Na última quarta-feira, 8, fizemos uma entrevista exclusiva com Jake Bugg sobre a campanha Paralise o Guillain-Barré, idealizado pelo On Stage Lab após a morte da co-fundadora da empresa, Bianca Freitas (amiga do músico). O lançamento do projeto ocorreu na sede da Vevo Brasil e reuniu cerca de 200 pessoas, entre alunos da instituição de ensino e fãs do artista.

 

Confira a entrevista:

Foto: Vinícius Possari

Olá, Jake!

Oi, tudo bem?

Bem. Eu gostaria de saber o que significa pra você fazer parte desse projeto…
Eu estou feliz por fazer parte disso e poder aumentar a conscientização sobre essa doença terrível, que eu não tenho muito o que falar sobre. Eu só espero que no futuro menos pessoas sejam afetadas por ela.
E como chegaram em você para participar do projeto?
Oh, o projeto começou quando a minha amiga Bianca faleceu (e ele pareceu bem triste falando isso) por conta dessa doença e ela era uma ótima pessoa, foi atrás de mim e me ajudou bastante. E se há uma forma de retribuir isso, eu estou disponível e feliz em estar fazendo isso.
Você já participou em um projeto como esse em outro país?
Sim, mas não contra uma doença como essa. Tão horrível quanto essa. Talvez outros projetos voltarão, pelo que ouvi… Estou mais do que feliz em estar aqui e fazer parte disso.
Você sempre foi engajado em projetos sociais. Na última vez em que esteve aqui no Brasil você foi até a favela Heliópolis. Você tem a intenção de voltar lá?
Oh, eu não acho que vou ter tempo. Mas, eu acho que algumas pessoas de lá irão para o show, então vou ver como elas estão. E se houver uma oportunidade de voltar, eu estarei feliz em ir.
Nesse momento, fui interrompida porque o tempo estava esgotando (eram apenas dois minutos). Então, pedi a Jake para que enviasse uma mensagem pedindo a colaboração das pessoas para o projeto “Paralise o Guillain-Barré”.
Eu acho que é sobre trazer consciência e fazer as pessoas perceberem que coisas horríveis assim acontecem. Se há uma maneira de podermos evitar isso no futuro, eu acho que todo mundo deveria fazer algo pra ajudar em todas as circunstâncias que são casos de vida ou morte.
Muito obrigada!

Obrigado!

Confira um trecho do áudio da entrevista: 

O evento contou com momentos de descontração: um pocket show de Jake Bugg, além de perguntas dos fãs (não relacionadas à causa em si). O britânico respondeu, por exemplo, a uma pergunta sobre qual Casa de Hogwarts pertence (“Grifinória, mas sou um cara mau”); disse que os fãs brasileiros o fazem rir e que sempre viaja pra bem longe quando está cantando.

Ele cantou quatro músicas sozinho: Simple As This, Country Song, Me And You e Broken (essa última dedicada à Bianca).

Foto: Vinícius Possari

Além do artista, o evento contou com a presença de Thalles Cabral e do DJ Maia, da 89 FM. Na ocasião, foram repassadas informações sobre a Síndrome que foram passadas pela neurologista Marcia Jardim, da UERJ – referência do país em tratamento e pesquisas sobre a doença. Embora rara, a síndrome vêm tendo aumento no número de casos, o que pode ter ligação com o Zíka Virus.

O ex-portador da doença, Rafael, também foi um dos convidados. Ele fazia dança quando ficou completamente paralisado pela doença, mas conseguiu se reerguer e continuar com o tratamento até a recuperação.

A campanha tem por objetivo arrecadar fundos para pesquisas, além de conscientizar sobre a doença. Doe  aqui.

Confira fotos do evento: 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

 

 

 

Comentários

Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.