Com menos de uma mês para a estreia de seu primeiro álbum, High Expectations, que será lançado no dia 2 de Agosto, o Tracklist bateu um papo com a cantora e compositora britânica, Mabel. Para quem ainda não conhece, Mabel tem 23 anos e é um dos principais nomes em ascensão do pop britânico atual. Ela já foi indicada duas vezes ao Brit Awards e vem acumulado hits em sua bagagem.

A cantora começou sua carreira em 2015 e desde lá vem experimentando com diferentes sonoridades e parcerias.  Suas músicas têm grandes influências de r&b misturado com pop. Em 2017, ela lançou a sua primeira mixtape, “Ivy To Roses”, que contém o single “Finders Keepers”. E foi a partir desse momento que suas músicas começaram a ganhar maior popularidade no Reino Unido.

Com mais singles sendo lançados, mais sucesso e popularidade a britânica conquistou. No início de 2019, foi lançado “Don’t Call Me Up”, como single oficial de seu álbum de estreia, e com ele o seu primeiro grande hit global. A música foi o seu melhor desempenho até agora, alcançado o terceiro lugar na parada oficial de músicas do Reino Unido e sendo tocada pelas rádios do mundo inteiro.

Atualmente o videoclipe da música contém mais de 90 milhões de visualizações no Youtube.

Confira a entrevista:

TRACKLIST: ‘Don’t Call Me Up’ é um grande sucesso e toca bastante nas rádios do Brasil. Você esperava a magnitude que essa música alcançou? Como isso afetou a sua carreira?

MABEL: Esse é o meu maior hit até agora, significa o mundo para mim e é incrível como uma música pode mudar completamente a sua vida. Eu sempre quis fazer sucesso globalmente. Então esse é meio que o começo desse sonho se tornando realidade, o que já é incrível para mim.  Ver a música ser tocada internacionalmente com certeza é um dos momentos mais inacreditáveis de minha carreira até o momento!

TRACKLIST: Conferindo a tracklist do “High Expectations”, seu álbum de estreia que vai ser lançado no dia 2 de agosto, a música “OK (ANXIETY ANTHEM)” me chamou atenção. Qual a importância que você vê em abordar assuntos como saúde mental e trazer esses tópicos para o seu repertório?

MABEL: É muito importante. Eu acho que tenho que ser o mais sincera possível na plataforma que eu possuo, para mostrar às pessoas todos os meus lados, e que essas situações podem estar presentes na vida de todos. Todo mundo tem dias bons ou ruins. Então, eu quero demonstrar que isso também acontece comigo, ser aberta sobre tudo isso e estar “ok” com toda a situação. Porque não é algo para se ter vergonha. E eu abordo exatamente esses tópicos, para que assim, de alguma forma eu consiga encorajar as pessoas a também falarem e conversarem mais sobre saúde mental.

TRACKLIST: Bom, tenho que fazer a pergunta que todos querem saber: Quando você vem ao Brasil? Você conhece algum artista/música daqui?

MABEL: Eu adoraria ir, ainda não tem nada planejado. Mas vamos tentar fazer acontecer o mais próximo possível. Sobre artistas, eu não conheço…que artistas você recomenda?

TRACKLIST: Aqui no brasil temos vários cantoras bem populares, como Pabllo Vittar e Anitta. Você já ouviu falar?

MABEL: Não, eu não conheço mas com certeza agora vou procurar!

TRACKLIST: E você consegue notar os seus fãs brasileiros nas redes sociais?

MABEL: Sim, com certeza! Significa muito ver pessoas de tão longe consumindo e amando minhas músicas! Mal posso esperar para finalmente conhece-los!

Semana passada seu atual single alcançou a oitava posição na chart oficial do Reino Unido.

TRACKLIST: ‘Mad Love’ é incrível e foi o seu último single lançado. Podemos esperar mais lançamentos antes do álbum? E qual faixa do disco você está mais ansiosa para os seus fãs ouvirem?

MABEL: Bom, isso eu ainda não posso revelar mas o álbum sai dia 2 de agosto, então as pessoas vão ter que esperar um pouquinho (risos). ‘OK (ANXIETY ANTHEM)’ é minha favorita do disco, mas outra que estou bem animada se chama ‘Bad Behaviour’, que é a minha segunda favorita!

TRACKLIST: Você participou da música ‘Cigarett’ com a RAYE e Stefflon Don. Qual a importância de se juntar com mulheres para fazer música e qual artista você sonha em um dia fazer uma colaboração?

MABEL: É muito importante fazer essas colaborações. É uma forma da gente se dar apoio. Eu sinto que a minha geração está fazendo isso muito bem. Ligando uma para a outra, fazendo colaborações em músicas, dando suporte nas turnês e todas essas coisas. Bom, eu amo Ariana Grande, adoraria trabalhar com ela, Kehlani, é… tem várias outras que iria amar colaborar!

TRACKLIST: Você pode contar como foi mais ou menos o processo de fazer esse álbum e achar a sua própria voz na música?

MABEL: Você basicamente tem que escolher que histórias quer contar no álbum. Depois tem que achar as pessoas certas para colaborar com você e te ajudar a fazer tudo isso acontecer. No início é difícil, como todo e qualquer processo, mas no final deu tudo certo!

TRACKLIST: Qual a mensagem que você quer passar com o álbum, e quais forma as maiores diferenças entre fazer uma mixtape e um disco?

MABEL: Bom, fazer uma mixtape e álbum são bem diferentes. A mixtape é basicamente uma coleção de músicas em um projeto. Já o álbum, você faz um história que esteja coesa e tenha um fluxo bom e que faça sentido ao escutar. A mensagem que quero passar é de confiança, positividade e que ao escutarem, as pessoas se sintam bem consigo mesmas… esse é o objetivo do disco.

TRACKLIST: Para finalizar essa conversa, você pode mandar um recado para os seus fãs e os leitores do site?

MABEL: Claro. Eu só queria agradecer muito por ouvirem as minhas músicas e me darem suporte! Eu amo todos vocês e eu vou para o Brasil o mais próximo que eu puder!

Em setembro, a britânica vai sair em turnê com Khalid pela Europa. Quem aí já quer ver Mabel no Brasil?

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.