4 de outubro de 2019 por Rodrigo Neves.

O Red Hot Chili Peppers voltou ao Brasil pela nona vez – e para sua quarta apresentação no Rock in Rio. Mesmo vindo pelo terceiro ano seguido (em 2017 e em 2019, pelo Rock in Rio; e em 2018, pelo Lollapalooza), o dia deles no festival foi um dos primeiros a esgotar, repetindo o sucesso dos anos anteriores e comprovando o porquê de sempre serem cotados pelos eventos brasileiros.

Confira o que rolou dessa vez:

Público fiel

Reafirmando o sucesso que possui no Brasil, o Red Hot Chili Peppers reuniu mais uma vez a sua legião de fãs de todo o país. Pela Cidade do Rock durante todo o dia, o que mais encontramos eram admiradores do grupo com camisetas e histórias de shows anteriores, muito realizados por terem a oportunidade de vê-los novamente, e alguns com expectativas para o primeiro show.

Foto: Fernando Schlaepfer/I Hate Flash

Músicas antigas

Justamente por saberem que estavam fazendo um show para fãs, os caras do Red Hot Chili Peppers resolveram incluir mais músicas do início da carreira, assim como músicas nunca tocadas ao vivo antes – como “Sikamikanico”, de 1992.

Com uma discografia recheada de hits, claro que a falta de algumas musicas foi sentida. “Otherside” foi até puxada pela multidão. Mas não teve jeito. A setlist estava redondinha para o show de 1h30min. Os hinos clássicos, como “Californication” e “By The Way”, levantaram o público com força. “Dani California” foi a surpresa, já que não foi tocada no show do Lolla.

Algumas mais recentes, do último álbum “The Getaway”, de 2016, também não ficaram de fora.

O guitarrista Josh Klinghoffer, aniversariante do dia, teve um momento solo para um cover de “I Don’t Wanna Grow Up”, do Ramones.

Flea reizinho

Como sempre, o baixista Flea foi o que mais interagiu com o público. Falou palavras em português, brincou com os outros integrantes e fez as danças mais divertidas. Nem precisa falar do seu respeitado talento no baixo, enlouquecendo a galera com solos improvisados.

Melhor que os shows anteriores?

Que o Red Hot Chili Peppers tira um som impecável ao vivo, isso todo mundo já sabe. Mas da última vez que vieram, no Rock in Rio 2017 e no Lollapalooza 2018, eles pareceriam estar no automático. Pouco interagiram e não pareceram tão animados quanto no show deste ano.

O grupo estava mais solto e pareciam felizes por estarem tocando novamente no Brasil.

Já o setlist estava bem equilibrado, passando por todas as fases da carreira. Mas, dessa vez, parecia algo preparado para os maiores fãs do RHCP.

No geral, a plateia pareceu satisfeita e muito animada durante todo o show. Ouvimos alguns comentários de pessoas reclamando por tocarem menos hits e mais músicas soltas, e outros elogiando justamente por isso. Nós achamos que foi, sim, melhor do que das ultimas vezes.

E agora, será que o Red Hot Chili Peppers vai ficar um bom tempo sem vir pro país ou logo voltam?

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.