A dona da música viral do momento, Ananda, cedeu um pouco do seu tempo para conversar com a gente do Track e compartilhar mais sobre sua vida, carreira e trabalho. Confira abaixo o bate papo:

Por: Gustavo Ferreira

Tracklist: Bom, primeiro eu quero saber como aconteceu o nome artistico de Ananda. Já era um apelido antes ou você escolheu pra focar na carreira?

Ananda: Na verdade meu apelido é Nanda, né. Meu nome é Fernanda, e aí me chamavam de Nanda, Nandinha… Sempre que alguém se referia a mim dizia “Ah, fala com ‘a Nanda'”; “Vê com ‘a Nanda'”. Então, “Nanda”, sempre vinha o a na frente, se referindo a mim. E me surgiu uma dúvida muito grande quando a gente lançou um projeto ha alguns anos atrás que foi o nome. “Ah, qual vai ser o nome dela?”  e falavam que eu tinha cara disso, cara daquilo. Sendo que pra mim, seria muito difícil ser chamada o tempo todo por um nome que não é o meu. E eu gosto muito do meu nome… E aí eu falei “Pô cara, eu não queria algo que fosse muito diferente” e na roda se tornou quase impossível, eles davam uns nomes nada a ver, até que eu falei “vamos deixar Nanda mesmo, é meu apelido e tal…” Mas disseram que era muito simples. Só que quando foram divergir da minha ideia, alguém falou “Ah, Nanda não!” e aí eu falei “e se for Ananda?” Aí todo mundo parou, olhou e falou “Nossa, um bom nome”. E aí, consegui conquistar a marca (risos)

T: Você é estudante de jornalismo, mas você já cantava e escrevia suas músicas antes e durante a faculdade?

A: Eu tive meu primeiro trabalho profissionalmente ha uns cinco anos atrás. Aí tive uma música, trabalhei, mas ainda não era o que eu queria. Então eu parei. Dei um tempo e comecei a buscar outras coisas, só que nunca deixei de escrever. Até porque é uma forma que eu tenho de externar meus sentimentos e até de me entender melhor. Por isso nunca deixei de compor. Mas movimentação artística, não tinha, até pouco tempo atrás eu encontrei o Koringa e ele disse “vamos fazer umas músicas, um ep…” E aí a gente fez primeiro “Dito E Feito”, que é a música que vai vir após “Quero Que Tu Vá”; Logo em seguida será essa, que já está pronta. E é bem engraçado “Dito E Feito”, porque primeiro eu mando todo mundo tomar no c* e blá blá blá e depois vem “Dito E Feito” que é bem assim:

“Hoje, eu já acordei daquele jeito. Hoje o meu dia vai ser perfeito… Ninguém vai tirar o meu sossego”

E é um funk também. E é assim, primeiro eu mando todo mundo tomar no c* e depois venho cantando “Dito E Feito”, porque eu sou bipolar, então ficou bem característico.

T: Além da sua voz ser bem marcante, a letra do seu single de estreia, Quero Que Tu Vá, também é bem marcante. Como aconteceu a ideia pra composição dessa música?

A: Foi um dia que eu estava na casa do Koringa e nós já tínhamos esse projeto no coração. Nós fizemos um EP e no final, continuamos nos encontrando pra compor. Não só pra gente, quanto pra outros artistas também. E aí foi um dia que deu tudo errado, nós queríamos fazer umas coisas e não conseguimos e aí tentei ir embora e ele tava me segurando, não queria deixar eu ir de jeito nenhum e dizia “eu tenho que te mostrar um negócio… olha um negócio aqui…”. Até que ele foi no gravador de voz e começou a me mostrar umas músicas que ele tinha feito. E aí ouvi parte de “Quero Que Tu Vá”. E aí eu achei aquilo muito bom e parei para prestar atenção. Olhei pra ele sérinha e falei “Cara, isso é genial! Vamos fazer isso!” e ele olhou pra minha cara tipo “sério que você gostou tanto assim?” Daí ele já tava quase tentando apagar, porque ele tem três filhos né… Aí eu falei, cara liga aí o teclado. Daí eu comecei a viajar nas situações de cotidiano da gente mesmo, de passar pela pessoa e fingir que não vê, porque ela te acompanha nas redes sociais mas pessoalmente, finge que não está te vendo também e faz a falsa… E aí que eu penso assim “nossa, acabei de bloquear a cara de uma pessoa, ao invés de só bloquear na rede social. Bloqueei a cara da pessoa pra sempre. Ta aí um block eterno da pessoa que passa do meu lado e não fala comigo.” Daí fui pra casa pensando e cada frase foi uma situação. Não diretamente para uma pessoa, mas para algumas. Não necessariamente para as pessoas, mas as situações, coisas que a gente vive mesmo de querer xingar uma pessoa e a gente não pode, porque é sua gerente ou a sua tia chata, ou um idiota que quer se meter na sua vida… Enfim, é isso.

T: E antes de “Quero que tu va”, você sempre foi ligada nas redes sociais, acompanhava memes e artistas que viralizavam da forma que você viralizou?

A: Sim, eu não era tão ativa assim na internet, eu era ativa sim só no meu Instagram e tinha tipo mil e trezentos seguidores e tinha 3 fotos ali. Eu não movimentava tanto assim não, mas eu acompanho a rádio. Então viralizou, tá na rádio. Eu acompanhei o crescimento da Loma, lá de longe e conquistou a galera com a simpatia dela… A Jojo também com aquele jeito dela. Ela é engraçada, uma figura. Então eu acompanhei essas artistas que viralizaram antes de mim.

T: E qual foi a melhor coisa de se tornar um viral? O que mais te marcou?

A: O que mais me marcou, foi ver pessoas que eu admiro escutando o som. Não só apenas cantando né, mas elas estavam dançando… Escutando, curtindo aquilo. Então ver essas pessoas curtindo o som foi surreal. Surreal mesmo!

T: E como foi gravar o clipe de “Quero que tu vá”. O que foi mais marcante?

A: Foi marcante do início ao fim, porque foi assim, a gente olhou um pra cara do outro e falou “tá, a gente precisa de um clipe. Mas como? Que vai aceitar fazer um clipe em dois dias?”. Porque era um dia pra gravar e outro dia pra editar e nós não tínhamos nem a locação. Aí eu falei “olha, a minha ideia é fazer a parada mais natural possível, que vai acabar sendo bem fiel a minha personalidade, a minha essência. uma coisa bem básica, com uma iluminação básica, que vá combinar com aquela fotografia misteriosa…” E o chileno que foi o diretor do nosso clipe conseguiu, ele foi muito fiel a isso, que a gente só deu a ideia básica e ele fez todo o resto. A equipe foi maravilhosa, os meus amigos participaram do clipe. Inclusive o bartender que está separando a briga num momento do clipe ele realmente trabalha no bar desse clube e estava com a roupa que ele trabalha no clube. A locação, foi o meu local de trabalho no último ano.. Então assim, em breve ele vai virar um bar temático, então ele não vai ser mais do jeito que ele apareceu no clipe. Por isso eu vou gravar na memória esse último ano que foi maravilhoso pra mim. De muitas conquistas, de pessoas que apareceram no meu caminho para agregar, pra somar, pra me fazer crescer. Foi muito, muito especial ter os meus amigos, poder desenvolver um trabalho com o Koringa que é um amigo do coração, sabe?! Uma pessoa que eu amo demais e ter sido abraçada dessa forma pelo Brasil e pessoas fora do Brasil. Nunca imaginei na minha vida, de coração, que eu fosse estourar com uma música viral, porque eu sou muito intensa pra escrever. Eu invisto muito meu sentimento e aí eu fico na dúvida do que as pessoas querem ouvir. Só que nesse dia, a gente resolveu… Ele me deu isso e eu estava escrevendo com mais raiva, tava numa vibe de desabafo mesmo, então eu ganhei atenção. A partir daí, eu vou conseguir mostrar quem é Ananda. Tudo isso está sendo muito especial mesmo.

T: Vi no seu Instagram que você é muito fã da Amy Winehouse! Ela é sua grande inspiração? Quais são suas maiores influências?

A: Eu escuto muito Jazz, então sou fã da Ella Fitzgerald, da Amy que tem muita influência. Janis Joplin, Nina Simone… E sou muito fã de MPB também. Sou completamente apaixonada pelo Caetano. Nando Reis, Cássia Eller…

T: E por fim queria saber quais são os próximos passos? Já tem previsão de próximo single ou álbum?

A: Então, a gente tá com essa parceria com a Universal que me abraçou e a gente tá lançando o EP e em breve vai entrar “Dito E Feito”. Mas a gente não vai lançar agora, porque “Quero Que Tu Vá” fez um barulho tão grande que não tem nem espaço pra lançar outra música agora, mas não temos essa previsão do segundo single. O que eu posso adiantar é que vai ter clipe também e depois de “Dito E Feito” vai vir uma música bem diferente, que ninguém está esperando por isso!

O futuro da Ananda é promissor e a gente mal pode esperar por mais hits virais, como “Quero Que Tu Vá”

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.