4 produtores, inseridos no pop, que você precisa conhecer

Se você gosta do Jack Antonoff, certamente vai adorar descobrir mais outros produtores do pop da atualidade!

Por em 24 de julho de 2021

Acredito que, nos dias atuais, produtores musicais, principalmente do pop, possuam muito mais reconhecimento se comparado com décadas atrás. Por mais que ainda seja bem pouco, as pessoas possuem certa noção de quem produziu o que, tem seus favoritos e às vezes até mesmo acompanham seus trabalhos paralelos.

Se formos parar para pensar no produtor mais em alta dos dias atuais do pop mainstream, essa pessoa muito provavelmente é o Jack Antonoff. Jack já esteve por trás do icônico fun., e, anos depois, começou sorrateiramente a adentrar o mainstream da produção com sua sonoridade que por si só já davam para perceber que tal música era dele. Jack começou trabalhando com a Taylor Swift, passando por Carly Rae Jepsen, St. Vincent, Lana Del Rey e outros artistas. Ele também possui sua banda (que merecia muito mais sucesso), que inova álbum à álbum – a Bleachers. Em breve, o terceiro álbum deve ser lançado.

Leia também: Bleachers faz performance de faixa inédita “How Dare You Want More”

Com tamanha visibilidade de Jack – que as vezes nos faz pensar no monopólio da produção musical, de ser algo tão fechado – , alguns outros produtores de importantes músicas e álbuns acabam ficando de lado e não sendo tão reconhecidos assim. Pelo menos pelo público do pop. Continue lendo e descubra um pouco mais sobre eles!

Justin Vernon

Como produtor, talvez não escutamos falar tanto dele; mas como artista, é apenas ninguém menos que membro do Bon Iver e do The National (e outros projetos musicais menores). Está por trás dos impecáveis vocais das duas bandas, assim como da produção de boa parte delas. Começou com produções ali por 2006, mas começa a trabalhar mesmo com os “grandes” por volta de 2010, quando trabalhou com Kanye West no genial “My Beautiful Dark Twisted Fantasy”. Chuto que o que abriu portas pra ele no mercado musical foi a produção da trilha sonora do segundo filme de Crespúsculo Lua Nova (na minha opinião, até hoje, é uma das trilhas sonoras mais bem feitas do cinema) em 2009.

Suas produções tem aspecto mais denso, com uma pegada mais complexa e sombria. Não a toa continuou trabalhando com Kanye West em álbuns importantíssimos. Dentre outros artistas com que já trabalhou, podemos falar da Lizzo, James Blake, Chance The Rapper, e, claro, Taylor Swift. Justin foi um gigante colaborador para o “folklore” e “evermore” e começa a ter um pouco mais de visibilidade a partir daí. As primeiras sugestões de nome no Youtube quando se procura Justin Vernon no YouTube aparecem com Taylor do lado.

Ariel Retchtshaid

Embora esteja mais inclinado para o alternativo, possui inúmeras produções relevantes no pop. Já ganhou 3 Grammys por seu trabalho. Lembra de “Hey There Delilah”, do Plain White T’s? Ele foi o responsável pela produção. Depois disso, trabalhou com Usher na co-composição e produção de “Climax”, sendo a primeira música a fazê-lo receber um Grammy.

De 2012 pra frente, trabalhou em músicas de artistas como Adele, Justin Bieber, Vampire Weekend, Charli XCX, Madonna, Kylie Minogue, Carly Rae Jepsen, Sky Ferreira e até mesmo Beyoncé. “Thought of You”, do terceiro álbum do Justin Bieber, tem dedo dele e do Diplo e é pessoalmente uma das minhas favoritas. Junto à ela, não foram pequenas suas produções: “Bitch I’m Madonna”, “When We Were Young” e o álbum inteiro do Brandon Flowers do The Killers, o “The Desired Effect”.

Sua proximidade com as HAIM também é gigante, uma vez que é namorado de uma das irmãs, Danielle. Os três álbuns do trio tiveram bastante ajuda de Ariel, sendo o último, o “Women in Music PT III” o que mais teve sua participação.

SOPHIE

SOPHIE tinha uma singular carreira solo, em que trabalhava muito do experimental e da PC Music/hyperpop. Como produtora, deu a mão em consideráveis canções como “Vroom Vroom” e “Out of My Head” da Charli XCX, “Bitch I’m Madonna” da Madonna (olha ela e Ariel juntos por aí!).

Segundo BloodPop, um dos produtores do “Chromatica”, Lady Gaga e ela estiveram juntas no estúdio e ela foi uma das primeiras pessoas à contribuir na construção do mesmo. Ela fez alguns dos samples presentes no álbum, e, de acordo com ele, as músicas devem ser finalizadas e serem apresentadas de alguma forma no universo do “Chromatica”.

Infelizmente, SOPHIE nos deixou ainda muito nova, com apenas 35 anos, no início deste ano. Uma grande perca para a música. Vale a pena tirar um tempo para conhecer um pouco mais do seu trabalho.

produtores pop
Imagem: Reprodução

Madeon

O mais novo dessa lista. Madeon tem apenas 27 anos e está por aí há pelo menos 10 anos. Possui carreira solo como DJ, já tendo lançado um álbum em 2015 com parcerias com nomes do alternativo. É bem gostosinho de se escutar.

Junto ao seu lado de DJ, já assinou produção das mais diversas músicas, ainda muito jovem. “Halcyon Days” da Ellie Goulding teve sua ajuda, assim como algumas faixas do álbum de 2014 do Coldplay, o “Ghost Stories”.

Produziu 3 faixas do Artpop da Lady Gaga, sendo uma delas nada mais nada menos que “Venus”. Ainda se tratando de Gaga, foi produtor também no “Chromatica”, mais especificamente em “911”. Madeon é o produtor que me deixa triste por ter 24 anos e não ter feito nada como as grandes produções que ele fez. Vale muito a pena também escutar seus projetos solo!

Falta de mulheres na produção

Se você reparar, apenas uma mulher (SOPHIE) foi listada nessa postagem. Infelizmente, a produção do mainstream ainda é um nicho muito fechado, principalmente para mulheres. Podemos ver algumas produzindo seus próprios trabalhos, como a própria St. Vincent, Charli XCX, Danielle Haim e Clairo, mas, quase nunca para outras pessoas.

Segundo dados, mulheres são apenas 20% do cenário musical, e, quase nunca têm o destaque que merecem na produção musical. E pasme: alguns dos grandes nomes femininos da produção estão por trás de grandes artistas e músicas, mas nem ao menos escutamos seus nomes.

Assim sendo, não posso deixar tais mulheres passarem em branco nessa postagem. Cito aqui três nomes: Linda Perry, Wondagurl e Ester Dean.

Você pode conhecer Linda Perry por ser parte da banda 4 Non Blondes. Mas foi adiante: chegou a produzir trabalhos para Pink, Christina Aguilera e Alicia Keys.

Wondagurl, teve seus beats utilizados na faixa “Crown”, do famoso álbum de Jay-Z “Magna Carta Holy Grail. Seus créditos estão também em trabalhos de artistas como Travis Scott, Drake, Rihanna e Mariah Carey. Como é que com tamanha grandiosidade não escutamos falar tanto dela como de homens produtores?

Ester Dean já produziu tantas músicas que fizeram sucesso que é também como conhecida como “The Song Factory”. Ela já trabalhou extensivamente com Nicki Minaj, Katy Perry e é um dos nomes por trás de um dos maiores álbuns da Rihanna, o “Loud”.

Esperamos que o número de mulheres envolvidas na construção de músicas, principalmente no mainstream, seja cada vez maior e que elas sejam devidamente mais reconhecidas!


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!