Na última quarta-feira (28), nós do Tracklist tivemos o grande prazer de entrevistar a banda Cheat Codes!

Para quem não conhece, Cheat Codes é um trio de DJs americanos, Trevor Dahl, Kevin Ford e Matthew Russell, que ganhou a atenção do público após sua música em parceria com Demi Lovato, “No Promises”. Depois disso os meninos vem ganhando cada vez mais fãs e reconhecimento nas paradas.

A banda veio a primeira vez para o Brasil no Z Festival de 2016 e retorna agora para o palco Perry no Lollapalooza.
Nesta entrevista, falamos um pouco da trajetória da banda, projetos futuros, Brasil e a expectativa para o show no Lolla. Confira:

 

TRACKLIST – Oi! Meu nome é Isabella, trabalho num site brasileiro chamado Tracklist! Estou muito feliz por conversar com vocês hoje, obrigada por isso! Vou fazer umas perguntas sobre música, Brasil, Lollapalooza… Podemos começar?

CHEAT CODES –  Podemos!

TL – Vocês foram um dos TOP 100 artistas mais tocados no Spotify em 2017, fizeram colaborações com Fetty Wap, Demi Lovato e muitos outros. 2017 foi um ótimo ano, hein? Contem sobre seus momentos favoritos.

CC – Sim, foi um bom ano… Os melhores momentos?! Nos apresentar no Jimmy Fallon com a Demi Lovato, foi incrível, e começando o ano nós participamos de um festival no Brasil chamado Z Festival com a Demi também, e foi um dos meus shows favoritos no ano, então é bom estar de volta tocando no Brasil.

TL – Nós estamos muito animados por termos vocês de volta. Eu estava no show no festival e foi muito bom, eu amei! Mal posso esperar para ver vocês no Lollapalooza esse ano!

CC – Nós fizemos você dançar? Nós iríamos amar ver você dançando no Lolla!

TL – Claro, como não dançar com o som de vocês? Eu vou estar lá com certeza! Então, próxima pergunta! Como vocês se sentem sendo um dos artistas do mainstream que estão trazendo EDM de volta? Isso tem algum impacto quando se trata de criar novas coisas?

CC – É bem legal! Nós viemos nesse mundo do EDM na verdade para trocar um pouco as coisas, fazer diferente do que as pessoas esperam musicalmente, sabe? Nós produzimos e escrevemos nossas próprias coisas, então é como é, é bom.

TL –  Isso é ótimo porque não são todos os artistas que produzem as próprias coisas. Hoje em dia as pessoas compram músicas praticamente prontas, as tocam no rádio e é isso. Vocês gostam desse processo todo de produção?

CC – Sim, a música vem em primeiro lugar para gente, vem em primeiro lugar em tudo, depois os shows ao vivo, que são muito importantes pra nós também, mas priorizamos a música, nossos releases, e tudo tem que parecer certo: vocais, letra, produção e a vibe. Mas não gostamos de colocar limites em nós mesmos, para não nos colocarmos em “caixas” e não fazermos algo tipo certo estilo EDM ou certo tipo de dance music. Nós só queremos que seja uma boa canção.

TL – Sinto como se as pessoas se perdessem dentro delas nas músicas, por causa da fama e todas essas coisas, e é muito legal que vocês tenham esse(a) posicionamento/aproximação com a música. Bom, se vocês liberassem um novo álbum, em que direção vocês o veem indo?

CC – Direto para lua! (risos)

TL – Vocês sabem algo sobre música e cultura brasileira?

CC – Sim, sabe, nós amamos caipirinha, então talvez poderíamos compor uma música sobre isso! (risos). Ou sobre a Anitta, nós amamos a Anitta! Na verdade, nós acabamos de escrever uma música agora tipo “we like hanging with Anitta drinking caipirinha”. (risos)

TL – Então, logo que soube que entrevistaria vocês, o que foi três horas atrás, eu estava correndo para fazer as perguntas até que uma amiga me disse: “Cara, pergunta para eles sobre a Anitta! Isso é o que as pessoas gostam no Brasil, pergunta se eles gostam dela, se fariam uma colaboração…”, e então vocês mesmo falaram dela!

CC – Só precisam ligar para o pessoal dela e ligar para o nosso pessoal e fazer isso acontecer, ok? Vocês deveriam começar uma revolução no Brasil, fazendo com que todos falassem sobre isso até acontecer!

Sim, todos deveriam telefonar, marcar nas redes sociais e convidá-la para ir ao nosso show. Chamaríamos ela pro palco, talvez escreveríamos uma música ali mesmo ou só tocaríamos a música da caipirinha. (risos)

TL – (risos) Seria incrível! Falando de Brasil, sabemos que vocês estão ganhando mais espaço no mundo e construindo uma fan base. Como vocês se sentem alcançando o mercado internacional?

CC – A sensação é incrível e o Brasil tem os fãs mais dedicados! Nós já tocamos quase em todo o mundo e os fãs brasileiros continuam sendo os mais dedicados e, sabe, nós faríamos tudo por eles.

TL – E sobre Lollapalooza… Quais são as expectativas?

CC – Lollapalooza, cara, quer dizer, eu sinto que vai ser um dos nossos shows favoritos que nós vamos tocar na vida. Vai ter muita dance music, músicas originais, vamos cantar e performar ao vivo e vai ser um show diferente de todos que você já viu!

TL – E, tomara que tenha Anitta e a música da caipirinha, né?

CC – Exatamente!

TL – Eu amei, muito obrigada por isso! Estou muito animada para ver vocês se apresentarem no Lollapalooza. Espero que seja o melhor show da carreira de vocês, tenho certeza que o público não vai desapontar! Obrigada!

CC – Obrigado pelo seu tempo! Vemos você no Lolla!

Para mais informações sobre horários, atrações e noticias do Lollapalooza 2018, clique aqui.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.