Entrevista: Sam Fischer fala sobre feat com Demi Lovato, planos futuros e dá conselhos

A trajetória musical de Sam Fischer começou muito cedo, com 10 anos de idade já sabia […]

Por em 16 de fevereiro de 2021

A trajetória musical de Sam Fischer começou muito cedo, com 10 anos de idade já sabia tocar instrumentos, com 12 já compunha canções.

O australiano de 29 anos estava em uma grande crise existencial, pois tinha sido largado pela gravadora e estava falido, quando o milagre do tiktok caiu sobre ele. Sua música “This City” hitou na plataforma, milhares de P.O.V’s e dacinhas depois, chegamos ao momento atual no qual ele acaba de lançar um feat com Demi Lovato.

“What Other People Say” é uma música dolorosamente real. Todos já passamos por algum momento em que, por diversos motivos, acabamos nos afastando de nós mesmos. Ela traduz com uma assustadora precisão o sentimento de querer alcançar as expectativas alheias e esquecer o que de fato queremos viver.

E o Tracklist bateu um super papo com Sam Fischer sobre esse momento que ele está vivendo:

Primeiramente, eu preciso te parabenizar pela música nova, eu amei demais! Sinto que preciso te dizer isso, porque sou uma pessoa que ama música, mas eu não sou a pessoa que geralmente chora ouvindo música. Quando eu ouvi “What Other People Say” chorei demais! E é sobre isso, sabe? Música serve para conectar pessoas, nesse momento me sinto muito conectada com você e a Demi.

Obrigado! Isso é muito gentil! Eu entendo bem o sentimento.

Muitos artistas já falaram sobre passar por uma fase onde se desconectam da própria arte, da verdade por trás das músicas… Especialmente quando você se vê preso nesse jogo da fama. Isso não parece ser um problema para você, suas músicas sempre soam muito reais e verdadeiras. Como você faz para não se perder nessa indústria musical?

Cara, eu sinto que ainda não entrei no jogo da fama na verdade. Eu estou apenas tentando ser honesto e focar no que eu faço. E é interessante por que meu sucesso cresceu muito durante a pandemia, então ainda não pude sair, conhecer fãs, fazer turnê, ir em eventos… Ainda não pude fazer nenhuma dessas coisas malucas que vem no pacote de ter uma música estourada. Acho que isso tem me mantido bem humilde, com meus pés no chão. Eu tento escrever sobre o que estou sentindo, tudo bem honesto. Quando eu escrevo uma música não penso “essa vai hitar” ou coisas do tipo.

Na verdade, é como uma terapia, é o meu jeito de lidar com meus problemas, e o que tem sido bem legal sobre “This city” e “What Other People Say” é que eu estava me sentindo muito sozinho enquanto compunha, então eu percebi que se eu estava me sentindo daquele jeito provavelmente milhares de outras pessoas também deviam senitr, mas sem coragem de dizer. Minhas músicas servem para dar a essas pessoas um lugar seguro para sentir e dizer o que quiserem, essa é minha meta, e sinto que estou fazendo uma coisa boa.

O que te inspira? Eu sei que a resposta padrão é “a vida”, quero saber um pouco mais específico do que isso.

O que me inspira são outros artistas! Minha artista favorita do momento é a Sasha Sloan, o EP dela “self-portrait” me ajudou demais durante a quarentena, a música dela é tão verdadeira que parece que está falando comigo, e eu quero ser isso para os meus fãs e pessoas no geral, mas eu também sou inspirado pela minha mulher e as coisas que ela passa, pelos meus amigos e situações que eles vivem, sejam boas ou ruins. Eu acho que meu trabalho como artista é ser uma representação para as pessoas ao redor do mundo, para que tenham aquela identificação “oh, ele está sentindo a mesma coisa que eu sinto”.

E esse feat com a Demi? Ela é muito maneira! Como essa música mágica aconteceu?

Ela é muito maneira, ela é muito engraçada! Eu escrevi a música antes de “This City” estourar, então estava naquele momento de me questionar sobre o que ia acontecer no meu futuro, porque eu tinha acabado de ser largado pelo minha gravadora, estava sem grana. Depois de escrita a música foi enviada para o Scooter Braun e ele mostrou para a Demi. Ela imediatamente se identificou com a música, eu acho que era uma mensagem que ela vinha tentando passar há muito tempo, mas imagino que ainda não tivesse encontrado as palavras certas para dizê-la. Então, eu tinha acabado de sair do palco porque estava abrindo show para o Lewis Capaldi quando eu recebi uma mensagem do produtor da Demi… E o resto é história. Foi super legal, ela é muito doce. É muito bacana trabalhar com ela.

Ela parece muito engraçada também

Ela é uma pessoa muito tranquila, nós conversamos sobre muitas coisas que nem tem nada a ver com música, ela é gente como a gente, a diferença é que ela cresceu nos holofotes.

É muito mais sobre a imagem que a gente tem dela do que o que ela realmente é.

Lance é que como a Demi o que você vê é a realidade, ela é ela mesma. E é uma coisa muito bonita de se conseguir.

O lyric video é tão fofo, eu amei! Nós vamos teremos mais divulgação para “What Other People Say”?

Você vai ter que esperar para ver…

Espera, isso quer dizer que sim terá! Se não fosse ter, você diria não de primeira.

Nós faremos o que for preciso, nós amamos demais a música! Então quanto mais a gente puder ficar trabalhando e promovendo ela melhor!

Mal posso esperar para ver uma performance live dessa música

Espere o inesperado!

Mas e aí, veremos um álbum de Sam Fischer no futuro próximo?

Estou trabalhando em um projeto! Você pode esperar bastante de Sam Fischer. Estou muito orgulhoso das histórias que estão surgindo no processo, eu sinto que será um trabalho muito honesto! Estou muito muito orgulhoso!

Como você descreveria suas músicas para alguém que nunca as ouviu?

Eu diria que é pop honesto, é um pop honesto de uma pessoa normal. Isso faz com que seja uma experiência extraordinária. É um lugar seguro, é uma música e que liberta para ser o que quer que você seja.

Quais são as suas colaborações dos sonhos de Sam Fischer?

Demi era uma colaboração dos sonhos, uma que eu achei que nunca ia acontecer. Eu sou muito fã de vários artistas tipo Ed Sheeran, melhor compositor de pop do momento, H.E.R é inacreditável, Sasha Sloan é uma dos melhores compositoras. Eu sou obcecado pela Megan Thee Stallion, ela é épica! Eu adoraria ser maneiro o suficiente para fazer alguma coisa com o Bruno Mars! Tem muitos eu poderia continuar falando por muito tempo, eu morreria para fazer algo com Chris Martin.

O que você aprendeu sobre a indústria musical que a princípio você achava que era mentira mas depois de entrar e o que era verdade?

Ser um artista é um trabalho, é um trabalho maravilhoso e eu sou muito sortudo por exercê-lo, e a verdade é que todo mundo é bem normal. Gente como a gente. Parece mentira, mas não é.

E qual é o seu conselho para alguém que esteja tentando encontrar seu caminho para se tornar um compositor?

Não tenha medo de pedir por ajuda, não tenha medo de se apoiar nos seus amigos, não tenha medo pedir abrigo e escreva, escreva e escreva. Seja uma pessoa boa para aqueles ao seu redor, e agarra todos as suas oportunidades sejam grandes ou pequenas. Tem que ser mais confiante possível, mesmo que você tenha que fingir até que consiga. E consiga um bom advogado! E um terapeuta, porque não é fácil.


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!