29 de abril de 2019 por Redação Tracklist.

Apresentação em Brasília emocionou fãs; Show ainda passará por mais três cidades brasileiras

Para um público de 9 mil pessoas, os barbudos mais aclamados do rock alternativo brasileiro dos anos 2000 se apresentaram no Estádio Mané Garrincha, após mais um hiato do grupo, de quatro anos dessa vez. E não poderia ser diferente: como de costume, o público cantou música por música durante as mais de duas horas de show.

Marcelo Camelo, Rodrigo Barba, Bruno Medina e Rodrigo Amarante e todos os músicos do palco continuam a envolver o público com arranjos muitíssimo bem executados, metais impecáveis e, mesmo pra quem não é chegado a letras melosas, não tem como discordar que a musicalidade e energia do Los Hermanos ainda é impressionante. Efeito: muita gente chorando e dançando de forma emotiva. Comportamento já disseminado e consolidado pelos fãs ao longo dos anos. Difícil não se arrepiar.

Estrutura

Quem se lembra dos shows do início dos anos 2000 (O clássico Circo Voador, Universidades Brasil afora, etc) estava acostumado com uma estrutura bem mais “raiz” e sem grandes surpresas tecnológicas. Já nessa nova turnê, a cenografia chamou atenção. A direção de arte foi assinada por Batman Zavareze, que criou um cenário com LEDs de diferentes gerações, fabricadas dos anos 1980 até hoje. A estética gráfica e tecnológica gera um mosaico de texturas de peças obsoletas com outras ultramodernas de altíssima definição. Imagens do público captadas ao vivo são exibidas no mosaico. Uma coisa meio “Los Hermanos meets U2”. A nova identidade visual da banda é uma parceria inédita de Filipe Cartaxo (diretor artístico do BaianaSystem) e Batman Zavareze, que utilizou o fax e as máquinas de xerox dos anos 1990 pra criar uma atmosfera única. E pasmem, mais de 300 pessoas envolvidas na montagem e preparação desse palco. Que upgrade, não?!

Foto: Glaucimara Castro / BS Fotografias

“Em paz com a Ex”

Em clima de nostalgia, a banda tocou músicas dos quatro conhecidos álbuns de estúdio (“Los Hermanos”, “Bloco do Eu Sozinho”, “Ventura” e Quatro”) e, no meio disso tudo, um respiro para uma música nova: “Corre Corre”, a primeira inédita em quatorze anos. Uma página virada no coração do grupo é o ranço e recusa em executar a música que os levou ao mainstream, “Anna Júlia”, nomeada em homenagem a uma ex de Marcelo Camelo. Entre incrédulos e apaixonados, o público aclamou e abraçou essa set como todas as outras. Parece que maturidade é aceitar, conviver e reconhecer a importância dos ex’s em nossas vidas, né?! Lições de Ariana. #thankunext

Setlist
A Flor

Além do Que Se Vê

Retrato pra Iaiá

O Vencedor

O VentoVento

Todo Carnaval Tem Seu Fim

Condicional

MÚSICA NOVA – Corre Corre

Primeiro Andar

A Outra

Morena

Pois É

Sentimental

Samba A Dois

Tenha Dó

Anna Júlia

O Velho e o Moço

Paquetá

Do Sétimo Andar

Último Romance

De Onde Vem a Calma

Conversa de Botas Batidas

Bis:

Deixa o Verão pra Mais Tarde

Azedume

Pierrot

A Tour LH 2019

Nós mostramos aqui no Tracklist o primeiro show da tour, que aconteceu na edição argentina do Lollapaloza. A série de shows, desde que chegou ao Brasil, já havia passado por Salvador, Fortaleza, Recife e João Pessoa antes de Brasília. E agora tem datas em outras três cidades até meados de maio.

Próximos datas da Tour:

04 de Maio – Maracanã – Rio de Janeiro / RJ

10 de Maio – Pedreira Paulo Leminski – Curitiba / PR

18 de Maio – Allianz Parque – São Paulo / SP


Por: Wemily Queiroz

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.