de Anitta, é o retrato de um pop bastante comum hoje. O objetivo? Sucesso internacional!

Precisamos admitir: é bastante difícil que a equipe do Tracklist concorde 100% nas opiniões sobre artistas e álbuns. Enquanto um se descabela por Taylor Swift, o outro a considera superestimada. Gostos musicais, não é mesmo?

Foi por isso que, quando dois dos nossos colaboradores expressaram a mesma opinião sobre KISSES, novo álbum da Anitta, o equilíbrio do universo foi perdido.

Brincadeiras a parte, resolvemos convidar os nossos colaboradores, Giovana Bonfim e Marcus Gralha, para comentarem o disco. Veja a seguir o que eles acharam.


A cantora Anitta lançou na sexta-feira, 05/04, seu novo álbum, intitulado KISSES. Disco audiovisual, KISSES conta com um clipe para cada uma das suas 10 faixas, e fala de diferentes “Anittas”. Há a Anitta sensual, a Anitta durona, A Anitta madura e outras 7. A ideia é representar as diferentes mulheres que a cantora consegue “representar”, as suas características mais marcantes.

KISSES traz a consolidação da carreira internacional de Anitta. Afinal, o álbum conta com canções em três línguas (espanhol, inglês e português).

Outro fato que chama a atenção no material são as parcerias realizadas pela brasileira, que vão desde nomes consagrados da música nacional, como Caetano Veloso, até artistas não tão conhecidos do mainstream, como o jamaicano Chris Marshall, compositor da canção “Tú y Yo”.

Além deles, nomes de peso, como Ludmilla, Snoop Dogg e Alesso, estão entre as parcerias do álbum.

KISSES faixa a faixa

VOCÊ MENTIU

Anitta mostra sua versatilidade e comprova seu encaixe perfeito com Caetano em “Você Mentiu”, assim como havia feito na abertura das Olimpíadas em 2016. A música é uma das minhas favoritas do álbum e mostra que, mesmo distante de suas raízes, a cantora consegue mandar bem. Tudo impecável: letra, melodia, encaixe, idioma. Fica comprovado que não foi apenas sorte ela ter se dado bem com a MPB em “Fica Tudo Bem”, com Silva. – Giovana Bonfim

A faixa “Você Mentiu” mostra como a parceria de Anitta com cantores de MPB dá certo. É a minha música favorita do álbum, não só por ter Caetano Veloso ao seu lado, mas porque o ritmo, a melodia e a letra encaixam perfeitamente. – Marcus Gralha

ONDA DIFERENTE

“Onda Diferente”, na minha opinião, consegue ser totalmente original e interessante, trazendo influências do funk atual e resgatando totalmente as raízes de Anitta. A faixa também traz artistas brasileiros importantíssimos, que vieram de origens semelhantes da cantora – Ludmilla e Papatinho —, junto com a participação mais do que especial do Snoop Dogg, em uma música na qual ele não se encaixaria melhor. – Giovana Bonfim

“Onda diferente” aposta em um funk que foge um pouco do tradicional, trazendo um traço de originalidade e diversidade para o álbum. Mesmo assim, consegue ser bem dançante e ter uma letra que fica na nossa cabeça facilmente. Além disso, a faixa possui grandes nomes do cenário nacional e internacional da música, como Ludmilla, Papatinho e Snoop Dogg. – Marcus Gralha

ATENCIÓN E BANANA

Pra mim, as faixas mais fracas são as duas primeiras: “Atención” e “Banana” (com Becky G). O motivo? Batidas que parecem já ter sido escutadas em outras músicas pop chiclete, e letras clichê. Principalmente a parceria com Becky, que puxa também para o duplo sentido. – Giovana Bonfim

Os destaques negativos do álbum são as canções “Atención” e “Banana”, que apresentam um pop muito genérico, com letras e melodias fracas, que nos remetem a outras músicas já existentes no mundo musical. – Marcus Gralha

SIN MIEDO

“Sin Miedo” tem um quê de reggaeton. Sua musicalidade tem muito da música latina, e, como plus, a faixa possui uma melodia quase imperceptível no fundo, de flauta em ritmo de funk. Casou bem. – Giovana Bonfim

TÚ Y YO

“Tú y Yo” é uma baladinha romântica, a minha baladinha preferida do álbum, que pega o pop já bem dominado por Anitta e adiciona uma pegada latina na melodia da música. É uma música provocativa, que nos dá vontade de dançar agarradinho com alguém. – Marcus Gralha

OUTRAS FAIXAS

A partir da faixa “Poquito”, todas as outras – com exceção de “Você Mentiu” – me lembram músicas com vibe pop anos 2000, que tinham aqueles clipes em que as pessoas vestiam calça folgada, blusa curta, boina e corrente. Algumas faixas são boas, mas é fácil ver que foram feitas, unicamente, para agradar o mercado e evitar que Anitta saísse da zona de conforto. – Giovana Bonfim

KISSES: o veredicto

KISSES é bem diverso musicalmente. Encontramos o pop, o reggaeton, o funk e baladinhas românticas. Isso acaba, por algumas vezes, deixando de apresentar uma continuidade sonora homogênea entre as suas faixas.

Sem dúvida, Anitta procurou fazer um álbum vendável. Foi por isso que ela usou várias batidas genéricas e ritmos que ficam na cabeça de qualquer um.

A consolidação da carreira internacional da Anitta é o objetivo principal, e está bastante presente no álbum. KISSES só possui duas faixas em português, e as outras 8 canções se dividem entre o espanhol e o inglês. Para um público brasileiro, esse foco com outras línguas incomoda um pouco.

Ou seja, o português mal dá as caras, e o espanhol e o inglês são usados para agradar a tudo e a todos. Mas, para os objetivos da cantora e sua equipe, talvez a mistura de línguas e o pop previsível funcionem bem.

Pontos altos: “Você Mentiu”, “Onda Diferente”, “Sin Miedo” e “Tú y Yo”.

E para você, quais foram os pontos altos de KISSES?

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.