31 de maio de 2015 por Charlles Correa.
KEXP
Semana passada, mostrei a vocês uma banda que está buscando espaço no cenário independente e que vocês precisavam conhecer, a Black Cold Bottles. Mas antes que eu continue informando vocês sobe bandas, shows, oportunidades e curiosidades, precisamos entender o que faz a música independente no Brasil ser tão… independente.
KEXP Radio, é uma estação de rádio FM baseada em Seattle, Washington, fundada em 1971 sob o nome de KCMU, mas quando o projeto passou pelas mãos dos alunos da Universidade de Washington, John Kean, Cliff Noonan, Victoria Fiedler e Brent Wilcox, passou a ser chamada de KEXP
Basta alguns minutos de pesquisa no site ou mesmo no canal do YouTube para você perceber que a KEXP é um pouco mais que uma rádio de rock alternativo que mescla bandas pop já conhecidas. Como eles mesmos definiram, “A KEXP é uma organização de artes dinâmicas, que faz e fornece ricas experiências de música no ar, on-line e nas ruas. Serviços exclusivos da KEXP para beneficiar três grupos distintos: Amantes da Música, Artistas, e a comunidade artística em geral.
Funciona assim: As músicas que a rádio reproduz são em sua grande maioria, produzidas por eles mesmos. A banda vai até eles, grava sessões ao vivo de 30 minutos, em média, com pequenas entrevistas entre as músicas, mantendo um som intimista e minimalista, dada a preferência para instrumentos acústicos. Contando com uma produção enorme com cerca de 35 DJs da própria KEXP que trabalham nesses projetos. E essas sessões são filmadas e editadas, então vão todas para o site da KEXP ou para o canal do YouTube deles, mantendo a mesma fórmula: Estética minimalista, intimista, dando preferência a instrumentos acústicos.

Mas o fator “político” que quero levantar aqui é o seguinte: a rádio é mantida financeiramente pela Universidade de Washington, e todas as produções e os resultados dessas produções são propriedade da Universidade. Ou seja, toda a tecnologia usada pela KEXP, tudo que é usado por eles, é proveniente do dinheiro que o governo americano investe nos projetos da própria Universidade de Washington. Isso faz com que a cultura independente seja incentivada pelos próprios elementos dessa cultura, os próprios músicos e alunos que se formam na Universidade de Washington, podem trabalhar na KEXP, o que torna o projeto sempre novo, com pessoas novas e com novas referências.

Infelizmente não existe algo parecido no Brasil, ao menos, não que seja financiado pelo governo. Alguns projetos fazem isso muito bem, como a Elefante Sessions e o Studio62, porém com uma produção independente de todas as formas possíveis, criando um ciclo vicioso: o canal independente que distribui música independente. Ninguém se ajuda verdadeiramente, nesse caso. Podemos ver então, uma rádio financiada pela Universidade de Washington, com dinheiro do governo e que já gravou e distribuiu artistas como Florence & The Machine, Of Monsters and Men e Tallest Man on Earth. Ao mesmo tempo que gravou e distribuiu outras bandas que nem sequer possuem discos gravados.

Vale muito a pena perder algumas boas horas escutando as belezas que essa rádio já produziu. E até ter esperanças de que um dia as leis de incentivo a cultura no Brasil sejam mais abrangentes ou a própria indústria fonográfica seja ao menos uma porcentagem do que é em alguns países. Onde artistas distribuem seus trabalhos sem se preocupar com todo um pacote burocrático, que infelizmente ainda faz do cenário independente do Brasil uma realidade pequena.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.