14 de junho de 2016 por Kevini Lima Sousa.

Na madrugada deste domingo, 12, em Orlando, nos EUA, aconteceu o maior massacre de pessoas desde o 11 de setembro. Um homem, aparentemente motivado por ódio aos homossexuais, invadiu a boate gay Pulse e saiu atirando, levando a óbito 50 pessoas e deixando outras 53 feridas.

Quem pertence ao mundo LGBT, simpatizante ou simplesmente acompanha as notícias, sabe o quanto as lésbicas, gays, bis e trans sofrem preconceito, sem exceção. Na maioria das vezes, são motivados por questões religiosas, políticas ou ideológicas, que os fazem agredir verbal ou fisicamente um ser humano. A morte dessas pessoas não é um caso isolado. Todos os dias, gays são agredidos e mortos – inclusive, o Brasil tem o maior número de assassinato a pessoas trans.
Pessoas que dissipam o ódio e o preconceito não só em redes sociais, mas também na vida real, se sentem como os salvadores da “moral e dos bons costumes”, mas não percebem o enorme erro e se negam a aprender que não existe nada de errado em ser o que você quer ser. Somos todos livres!

Este dia 12 de junho vai ficar marcado por um acontecimento nada agradável. Os LGBT’s (ch)oram pelas famílias dos mortos no massacre e pelas nossas próprias famílias – afinal, intolerância pode vir de qualquer lado. O medo infelizmente é constante, mas esperamos que a luta também seja. A luta deve ser diária e devemos acreditar que o amor sempre vai vencer.  Não é mimimi, é consciência!

Vários artistas já se pronunciaram e prestaram condolências às vítimas do massacre. John Legend se diz “horrorizado” com o acontecido e soltou a pergunta de quando vão fazer algo para prevenir esses assassinatos em massa.
Após esse tweet, ele continuou dando vários retweets abrindo discussões sobre o armamento e política de imigração.

Ariana Grande postou no Twitter que seu “espírito estaria em Los Angeles”, onde acontece a parada gay. Em outro post, a cantora demonstrou extremamente indignada com o ocorrido: “Como como como como alguém pode ter tanto ódio??? Meu coração… está partido. Estou rezando pelas famílias das vítimas de Orlando. Estou muito triste.”

“Meus pensamentos e orações estão com meus irmãos e irmãs que estavam na boate Pulse. RIP todos aqueles que perderam suas vidas.”, disse Adam Lambert.

Lady Gaga, que sempre se mostrou a favor do diferente, da igualdade de gênero e sempre discursou a favor dos gays, se manifestou com bastante tristeza: “é um momento traumático e emotivo para muitas pessoas. Sonho que o mundo reflita sobre o que podemos fazer para mudar essa violência. #Orlando”


Além disso, Gaga participou de uma vigília junto com as famílias das vítimas.

We can always count on one another’s pain to remind us what strength is all about. #UnitedAsHumans #UnitedAsFriends

Uma foto publicada por Lady Gaga (@ladygaga) em

Florence dedicou a música ‘Spectrum’ às vítimas e cantou segurando a bandeira com as cores do arco-íris. ‘Spectrum’ tem uma letra muito imponente e subjetiva a favor da diversidade, que diz: “Estamos brilhando e nunca teremos medo novamente”.

Adele caiu no choro ao dedicar show na Antuérpia as vítimas de Orlando e cantou ‘Hello’ segurando a bandeira característica da causa LGBT.

Outros artistas como a banda Simple Plan, Daniela Mercury, Cher, a rapper Lil’Kim e várias outras personalidades também demonstraram sua solidariedade nas redes sociais.

Nós, da equipe do Tracklist, elaboramos essa playlist que tem como objetivo se empoderar a luta contra qualquer tipo de intolerância, preconceito ou abuso. São artistas que sempre apoiaram a causa LGBT, a igualdade de gêneros, a aceitação das diferenças, tudo que o mundo precisa repensar nesse momento de aflição.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.