16 de janeiro de 2014 por Lorrany Farias.

the-xx

   A banda britânica THE XX sempre foi alvo de bastante repercussão no mundo indie. O trio, que já pisou em solos brasileiros  para shows em São Paulo e Rio de Janeiro acaba de perder o posto de independente para altamente comercializado, tudo graças a nova série da TV GLOBO, intitulada ”Amores Roubados” (ou será que não?!).  A série narra a história de um triângulo amoroso, e tem como trilha sonora, nas cenas do casal  Leandro (Cauã Reymond) e Antonia (Isis Valverde), as músicas  ”Angels” e ”Intro”.

408

 The XX tem como formação inicial os integrantes Romy Madley Croft (vocais e guitarra), Oliver Sim (vocais e baixo), Jamie Smith (beats e produção) e Baria Qureshi (teclado), porém atualmente contam somente com três integrantes, onde a  tecladista Baria Qureshi não faz parte mais.  A banda teve inicio como qualquer banda alternativa que explode por aí: na escola.

Suas raízes de gêneros musicais agregam o  Dream Pop, Synthpop (como a cantora GRIMES), Indie Rock, Indie Pop e Rock Alternativo, além do som completamente minimalista.  Seu estilo despojado e todo trabalhado no dark, chama a atenção do público altamente ‘hipster’ do século XXI. Não podemos esquecer, claro, do tom das músicas que nos faz viajar para uma outra dimensão e nos traz bons fluídos de inspiração.

Apesar da explosão das canções ”Angels” e ”Intro” em rede nacional, a banda é dona de dois álbuns maravilhosos ( 2009: xx | 2012: Coexist ) que são dignos de respeito e atenção, além é claro, da vaguinha que ocuparão em nossos iPod’s ao final dessa coluna.

As canções que mais chamam atenção para o público fiel e alternativo que os acompanham, com toda certeza são: Shelter , Vcr e Infinity ; o que não nos faz desistir de querer ouvir as outras músicas.

VCR

SHELTER 

INFINITY

BASIC SPACE 

A pergunta que não quer calar é: The XX bombou por conta de Amores Roubados, ou Amores Roubados bombou por conta de The XX?

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.