A longa espera pelo início da carreira solo de Harry Styles certamente valeu a pena para os seus fãs. O integrante do One Direction emplacou seu homônimo álbum de estreia no topo das paradas americana e britânico com grandes números de vendagem, tornando-se o segundo membro da boyband a atingir tal feito como artista principal e ainda quebrando um recorde nos Estados Unidos.

O desempenho comercial do cantor, entretanto, não se limitou apenas às listas de discos. O single carro-chefe do trabalho, “Sign Of The Times”, também teve suas vendas impulsionadas pelo sucesso do álbum em ambas as tabelas (principalmente no Reino Unido, onde Styles conseguiu ultrapassar nomes como Jason Derulo e Ed Sheeran).

Enquanto isso, o topo das paradas de singles — que nessa semana recebem “Malibu”, de Miley Cyrus — ainda é ocupado por “Despacito”, sucesso latino de Luis Fonsi e Daddy Yankee em parceria com Justin Bieber. A canção, que vem se provando uma grandiosa potência tanto em streams quanto em downloads, deve assumir a liderança dos dois maiores mercados da indústria fonográfica pelas próximas semanas, por mais notável que seja a concorrência proporcionada por DJ Khaled e Bruno Mars, por exemplo.

BILLBOARD
ESTADOS UNIDOS

Conforme a popularidade de “Despacito”, sucesso de Luis Fonsi e Daddy Yankee remixado com a participação especial de Justin Bieber, cresce em território americano, ainda mais a canção se estabelece na liderança da Billboard Hot 100. A faixa, chega à sua segunda atualização consecutiva à frente da tabela americana e à 16ª no ranking de títulos latinos.

Ao todo, o single chegou às marcas de 115 mil vendas digitais e 5,9 milhões de streams na última semana pelos Estados Unidos (liderando ambos os quesitos classificativos pela segunda vez), além de reunir uma audiência de 72 milhões de ouvintes nas rádios do país.

A única novidade entre as dez primeiras posições da lista fica por conta de “Malibu”, atual música de trabalho de Miley Cyrus que, após ter estreado sem a contabilização total de seus números, subiu mais de cinco dezenas de colocações em direção ao décimo lugar da tabela, seu mais novo pico nos Estados Unidos.

O novo lançamento da cantora, que antecipa a chegada de seu próximo álbum de estúdio, torna-se a sua nona faixa a aparecer entre os dez singles melhor colocados da Billboard Hot 100 com aproximadamente 77 mil downloads, 21,5 milhões de audições por meio de plataformas de streaming e uma audiência em airplay de 13,5 milhões de pessoas.

Descubra quais são as dez músicas que ocupam as primeiras posições da Billboard Hot 100 nessa semana:

1. “Despacito”, Luis Fonsi e Daddy Yankee com Justin Bieber (-)
2. “That’s What I Like”, Bruno Mars (-)
3. “I’m The One”, DJ Khaled com Justin Bieber, Quavo, Chance The Rapper e Lil Wayne (-)
4. “Shape Of You”, Ed Sheeran (-)
5. “HUMBLE.”, Kendrick Lamar (-)
6. “Something Just Like This”, The Chainsmokers e Coldplay (7–6)
7. “Mask Off”, Future (6–7)
8. “XO TOUR LLif3”, Lil Uzi Vert (-)
9. “Stay”, Zedd e Alessia Cara (-)
10. “Malibu”, Miley Cyrus (64–10)

Harry Styles não poderia dar o pontapé inicial de sua jornada solo de maneira melhor nos Estados Unidos. O trabalho homônimo de estreia do cantor abre diretamente na primeira colocação da Billboard 200 com índices comerciais surpreendentes, além de bater um recorde inédito na tabela americana.

O disco obteve cerca de 230 mil unidades vendidas, sendo 193 mil destas contabilizadas a partir do modelo tradicional baseado nos formatos físico e digital. Com isso, “Harry Styles” se torna o título de um artista masculino com maior número de cópias comercializadas em tal quesito da história da parada, superando a marca estabelecida por “In The Lonely Hour”, de Sam Smith, em 2014.

O One Direction é o quarto grupo da história da Billboard 200 que mais de dois membros chegaram ao topo com seus projetos solo. A boyband se junta ao The Beatles (cujos ex-integrantes Paul McCartney, John Lennon e George Harrison posteriormente se tornaram líderes), Destiny’s Child (que viu Beyoncé e LeToya Luckett conquistarem o primeiro lugar) e Blind Faith (de onde vieram Eric Clapton e Steve Winwood)

Além disso, Styles é apenas o segundo artista masculino britânico a debutar no topo da lista de discos dos Estados Unidos com seu primeiro álbum de estúdio. O cantor sucede o seu ex-companheiro do One Direction, Zayn, que também alcançou a liderança da tabela com seu trabalho de estreia, “Mind Of Mine”, em março do ano passado.

A estreia de “Harry Styles” impediu a liderança do novo trabalho de estúdio da Zac Brown Band, “Welcome Home”. O trabalho inédito do grupo de country contou com 146 mil unidades comercializadas em sua semana de abertura, assumindo assim a segunda posição e superando “DAMN.”, fenômeno de vendas de Kendrick Lamar que desce para o terceiro degrau da lista e desocupa o topo pela primeira vez desde seu lançamento.

O Paramore tem a segunda maior estreia por uma banda dessa atualização. O trio liderado por Hayley Williams aparece na sexta colocação com o recém-lançado “After Laughter”, que acumulou aproximadamente 67 mil cópias vendidas em território americano. O disco é o terceiro trabalho do grupo a se encontrar entre os dez primeiros lugares da lista, sucedendo “Paramore”, que debutou na liderança em 2013, e “Brand New Eyes”, que largou na segunda posição em 2009.

Por fim, o último lançamento entre os dez melhor colocados da semana fica por conta de “Bloom”, novo disco de Machine Gun Kelly que estreia no oitavo lugar. Com colaborações com Camila Cabello e Hailee Steinfeld, o álbum reuniu 57 mil cópias comercializadas pelos Estados Unidos e assim garantiu a terceira aparição do rapper entre as posições de destaque.

Dado isso, estes são os dez álbuns melhor posicionados na mais recente atualização da Billboard 200:

1. “Harry Styles”, Harry Styles (*)
2. “Welcome Home”, Zac Brown Band (*)
3. “DAMN.”, Kendrick Lamar (1–3)
4. “From A Room: Volume 1”, Chris Stapleton (2–4)
5. “Guardians Of The Galaxy, Vol. 2: Awesome Mix, Vol. 2 (Official Motion Picture Soundtrack)”, trilha sonora de “Guardiões da Galáxia Vol. 2” (4–5)
6. “After Laughter”, Paramore (*)
7. “More Life”, Drake (5–7)
8. “Bloom”, Machine Gun Kelly (*)
9. “÷”, Ed Sheeran (6–9)
10. “24K Magic”, Bruno Mars (8–10)

OFFICIAL CHARTS
REINO UNIDO

Surpreendentemente, a colaboração entre Luis Fonsi, Daddy Yankee e Justin Bieber, “Despacito”, é a primeira das últimas cinco faixas a chegarem ao topo da parada britânica de singles a permanecer no posto por mais de uma semana. Sendo assim, a canção supera o desempenho dos quatro últimos líderes da tabela — todos ainda posicionados entre as suas dez primeiras colocações.

O hit entoado em inglês e espanhol obteve 42 mil downloads e 7,9 milhões de execuções em serviços de streaming pelo Reino Unido, o suficiente para se distanciar do vice-líder, “I’m The One”, megaparceria de DJ Khaled com Quavo, Chance The Rapper, Lil Wayne e o próprio canadense, e se isolar no primeiro lugar.

Após quase abandonar as colocações de destaque do Official Charts, Harry Styles viu os números de “Sign Of The Times” crescerem bruscamente com o lançamento de seu disco solo e as visualizações de seu videoclipe oficial. O single, que chegou a se tornar líder da tabela em seu lançamento, subiu quatro degraus rumo à sexta posição.

Com isso, o membro do One Direction impediu um avanço ainda maior de “Did You See”, mais recente single de J HUS — principal representante do rap britânico na última atualização da tabela — que escalou para o nono lugar com ajuda do lançamento do disco “Common Sense”, representando sua oitava semana consecutiva com um saldo positivo.

Um pouco mais à frente, Shawn Mendes também foi beneficiado pelos downloads para alcançar uma nova posição de pico com “There’s Nothing Holdin’ Me Back”. A faixa, lançada de maneira a anteceder o início da nova turnê mundial do canadense, desbancou “Shape Of You”, de Ed Sheeran, e partiu em direção à quarta colocação.

Os dez singles melhor posicionados na última atualização da parada britânica são:

1. “Despacito”, Luis Fonsi e Daddy Yankee com Justin Bieber (-)
2. “I’m The One”, DJ Khaled com Justin Bieber, Quavo, Chance The Rapper e Lil Wayne (-)
3. “Symphony”, Clean Bandit e Zara Larsson (-)
4. “There’s Nothing Holdin’ Me Back”, Shawn Mendes (5–4)
5. “Shape Of You”, Ed Sheeran (4–5)
6. “Sign Of The Times”, Harry Styles (10–6)
7. “Swalla”, Jason Derulo com Nicki Minaj e Ty Dolla $ign (-)
8. “Unforgettable”, French Montana e Swae Lee (-)
9. “Did You See”, J HUS (12–9)
10. “Galway Girl”, Ed Sheeran (6–10)

Assim como já era amplamente apontado, Harry Styles é o mais novo líder da tabela de discos do Reino Unido. O cantor estreou diretamente na primeira colocação com seu primeiro trabalho de estúdio solo — o segundo de um membro do One Direction a chegar tão longe, sucedendo “Mind Of Mine”, de Zayn.

“Harry Styles” reuniu o equivalente à aproximadamente 57 mil cópias comercializadas pelos formatos físico e digital para alcançar a liderança e segurar os mais recentes álbuns de Ed Sheeran e Rag’n’Bone Man nas segunda e terceira posições, respectivamente. Em contrapartida, as vendas da versão em vinil foram tímidas na semana de abertura do disco, com apenas 3 mil unidades espalhadas pelo Reino Unido.

Todavia, o sucesso comercial do disco não apenas alavancou o desempenho de “Sign Of The Times” na lista de singles, mas também provocou a estreia de outras sete faixas de sua tracklist entre os cem primeiros lugares do Official Charts (com destaque para “Carolina” e “Two Ghosts”, duas das canções de maior aprovação popular), além do avanço de “Sweet Creature” para a 46ª posição.

A segunda maior entrada da semana na parada britânica foi de “After Laughter”, primeiro álbum de estúdio lançado pelo Paramore em quase quatro anos. O novo disco de Hayley Williams, Taylor York e Zac Farro debutou no quarto lugar, um desempenho inferior ao de seus dois antecessores, “Paramore” e “Brand New Eyes”, ambos ex-líderes da lista.

Além do trio de Tennessee, dois outros nomes conquistaram destaque inferior com novos lançamentos: Paul Weller com seu mais novo título, “A Kind Revolution”, que debuta na quinta posição, e o rapper J HUS com “Common Sense”, disco que assume a sexta colocação da tabela.

Imelda May também aparece em evidência com o seu mais recente trabalho, “Life Love Flesh Blood”, que escalou cinco degraus rumo ao décimo lugar devido à elogiada apresentação da cantora no The Graham Norton Show, programa de grande sucesso em território britânica e que desempenha certa influência nas tabelas musicais.

Confira como são ocupadas as dez primeiras posições da tabela britânica de discos nesta semana:

1. “Harry Styles”, Harry Styles (*)
2. “÷”, Ed Sheeran (-)
3. “Human”, Rag’n’Bone Man (-)
4. “After Laughter”, Paramore (*)
5. “A Kind Revolution”, Paul Weller (*)
6. “Common Sense”, J HUS (*)
7. “For Crying Out Loud”, Kasabian (1–7)
8. “More Life”, Drake (6–8)
9. “DAMN.”, Kendrick Lamar (7–9)
10. “Life Love Flesh Blood”, Imelda May (15–10)


A morte de Chris Cornell, ex-vocalista do Soundgarden e do Audioslave, certamente será refletida nas paradas. Logo após a notícia, álbuns e músicas de ambas as bandas vieram à tona entre os mais vendidos dos dois lados do Atlântico e desde então permaneceram em tais postos de destaque, o que pode indicar uma reestreia de faixas como “Black Hole Sun” e “Like A Stone” e trabalhos de estúdio como “Superunknown” e o auto-intitulado “Audioslave”.

Apesar da má notícia, a indústria fonográfica viveu uma semana de grandes e aguardados lançamentos (principalmente do pop), e tal agitação deve repercutir nas tabelas musicais já em suas próximas atualizações. O mais notável dos novos materiais em termos de vendagem é “Strip That Down”, single de estreia solo de Liam Payne em parceria com Quavo que deve aparecer entre as posições de destaque tanto nos Estados Unidos quanto no Reino Unido.

Selena Gomez também se saiu bem comercialmente e pode roubar a cena com sua nova música de trabalho, “Bad Liar”. A canção, cujo videoclipe foi liberado com exclusividade no Spotify, acumula bons percentuais de downloads até o momento, e a tendência é que estes mantenham-se positivos até uma possível estreia de destaque.

Outras duas faixas que carregam chances de debutarem em evidência são “Crying In The Club”, primeiro single solo de Camila Cabello, e “Swish Swish”, colaboração inédita de Katy Perry com Nicki Minaj. Apesar de ambas as faixas não terem obtido números tão grandes quanto o originalmente previsto, ainda existem motivos para aguardar por boas estreias — mesmo que fora das almejadas dez primeiras posições.

Já o Linkin Park deve assumir a frente dos novos discos da semana com seu controverso novo álbum de estúdio, “One More Light”, que largou positivamente em quesitos comerciais e pode até mesmo assumir o topo dos Estados Unidos. A banda é seguida por títulos como “Back To Us”, trabalho inédito do Rascal Flatts, e “Crooked Teeth”, do Papa Roach, que também devem conquistar visibilidade.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.