27 de julho de 2015 por Rodrigo Neves.

The Maine volta ao Brasil na próxima sexta (31) para 5 shows da turnê “Brazilian Candy”, que faz parte do último álbum da banda, “American Candy”. No último dia 24 de julho, conversamos com John O’Callaghan, vocalista da banda. Num bate-papo exclusivo e bastante descontraído ele nos contou como é estar de volta ao Brasil com a banda The Technicolors (que fará os shows de abertura), relação com fãs, loja física de merch oficial no Brasil e muito mais.

Confira a conversa:

Tracklist: Como você se sente em estar no brasil novamente, quais são suas expectativas para os shows?

JO: Estou me sentido bem na verdade, obrigado por perguntar. Eu me recuperei de uma doença finalmente, estive doente pelos dois últimos meses e finalmente melhorei, e estou muito animado em voltar ao Brasil. Acho que essa é a nossa 4ª vez no Brasil e cada vez é muito gratificante. Estamos muito animados de estar de volta e tocar, tocamos em casa por muito tempo, queremos muito voltar a tocar fora, é sempre muito legal. Nós levamos o NICK SANTINO e foi a primeira vez dele (No Brasil), essa será também a primeira vez de BRENNAN (Smiley – The Technicollors) e vai ser muito legal a reação dele, como ele vai receber toda essa experiência, acho que toda vez que vamos ao Brasil nos sentimos muito especiais, como se estivéssemos fazendo algo maior do que nós mesmos. É muito legal fazer parte disso.

Tracklist: Vocês vão fazer a turnê ‘Free For All’, certo? Como vai funcionar?

JO: cara, estamos trabalhando muito nisso, nosso empresário meio que tomou conta de tudo , virou nosso promoter também, ele assumiu a responsabilidade de agendar todos os shows, e muita das vezes não tínhamos liberdade para tocar em alguns lugares, então achamos que essa seria uma oportunidade de voltar e fazer as coisas terem sentido, ter liberdade para tocar para nosso público e ver as pessoas que nos acompanham há muito tempo e esperamos que eles entendam que nós somos completamente gratos por eles. Esperamos também que pessoas que nunca foram ao nossos shows também estejam lá. Basicamente estamos muito curiosos em como vão ser os shows, se alguém vai aparecer, então vamos esperar.

Tracklist: Me fale um pouco sobre o novo álbum que vocês lançaram dia 31 de março. Meus parabéns, o álbum é fantástico! Todas as músicas nos fazem dançar, então é um CD um pouco mais pop do que os outros, mas as músicas são muito boas. E vocês voltaram a usar a gravação digital (Forever Halloween foi gravado analogicamente), o que você pode falar sobre isso?

JO: Eu acho que aprendemos muito com nossas experiências do passado, então meio que abrimos nossa cabeça para muitas coisas e juntamos tudo que aprendemos nesse tempo. Eu pessoalmente decidi abraçar a minha sensibilidade pop porque é de onde eu vim, já escrevi muitas canções pop e tivemos muito trabalho para disfarçar isso, especialmente no último álbum. Estamos bem otimistas, queremos mesclar as músicas com essa sensibilidade pop que temos com letras mais significativas, não tentamos ser desrespeitosos, sei que há algumas músicas muito divertidas, mas também há músicas muito sérias, tentei deixar isso bem balanceado.

Tracklist: “24 Floors” é minha música favorita do álbum, acho que é uma música muito honesta, tem uma mensagem muito bonita.

JO: Obrigado!

Tracklist: E eu confesso que quando li o título do álbum eu fiquei um pouco confusa. American Candy é uma metáfora?

JO: Então, eu não tentei abraçar o álbum todo com esse título, acho que cada música fala por ela mesma, pra mim o título é mais como um desgosto sobre a cultura moderna, sobre o que é popular, não sabemos se o que é popular é realmente bom ou manipulado pela mídia, foi meio que uma mensagem de que não queremos fazer parte disso. Tenho certeza que faço o meu melhor para escrever canções genuínas.

Tracklist: Vocês tocam desde 2007 e vocês são como uma inspiração para várias bandas novas. Quais conselhos vocês dariam para essas bandas?

JO: Eu sinceramente não sei como seria começar uma banda agora, com toda essa tecnologia como iTunes. É um momento muito louco para a música mas ao mesmo tempo muito bonito, pois muitos artistas que podem ser ouvidos hoje teriam a mínima chance no passado. Então eu diria para quem está começando agora para fazer o máximo que puderem sozinhos, acho que o quanto mais vocês procurarem por coisas de fora e que não venham de vocês, que não tenham a identidade de vocês pode prejudicar. E também é uma maneira de mostrar para os ‘poderosos’ que vocês também podem dizer não.

Tracklist: – Menciona a letra de (Un)Lost que se encaixa com o que ele disse- “control what you can, confront what you can’t and always remember how Lucky you are to have yourself”

JO: Isso mesmo, você entendeu mesmo hahahha

Tracklist: vocês são muito próximos a comunidade de fãs, posso ver isso em todo meet and greet e nos vídeos que vocês compartilham. Qual é a importância para vocês em manter esse contato e compartilhar essas experiências?

JO: Nós claramente não seriamos uma banda ainda em 2015 se não fosse as pessoas que apoiam nossa música. Acho muito importante que continuemos a fazer isso, acredito que as pessoas conseguem ver elas mesmas refletidas em nosso trabalho, porque não tentamos nos colocar em algum tipo de pedestal ou nos tronar rock stars, e nós não somos isso, somos pessoas comuns que fazem música, o que é muito importante para reforçar a ideia de que você pode fazer o que você quiser. Nós não deveríamos idealizar essas pessoas nos jornais e revistas, nós deveríamos nos motivar pelas histórias de vida de pessoas do mundo inteiro, pessoas que mostram que todos temos potencial. Acho importante continuar espalhando essa mensagem, continuar humildes, e meio que dar em troca todo esse apoio que recebemos.

Tracklist: Falando de fãs, tenho duas perguntas feita por eles. A primeira é de uma fã chamada Thalia e ela quer saber qual foi a coisa mais engraçada que aconteceu com você no Brasil.

JO: A coisa mais engraçada…hum, não sei já aconteceu tanta coisa. Nós fomos à praia, acredito que foi no Rio, e tinha algumas pessoas do lado de fora do nosso hotel que acabaram nos seguindo até a praia e ficaram nos observando nadando, sabe. Nos sentimos muito estranhos naquela situação, sem saber muito o que fazer, então eu decidi fazer um buraco na areia e me cobri de areia até o pescoço. Mas no fim acabamos saindo com todos eles e tiramos várias fotos, mas por alguns minutos foi completamente estranho, aquele momento em que fomos observados sem saber muito que fazer. Esperamos fazer mais brincadeiras dessa vez.

Tracklist: A próxima pergunta é do Caio e ele quer saber quais lugares que você ainda não foi no brasil mas que tem vontade de conhecer.

JO: Recebemos muitas mensagens que dizem: venham para tal e tal lugar; e sei que teríamos que viajar muito. Acho que se fosse por nós, tocaríamos em cada uma dessas cidades para que as pessoas não tenham que viajar para nos ver em lugares longe de suas casas. Sabemos que isso não é possível, pois trabalhamos com um promoter e ele que nos leva para os lugares onde ficamos no máximo 3 ou 4 dias. Espero que no futuro a nossa música esteja mais conhecida por todas as partes e naturalmente a demanda para tocar nesses lugares vai ser maior. Eu não sei nomes específicos e provavelmente ia ficar muito feio a minha pronúncia desses nomes (risos), mas definitivamente gostaríamos de visitar diversos lugares no Brasil.

Tracklist: Ok, espero encontrar vocês em breve por vários lugares aqui.

JO: claro, com certeza.

Tracklist: Todos sabem da loja online para fãs da américa do sul (8123), vocês já pensaram sobre abrir uma loja aqui no brasil?

JO: Acho que a 8123 é muito nova, acho que as pessoas ainda têm que fazer disso parte da vida delas. Acho que foi o que notamos por aqui, sempre foi uma coisa importante e nós decidimos dar o nome de 8123, e que em algum tempo no passado acabou acontecendo. Acho que ainda tem muito que crescer internacionalmente e ainda queremos trabalhar com isso, definitivamente queremos fazer algumas camisetas para que as pessoas no Brasil consigam espalhar isso, e sentir que fazem parte disso.

Tracklist: Agora tenho uma pergunta muito particular.

JO: Ok…

Tracklist: Não se preocupe, sou uma pessoa do bem. Como anda o seu português? Ouvi falar que você já está fluente na língua.

(Todos riem)

JO: Oh, não…

Tracklist: Você aprendeu algo novo?

JO: Não mesmo, acho que as pessoas estão espalhando boatos por aí sobre meu português (risos). Mas posso dizer que Kennedy está praticando bastante, nós zoamos dele pois ele parece doido quando estamos juntos porque ele pega o telefone dele e fica repetindo umas palavras e falando sozinho, enquanto pratica o português dele. Acho que ele vai ficar se exibindo por aí.

Tracklist: O que podemos esperar dos shows aqui no Brasil? Vocês já tem o setlist?

JO: Sim, nós vamos começar a ensaiar amanhã (25), acho que vamos partir na Terça, então vamos estar ensaiando pelos próximos 3 dias, nós estamos ensaiando e tentando lembrar como tocar algumas delas. Mas vamos tentar balancear as músicas novas e também algumas músicas que as pessoas já devem estar familiarizadas. Estamos muito animados para embarcar.

Tracklist: E o que mais podemos esperar para 2015? Algum videoclipe?

JO: Sim, nós adoraríamos fazer outro videoclipe, nós também acabamos de gravar algumas músicas novas, não posso dizer exatamente o que gravamos, isso é meio que um segredo, mas definitivamente vamos liberar mais material e espero, posso estar falando muito cedo, mas possivelmente iremos voltar em 2016 antes de gravar algum CD novo, o que pode acontecer se tudo der certo.

Tracklist: ok, são essas as perguntas, muito obrigado pela entrevista.

JO: Obrigado você por me entrevistar!

Um vídeo publicado por Tracklist (@portaltracklist) em

Entrevista por: Rayssa Lopes e Rodrigo Neves. Tradução e revisão: Gabriela Vieira.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.