As expectativas pela chegada de “Reputation”, o aguardadíssimo novo álbum de estúdio de Taylor Swift, eram gigantescas desde antes de seu anúncio. Não por menos: afinal, tratava-se da representação artística de todos os eventos que a cantora passou desde o celebrado “1989”, de 2014, e que têm marcado sua reputação na indústria fonográfica em meio à tantas polêmicas.

Tal rebuliço, somado à competência artística de Taylor, não poderiam ter sido mais determinantes para as vendas do trabalho. Apenas com os números registrados em sua primeira semana disponível, “Reputation” se tornou o disco mais vendido de 2017 mundialmente, reunindo cerca de 84 mil unidades comercializadas no Reino Unido e mais de 1,2 milhão pelos Estados Unidos — a maior estreia do ano no país, superando o lançamento de “DAMN.”, de Kendrick Lamar.

Em sua segunda atualização registrada nas paradas musicais, o álbum permanece no topo da Billboard 200 com 256 mil cópias vendidas, enquanto despenca no Official Charts ao perder a liderança para “The Architect”, mais novo trabalho de estúdio de Paloma Faith, e ser superado por lançamentos de Tokio Myers e Morrissey.

O sucesso estrondoso de vendas do disco, entretanto, não foi suficiente para impulsionar o desempenho de seus dois principais singles, “Look What You Made Me Do” e “…Ready For It?”, como o esperado. Ambas as tabelas permanecem lideradas por “Rockstar”, parceria entre Post Malone e 21 Savage, e “Havana”, hit de Camila Cabello com Young Thug, as duas principais canções do momento pelo mundo.

BILLBOARD
ESTADOS UNIDOS

A dominância de Post Malone e 21 Savage na parada americana de singles é cada vez mais longínqua. Com o sucesso absoluto de “Rockstar”, a faixa de rap mais bem-sucedida nos Estados Unidos em 2017, a dupla perdura na liderança pela sétima semana consecutiva com grandes números de downloads, streams e reproduções em rádios.

A faixa acumulou aproximadamente 58 mil vendas digitais e 86 milhões de pontos em airplay ao longo dos últimos sete dias, além de 55,3 milhões de reproduções em plataformas de streaming — a fonte principal dos grandes números da canção, que lidera em tal quesito por uma sétima atualização não consecutiva.

Camila Cabello e Young Thug possuem o maior percentual de downloads da semana com o sucesso ascendente de “Havana”, que acumula 85 mil vendas digitais. A faixa, que recentemente recebeu um remix com a participação de Daddy Yankee, se mantém estacionada na vice-liderança, mas cresce em streams e rádios, estabelecendo-se cada vez mais como a principal ameaça ao primeiro lugar da lista.

Após sumir das dez primeiras colocações por uma semana, Lil Pump explodiu na tabela americana com seu principal sucesso, “Gucci Gang”. A faixa se firma no terceiro posto do ranking depois de escalar incríveis nove degraus na atualização passada, alavancada principalmente pelos seus streams (mais de 49 milhões registrados) e downloads (aproximadamente 20 mil).

O Imagine Dragons também se beneficiou do desempenho positivo de seus próprios números para alcançar um novo recorde pessoal na parada. “Thunder”, a atual música de trabalho do grupo, mantém-se na quarta posição com uma audiência de 121 milhões de ouvintes nas rádios, batendo “Feel It Still”, de Portugal. The Man (atualmente no oitavo lugar) em tal fator.

Ed Sheeran também registra um novo pico com o seu single mais recente, “Perfect”. A canção continua conquistando cada vez mais espaço em airplay, somando 80 milhões de pontos ao todo, e sobe para a quarta colocação da lista, tornando-se o segundo single de maior sucesso do último disco do inglês, “÷” (superando “Castle On The Hill”, que debutou no sexto posto do ranking em janeiro), e o terceiro a chegar às cinco primeiras posições em toda a sua carreira, sucedendo “Shape Of You” e “Thinking Out Loud”.

Duas músicas retornam à região de destaque da Billboard Hot 100 em sua última atualização. A primeira delas é “Sorry Not Sorry”, sucesso absoluto de Demi Lovato que assume o nono lugar após a repercussão de sua performance no American Music Awards, gerando um crescimento comercial de 32% com suas 26 mil unidades vendidas ao todo.

Já a segunda se trata de “What Lovers Do”, mais recente parceria do Maroon 5 com a cantora SZA. A banda liderada por Adam Levine sobe um posto rumo à décima colocação graças ao seu sucesso nas rádios americanas, somando mais de 85 milhões de pontos em airplay ao longo da última semana e consagrando o grupo como o terceiro de melhor desempenho em tal quesito na história da tabela americana (atrás apenas do Destiny’s Child e do Boyz II Men).

Assim são ocupadas as dez primeiras posições da Billboard Hot 100 nessa semana:

1. “Rockstar”, Post Malone e 21 Savage (-)
2. “Havana”, Camila Cabello e Young Thug (-)
3. “Gucci Gang”, Lil Pump (-)
4. “Thunder”, Imagine Dragons (-)
5. “Perfect”, Ed Sheeran (7–5)
6. “Bodak Yellow”, Cardi B (5–6)
7. “Too Good At Goodbyes”, Sam Smith (6–7)
8. “Feel It Still”, Portugal. The Man (9–8)
9. “Sorry Not Sorry”, Demi Lovato (12–9)
10. “What Lovers Do”, Maroon 5 e SZA (11–10)

Depois de uma estreia grandiosa em território americano, a liderança dessa semana da Billboard 200 não poderia ser de mais ninguém além de Taylor Swift novamente. A cantora continua balançando a indústria fonográfica com seu mais novo álbum de estúdio, “Reputation”, e segue quebrando marcas nos Estados Unidos.

“Reputation” é o disco de maior sucesso inicial nos Estados Unidos desde novembro de 2015, quando “25”, de Adele, estreou com 3,378 milhões de unidades vendidas em sua primeira semana

Apenas em seus sete primeiros dias à venda em território americano, o disco obteve cerca de 1,238 milhão de cópias comercializadas. Com isso, o trabalho não apenas registra a melhor semana de abertura do ano (antes pertencente a “DAMN.”, de Kendrick Lamar), como também se consagra como o álbum mais bem-sucedido de 2017 com apenas uma semana disponível (batendo “÷”, último trabalho de Ed Sheeran que reuniu 931 mil unidades desde o seu lançamento, em março, e atualmente se encontra no nono posto do ranking).

Dessa soma total, “Reputation” acumulou 709 mil vendas por meio de downloads, enquanto os outros 507 mil são provenientes de suas edições físicas. O álbum é o quinto título de Taylor a chegar ao topo da tabela e o seu quarto a debutar na Billboard 200 com mais de um milhão de cópias comercializadas, sucedendo “1989” (com 1,286 milhão em 2014), “Red (1,208 milhão em 2012) e “Speak Now” (1,047 milhão em 2010).

Já em sua segunda atualização, o disco reúne 256 mil cópias comercializadas (aproximadamente 21% do percentual obtido em sua estreia), tornando-se o primeiro título a permanecer na liderança da parada americana por múltiplas semanas desde julho, quando “4:44”, de Jay-Z, ocupou o topo por duas vezes consecutivas; e o primeiro projeto de uma artista feminina a alcançar tal feito em quase dois anos, sucedendo “ANTI”, de Rihanna, lançado em fevereiro de 2016.

Com isso, Taylor barra o inédito “The Rest Of Our Life”, novo trabalho conjunto de Tim McGraw e Faith Hill, em seu caminho rumo à primeira colocação. O maior casal do country debuta na vice-liderança com cerca de 104 mil unidades vendidas, concedendo o melhor lançamento do cantor em quatro anos (atrás apenas de “Two Lanes Of Freedom”, de 2013) e da cantora em mais de uma década (superando todos os seus álbuns desde “Fireflies”, de 2005).

O gênero é fortalecido entre as dez primeiras posições com a nova coletânea musical de Garth Brooks, “The Anthology: Part 1, The First Five Years”. O trabalho estreia diretamente no quarto lugar com 53 mil cópias contabilizadas em apenas sua segunda semana — vale ressaltar que seus primeiros três dias foram desconsiderados pela Nielsen Music para que o título integrasse à tabela com uma semana completa de vendas.

Um ano após o seu lançamento oficial, “A Pentatonix Christmas”, disco natalino do Pentatonix, retorna aos primeiros degraus da Billboard 200 com a chegada de sua edição deluxe para as festas de fim de ano de 2017. Com um crescimento de 131% em vendas, o projeto acumula 47 mil unidades comercializadas e sobe para a quinta colocação.

O trabalho, entretanto, não é o único a retornar à região de destaque da lista. Sucedendo a grandiosa performance da cantora no American Music Awards, P!nk reemerge na sexta posição com seu último disco, “Beautiful Trauma”, em uma ascensão comercial de 129%; assim como Lil Uzi Vert e seu título mais recente, “Luv Is Rage 2”, que assume o oitavo posto do ranking.

Os dez álbuns melhor colocados na última atualização da Billboard 200 são:

1. “Reputation”, Taylor Swift (-)
2. “The Rest Of Our Lives”, Tim McGraw e Faith Hill (*)
3. “The Thrill Of It All”, Sam Smith (2–3)
4. “The Anthology: Part 1, The First Five Years”, Garth Brooks (*)
5. “A Pentatonix Christmas”, Pentatonix (17–5)
6. “Beautiful Trauma”, P!nk (16–6)
7. “Red Pill Blues”, Maroon 5 (-)
8. “Luv Is Rage 2”, Lil Uzi Vert (11–8)
9. “÷”, Ed Sheeran (5–9)
10. “Stoney”, Post Malone (4–10)

OFFICIAL CHARTS
REINO UNIDO

Se Camila Cabello continua tentando encontrar seu próprio espaço em território americano com “Havana”, no Reino Unido a cantora permanece se consagrando com o seu último single. A colaboração com Young Thug lidera a parada britânica por uma quarta atualização consecutiva, impulsionada por sua recente apresentação no MTV Europe Music Awards, realizado em Londres no início do mês.

Porém, a cantora não foi a única a se beneficiar da premiação. Com a repercussão de sua performance no evento, Rita Ora também cresceu na tabela com sua atual música de trabalho, “Anywhere”, que escalou três posições rumo à vice-liderança do ranking na semana passada e se mantém firme na corrida pelo topo em sua quinta semana registrada no Official Charts.

Por pouco — mais especificamente 8 mil vendas de diferença — , a faixa não chegou ao topo da lista. Apesar da versão original de “Anywhere” ter somado mais pontos que a de “Havana”, o hit de Camila se manteve na liderança graças ao lançamento de sua nova versão com a participação de Daddy Yankee, embarcando na recente onda mundial de sucessos latinos.

Quem também aproveitou o início da temporada de premiações musicais para promover seus trabalhos foi Selena Gomez. Após mais de um ano afastada dos palcos, a cantora fez sua performance de retorno durante o American Music Awards com “Wolves”, colaboração com o produtor Marshmello — que também sobe para o terceiro posto nessa semana com sua parceria com Khalid, “Silence” — que escala para o nono lugar após a repercussão global de sua apresentação.

Com a forte divulgação de sua nova música de trabalho, “Blinded By Your Grace, Pt. 2”, Stormzy emplaca seu terceiro single entre as dez primeiras colocações da parada. A faixa, gravada ao lado de MNEK, escala cinco degraus em direção ao sétimo posto do ranking, tornando-se a segunda canção extraída do mais recente disco do rapper, “Gang Signs & Prayer”, a chegar à região de destaque do Official Charts.

Dando continuidade à popularidade do grime, o rapper londrino Big Shaq também aparece entre os dez melhor colocados com o sucesso de “Man’s Not Hot”. A canção, o seu principal hit em sua terra natal, ganha dois postos em direção à sexta posição após passar nove semanas transitando entre os 40 primeiros lugares.

As dez primeiras posições da tabela britânica são preenchidas pelos seguintes singles:

1. “Havana”, Camila Cabello e Young Thug (-)
2. “Anywhere”, Rita Ora (-)
3. “Silence”, Marshmello e Khalid (5–3)
4. “Perfect”, Ed Sheeran (6–4)
5. “Too Good At Goodbyes”, Sam Smith (4–5)
6. “Man’s Not Hot”, Big Shaq (8–6)
7. “Blinded By Your Grace, Pt. 2”, Stormzy e MNEK (12–7)
8. “Rockstar”, Post Malone e 21 Savage (3–8)
9. “Wolves”, Selena Gomez e Marshmello (17–9)
10. “Dusk Till Dawn”, Zayn e Sia (9–10)

O impacto do aguardado lançamento de “Reputation”, novo álbum de estúdio de Taylor Swift, não poderia deixar de cair sobre o Reino Unido. Apesar de não repetir o mesmo sucesso do que em sua terra natal, a cantora ainda teve uma grande semana de estreia, assegurando a liderança da mais recente atualização do Official Charts.

Em território britânico, o disco reuniu “apenas” 87 mil unidades comercializadas ao longo de sua primeira semana de vendas, sendo elas divididas pela metade em edições físicas e digitais, uma vez que ainda não foi disponibilizado nos serviços de streaming.

“Reputation” é o terceiro projeto de Taylor Swift a chegar à liderança na parada britânica de álbuns. O título sucede “1989” (2014), “Red” (2012) e “Speak Now” (2010), além de “Fearless” e seu trabalho homônimo, que estrearam em 2009 nas quinta e 81ª colocações, respectivamente.

O estrondo, contudo, não durou mais que uma atualização no Reino Unido. Em sua segunda semana de vendas, o disco despenca para o oitavo lugar, sendo batido por três lançamentos ao todo — e o mais importante deles, “The Architect”, debutando diretamente na liderança da lista.

O mais novo trabalho de estúdio de Paloma Faith contou com a forte concorrência de Sam Smith e seu último projeto, “The Thrill Of It All”, ao longo da última semana. Porém, com uma diferença de apenas 900 cópias vendidas, a cantora assegurou a primeira colocação com um total de 40 mil unidades comercializadas, tornando-se o primeiro título de sua discografia a alcançar tal feito.

O álbum de estreia de Tokio Myers, “Our Generation”, também marca presença entre as primeiras posições. O disco debuta no quarto lugar, por poucas vendas acima de Morrissey e seu mais recente trabalho, “Low In High School”, que registra sua 13ª aparição na região de destaque do Official Charts.

Por fim, o mais novo projeto gravado ao vivo do Jeff Lynne’s ELO, “Wembley Or Bust”, também garante uma estreia positiva no Reino Unido. A Electric Light Orchestra assume o nono lugar da tabela, tornando-se apenas o segundo projeto do conjunto a aparecer entre as dez primeiras colocações.

Confira como são preenchidas as dez primeiras posições da parada britânica de discos:

1. “The Architect”, Paloma Faith (*)
2. “The Thrill Of It All”, Sam Smith (-)
3. “Together Again”, Michael Ball e Alfie Boe (-)
4. “Our Generation”, Tokio Myers (*)
5. “Low In High School”, Morrissey (*)
6. “÷”, Ed Sheeran (-)
7. “A Love So Beautiful”, Roy Orbison e Royal Philharmonic Orchestra (4–7)
8. “Reputation”, Taylor Swift (1–8)
9. “Wembley Or Bust”, Jeff Lynne’s ELO (*)
10. “Diamonds”, Elton John (5–10)


O grandioso desempenho comercial de “Reputation”, mais recente trabalho de estúdio de Taylor Swift, deve manter o disco na liderança por uma terceira semana consecutiva nos Estados Unidos. Em meio à disputa, porém, a cantora deve contar com a concorrência de nomes como Björk, Fabolous & Jadakiss e Blackbear, além do Pentatonix, que retorna às tabelas com o natalino “A Pentatonix Christmas”.

Já no Reino Unido, a certeza é de que o topo será ocupado por Noel Gallagher’s High Flying Birds. O ex-guitarrista e compositor do Oasis deve retornar à primeira posição junto com o novo disco de seu projeto solo, “Who Built The Moon?”, cujas vendas iniciais em sua terra natal devem alcançar números gigantescos.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.