20 de janeiro de 2016 por Rodrigo Dall' Acqua.

Hey, Tracklisters!

Hoje é quarta-feira e, como vocês sabem, on wednesdays we read Checklist. Então, vamos lá:

Antes de começar a ler o post de hoje, peço que abstraiam de quaisquer conceitos sobre Britney Spears que venham a ter, sejam eles impostos pela mídia ou “aquilo que você ouviu falar vindo daquele cara que se acha expert em música”.

britneyspearsbabyonemorw

Poucos sabem mas, em meados de 2005, Britney preparava um novo álbum intitulado “The Original Doll”. Tal projeto nunca viera à luz por diversos motivos, muitos deles desconhecidos.

Era 30 de dezembro de 2004 quando Spears foi a uma rádio americana – de surpresa – lançar a demo de uma nova canção, “Mona Lisa”, que faria parte do tal álbum – fato confirmado pela mesma. Isto ouriçou os seguidores da cantora e o assunto tomou grande proporção nos fóruns musicais pelo mundo. Entretanto, a Jive Records (gravadora de Britney), publicou uma nota oficial negando tudo e jogando um balde de água fria em todos que aguardavam asiosamente o novo disco. Por que? Alguns dizem que as letras pessoais (Britney escrevera a grande maioria das faixas) e a melodia vanguardista das canções não agradaram a gravadora, mas não se sabe ao certo, o assunto é um mistério.

A partir dai, diversas músicas não lançadas de Britney passaram a cair na internet. Há boatos de que algumas delas fariam parte do álbum que nunca existiu, outras seriam apenas faixas descartadas de álbuns anteriores, ou, talvez, canções gravadas esporadicamente pela cantora para um projeto futuro. Fato é: as músicas são boas, diferentes e a composição é bastante distinta dos trabalhos oficiais de Spears.

Tomei a liberdade de separar algumas destas faixas misteriosas que circulam na internet.

“Guilty”, esta que dizem ser escrita pensando em seu relacionamento com Justin Timberlake.

“State Of Grace”, faixa descartada do “Blackout”, álbum lançado em 2007 – época em que Britney passava pela pior fase de sua vida.

“Everyday”, esta dizem que foi descartada por – melodicamente – assemelhar-se a “Beautiful”, da Christina Aguilera (prestem atenção na voz).

“To Love (Let Go)”, esta é tão demo que, se você prestar atenção, dá até pra ouvir ela mexendo nas folhas com a letra da música.

“Peep Show”, esta… bom só ouvindo mesmo.

“Rock Star”, uma música bem diferente de tudo vindo de Britney.

Estas são as que eu mais gosto, existem várias por ai. Vale a pena dar uma olhada.

Para finalizar deixarei duas faixas que certamente têm uma letra assustadora.

“Rebellion”, esta faixa é extremamente perturbadora. Britney liberou um trecho em seu site – quando ainda tinha controle sob o mesmo. Fala sobre “não vender a alma” e “rebelar-se contra aqueles que te envenenam”.

“Mona Lisa”, esta foi lançada oficialmente no soundtrack de “Britney & Kevin: Chaotic” – reality show sobre a vida da cantora com seu ex marido (sim, existiu). Porém, a versão demo lançada na rádio em 2004 tem uma letra diferente. Dizem que é uma canção onde Britney fala dela mesma com o pseudônimo de Mona Lisa. Fala como está se libertando de algo, libertando-se de algum feitiço.

(Nesta versão é possível também ouvir a entrevista em que Britney fala sobre seu álbum nunca lançado).

Isto não é nem 1/3 do que está na internet, a carreira de Britney é uma grande controvérsia. Infelizmente existem músicas dela que nunca seremos capazes de ouvir. Músicas que, provavelmente, falam de sua vida pessoa conturbada.

Espero que tenham curtido, até semana que vem!

 

 

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.