12 de outubro de 2017 por karen Costa.

John Mayer logo, logo chegará ao Brasil. Trazendo a turnê The Search for Everything Tour, de seu mais recente álbum, o músico desembarca para seu primeiro show no dia 18 de outubro, em São Paulo. Logo depois, haverão outras quatro performances no país, matando a saudade que os fãs sentiam desde 2013, quando o americano passou pelo Rock In Rio.

Se você já adquiriu seu ingresso, ótimo, será preciso apenas curtir mais uns dias de espera. Agora, se você ainda não tem sua entrada, é melhor ler logo esta publicação e correr para adquirir o seu passe!

Para aplacar um pouco da ansiedade, o Tracklist resolveu listar cinco motivos para não perder os shows de Mayer por aqui. Confira:

1. O pioneirismo

Da nova geração da música, John foi o primeiro a investir no estilo voz e violão (ou guitarra). Desde 1999, quando iniciou sua carreira, sua base não mudou, e conquistou inúmeros fãs pelo mundo.

A partir de Mayer, então, foram abertas portas para nomes como Phillip Phillips, que inclusive abriu o show do artista no Rock In Rio 2013; Ed Sheeran, que coleciona hits e surpreende ao se apresentar sozinho no palco; e até Shawn Mendes, que vem se destacando no cenário e carregou uma multidão ao Palco Mundo do RiR 2017.

Assim, dá para se imaginar a competência e o carisma do músico no palco. Mesmo com suas canções quase sempre acústicas, é comum que ele levante o público, que canta a plenos pulmões suas doces faixas. Sem contar, é claro, os incríveis solos de guitarra, em que John é perito.

2. A setlist

Apesar de carregar o nome do álbum mais recente de John – The Search for Everything – a terceira grande turnê mundial do artista não traz apenas faixas do material. Nos shows, que já passaram pelos Estados Unidos, o cantor mesclou antigos sucessos, como “Gravity”, do disco Continuum, e até “Who Says”, de 2009.

Por isso, todos os fãs devem ficar satisfeitos. Os que acompanham o americano há mais tempo, poderão aproveitar a nostalgia dos tempos em que John era “apenas um novo cantor no mercado”. Para os mais novos, será a oportunidade de curtir ao vivo as canções mais atuais, assim como ouvir aquelas que fizeram de Mayer grande.

Nos EUA, John incluiu, por noite, diferentes faixas, e chegou a cantar 100 delas. Por isso, poderão haver surpresas no Brasil.

3. As “etapas” do show

Habitualmente, o show de John Mayer passa por algumas etapas. Nelas, o músico reveza acústicos e participação de sua banda, guardando algumas surpresas.

De início, o americano costuma se apresentar com toda a sua banda, tocando canções como “No SuchThing”. Em seguida, vem um trecho acústico, que conquista corações.

Depois é a vez do John Mayer Trio, uma banda criada pelo cantor em 2005, quando ele resolveu se dedicar totalmente ao blues. Aqui, sobem ao palco o baterista Steve Jordan e o baixista Pino Palladino, para faixas como “Vultures”.

Quase no fim, toda a banda que abriu a performance volta ao palco, para um set mais “agitado”. Uma pausa acontece, então, sem demora, dando tempo de refresco a John, e momentos para gritos da plateia, pedindo pelo retorno do artista. Um clássico.

Quando inclui ainda “You’reGonna Live Forever in Me” na setlist, John leva ao stage um piano branco, para um final emocionante.

4. Os covers

Na etapa da América do Norte da The Search for Everything Tour, Mayer realizou alguns covers, inclusive chamando outros artistas ao palco. Shawn Mendes, por exemplo, foi convidado para tocar “Mercy” em um dueto com o músico do qual é fã. Alessia Cara foi outra que deu o ar da graça em uma das performances, com “Stay”.

Parcerias com um artista brasileiro podem até ser difíceis, mas não impossíveis. John é antenado na música do mundo. Quem sabe não tenha percebido algum talento tupiniquim com quem gostaria de cantar?

De qualquer forma, o músico pode escolher realizar um cover por conta própria, e entregar uma nova versão de um sucesso das rádios. Resta esperar.

5. A banda de abertura

Para as apresentações do americano no Brasil, a banda convidada para abertura dos shows é a Rodrigo y Gabriela. Acústica e do México, a dupla já conta com quatro álbuns de estúdio, e é um destaque no estilo instrumental acústico no mundo. A banda já chegou até mesmo à Casa Branca, tendo tocado em 2010 para o para o Presidente Obama. Mesmo para aqueles que não conhecem o trabalho dos artistas, a apresentação antes de Mayer é uma chance de se encantar por um novo som.

John Mayer desembarca no Brasil na próxima semana. Seus shows estão marcados para São Paulo (no Allianz Parque, no dia 18); Belo Horizonte (Esplanada do Mineirão, dia 20); Curitiba (Pedreira Paulo Leminski, dia 22); Porto Alegre (Anfiteatro Beira Rio, dia 24); e Rio de Janeiro (na Jeunesse Arena, em 27 de outubro).

Ainda há ingressos disponíveis para as performances. As entradas podem ser adquiridas no site da Livepass.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.