“Sour”: álbum de Olivia Rodrigo já bateu recordes! Confira

Lançado há menos de uma semana, o disco da cantora de apenas 18 anos já bateu diversos recordes. Confira abaixo alguns deles nesse post, o que a crítica falou e as expectativas para os rankings futuros.

Por em 24 de maio de 2021

Pois é, pessoal! Lançado na última sexta-feira (21 de maio), o “Sour”, de Olivia Rodrigo, já bateu diversos recordes! Spotify, Apple Music, Billboard… não importa onde, a cantora é o momento. Confira abaixo alguns dos marcos da cantora e as expectativas para os futuros charts.

Leia também: Review: Em “SOUR”, Olivia Rodrigo traz experiências pessoais sem medo

A foto apresenta a cantora Olivia Rodrigo com seus cabelos pretos. Ela usa um terno iluminada por um feixe azul. É possível ver seu rosto levemente inclinado para a direita. Seus olhos e seu nariz estão iluminados com um feixe alaranjado. Sua boca está pintada com um batom rosa e seu braço esquerdo está apoiado em seu rosto. A foto destaca a matéria: "“Sour”: álbum de Olivia Rodrigo já bateu recordes! Confira"
Foto: Erica Hernandez

A artista alcançou feitos nunca imaginados, ultrapassando inclusive artistas de renome. Além de ter a melhor estreia feminina do ano no Spotify, com “Sour”, Olivia Rodrigo ultrapassou “Justice”, de Justin Bieber.

Com isso, se tornou o álbum mais rápido a atingir 1 bilhão de streams na plataforma em 2021. Considerando o tempo desde o primeiro single, “Sour” levou apenas 134 dias para chegar a um bilhão de reproduções. O álbum de Justin, contudo, demorou 184.

Depois de emplacar “Driver’s License” na liderança da Billboard Hot 100, a música também ganhou diversas certificações.

A faixa foi a primeira de 2021 a ser contemplada pela RIAA em ouro, platina, platina dupla e tripla. Além disso, ficou no primeiro lugar no Top 40 das rádios dos EUA por cinco semanas consecutivas.

Nessa segunda-feira (24) a Billboard anunciou a prévia da Hot 100 e “good 4 u” debutou direto no #1 do ranking. Com isso, Olivia se tornou a primeira artista na história a estrear os três primeiros singles no top 10 do chart, sendo 2 deles líderes.

Tal como o Pop Crave atestou, muito provavelmente o “Sour” debutará na liderança na parada de álbuns da Billboard, que deve sair na próxima semana. Olivia deve vender entre 230 e 255 mil cópias apenas na semana de estreia.

O que a crítica especializada falou do álbum

Os fãs amaram o “Sour” e, assim como eles, a crítica especializada parece ter gostado também. Uma das revistas mais importantes da música, a Rolling Stone, afirmou:

“Assim como ‘Deja Vu’ e ‘Good 4 U’ provaram que Rodrigo seria muito mais do que um fenômeno de um único hit viral sobre como passar por um coração partido.”

“Sour” confirma que este é apenas o começo de sua história, onde ela habilmente passeia pela onda de turbulência adolescente e caos emocional por qualquer caminho que ela escolher

– Rolling Stone sobre o disco de Olivia Rodrigo

O site britânico The Guardian, afirmou em sua review: “Uma coleção de de pop polido e precocemente realizado que se transforma em um dos álbuns de separação mais gratificantes e indignos de todos os tempos”

Bem como o site NME, que disse: “Depois de ‘drivers license’, a novidade mais brilhante do pop prova que ela não é apenas um sucesso instantâneo, mas uma artista multidimensional que está sempre na moda”.

O portal de entretenimento Insider, falou: “Nunca subestime uma garota de 18 anos com o coração partido, uma guitarra e um profundo entendimento da discografia de Swift. Ela vai cantar até você chorar.”

O LA Times declarou: “Independente do você pense sobre Olivia Rodrigo – independente do que você possa diga (ou tuíte) sobre a cantora e compositora de 18 anos que se prepara para ser a estrela do pop de 2021 – acredite que Rodrigo já pensou nisso.

O aclamado jornal The New York Times constatou: “A própria Rodrigo está equilibrando várias vidas ao mesmo tempo agora – nova celebridade, nova estrela pop, atriz […] e muito mais.”

“Sour” é o primeiro passo para insistir que o olhar que mais importa é aquele no espelho, não importa quem mais esteja olhando.

The New York Times sobre o álbum

Recordes batidos antes de “Sour”

Engana-se quem pensa que os marcos atingidos por Olivia Rodrigo são datados de hoje. Muito pelo contrário, a cantora, de apenas 18 anos, tem feito história desde que lançou seu primeiro single.

Impulsionada pela boa recepção do público e da crítica, a cantora fez sua tão esperada primeira performance na TV. Além disso, sua faixa foi reconhecida como a música mais rápida da história a atingir 300 milhões de streams no Spotify.

É inegável a força que Olivia tem na cena pop global: estreou em primeiro lugar na Billboard Hot 100 nos Estados Unidos, obtendo o recorde de maior estreia de streaming semanal com 107 milhões de reproduções em todo o mundo.

Três dias após o lançamento, “Driver’s License” estabeleceu o recorde de maior número de reproduções em um único dia no Spotify. Foram 15,17 milhões de streams, batendo esse mesmo número apenas um dia depois, quando obteve 17,01 milhões de plays em 24 horas.

A canção liderou o top 50 global do Spotify, o top 50 do Spotify nos EUA, a parada global do Apple Music e a ranking geral das músicas mais populares do Amazon Music.

Nesse último, a música também firmou um recorde global como o maior número de streams em uma única semana para um single de estreia.

Não obstante, com “deja vu“, Olivia entrou novamente no top 10 do Hot 100. Com isso, ela se tornou a primeira cantora na história do chart a colocar seus dois primeiros singles no top 10 da parada — recorde que já foi batido mais uma vez pela cantora nessa segunda (24 de maio).


Você gostou do disco? Qual sua opinião sobre “Sour”, de Olivia Rodrigo? Quais suas faixas favoritas? Comente e acompanhe essa e outras notícias pelas nossas redes sociais.


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!